Máquinas de Sonho

O Lotus Omega consegue dar mais de 300 km/h… mas tem truque

Ao fim destes anos todos o seminal Lotus Omega ainda tem a capacidade de surpreender… Há um truque para conseguir dar mais de 300 km/h.

Uma máquina que (quase) dispensa apresentações. O Lotus Omega, apesar de baseado no mais modesto Opel Omega (ou Vauxhall Carlton no Reino Unido, do qual adotou também o nome), criou um impacto enorme devido aos seus escandalosos números (na altura).

A grande berlina de tração traseira estava equipada com um seis cilindros em linha de 3.6 l que, graças ai auxílio de um par de turbocompressores Garret T25, debitava impressionantes 382 cv — talvez não sejam tão impressionantes assim nos dias de hoje, onde existem hot hatch com mais de 400 cv, mas em 1990 eram números colossais… e para mais tratando-se de um sedã familiar.

Basta recordar que o BMW M5 (E34) da altura tinha “apenas” 315 cv, e quase que igualava os 390 cv de um… Ferrari Testarrossa com o dobro dos cilindros.

TENS DE VER: Lotus Omega (1990). A berlina que comia BMW’s ao pequeno-almoço
Lotus Omega

Os 382 cv permitiam atingir uma velocidade máxima anunciada de 283 km/h, tornando-o não só mais rápido que os seus rivais, como também num dos mais rápidos automóveis do mundo na época.

Para contextualizar o feito, suplantava a velocidade máxima de verdadeiros desportivos e até superdesportivos — por exemplo, o Ferrari 348 TB atingia os 275 km/h! Só havia um sedã mais rápido, o (também muito especial) Alpina B10 BiTurbo (baseado no BMW Série 5 E34) capaz de atingir os 290 km/h.

Quem precisaria de andar tão depressa com um familiar de quatro portas? Foi a pergunta que o parlamento inglês chegou a fazer face a estes números escandalosos apresentados. Rapidamente descobriu-se, tendo surgido relatórios de vários assaltos efetuados com um Lotus Omega (também roubado), que a polícia simplesmente nunca conseguiu apanhar. Os seus carros de patrulha mais rápidos tinham uma velocidade máxima de pouco mais de metade da do Lotus…

VÊ TAMBÉM: O primeiro “Panamera” foi um… Mercedes-Benz 500E

Mais de 300 km/h

Se soubessem que o Lotus Omega até tinha potencial para ultrapassar os 300 km/h ainda corria o risco de ser banido do mercado. Isto porque os 283 km/h eram eletronicamente limitados e a remoção do limitador daria para atingir a marca dos 300 km/h, talvez até um pouco mais… O melhor? Mesmo sem remover o limitador, era possível desativá-lo com um simples truque.

Pois é… de acordo com este vídeo do canal The SUPERCAR DRIVER há uma forma de o desativar e atingir a marca dos 300 km/h.

O truque é aparentemente simples: puxar a quinta velocidade até ao redline e só depois colocar a sexta, o que desativa automaticamente o limitador eletrónico de velocidade. Será que é mesmo assim? Só há uma forma de descobrir: alguém com um Lotus Omega para o comprovar?

Mais artigos em Clássicos