Apresentação

730 cv para o GT Black Series. O “lado negro” da AMG

Se Mercedes já é sinónimo de distinção, então o que dizer quando lhe juntamos a divisão de altas prestações AMG, seguida pelo nome de modelo GT e o sufixo Black Series?

O Mercedes-AMG GT Black Series é o sexto elemento a ostentar este sufixo desde a sua criação. Foi em 2006 que a AMG sentiu a necessidade de criar uma linha de modelos ainda mais superlativos do que os que então eram produzidos por si.

O GT passa a conta com a (ainda) mais evoluída engenharia da marca da estrela e a que mais diretamente recebe transferência da tecnologia que a Mercedes-AMG vai desenvolvendo na equipa que tem dominado o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 anos a fio.

O drama do GT Black Series começa logo a ser criado no exterior. A grelha de radiador ampliada com barras verticais em negro cromado (inspirada na do carro de GT3), avental dianteiro com lábio manualmente ajustável (para utilização em pista) e difusor frontal em negro.

TENS DE VER: Mercedes-AMG GT R em vídeo. Que ABUSO de carro!

Segue-se um novo capot em fibra de carbono com duas grandes entradas de ar e partes visíveis da estrutura (também) em fibra de carbono, tejadilho com o centro rebaixado no mesmo material assim como o portão traseiro pintado em negro com pequeno defletor de ar e óculo de maiores dimensões que o anterior feito de vidro ultraleve.

Oa painéis das soleiras foram alargados com lâminas maiores na extremidades do carro, temos um novo aerofólio traseiro em fibra de carbono com duas peças e montantes especiais (também em fibra de carbono negra), aparafusado ao portão traseiro com um perfil aerodinâmico adicional que pode ser ativado eletricamente por meio de um botão.

Por fim há um novo avental traseiro com elementos expostos em fibra de carbono, jantes de liga leve AMG de 10 raios e uma pintura da carroçaria no tom exclusivo magmabeam.

VÊ TAMBÉM: Classe E renovado com novos motores, tecnologia, e até um Drift Mode para o E 53

Interior também “especial de corrida”

O GT Black Series impressiona igualmente pelo interior “especial de corridas”, dominado pela pele combinada com microfibra em negro com pespontos contrastantes em laranja (opcionalmente em cinza) e pelas baquets que prometem fixar como uma lapa qualquer ocupante mesmo nos mais elevados “g” em longas e rápidas curvas feitas “a fundo”.

Interior Mercedes-AMG GT Black Series

Na instrumentação digital de 12,3” há mostradores com uma apresentação que varia segundo três contextos: Classic, Sporty e Supersport. Neste último caso é mostrado um conta-rotações central com informação adicional exclusiva, como a luz que indica o momento adequado para fazer uma passagem de caixa.

Ao centro existe o habitual ecrã multimédia, de 10,25”, onde podem ser igualmente vistas animações dos sistemas de assistência à condução e dos sistemas de comunicação e de funcionamento geral do carro.

Há novos botões coloridos na consola central em forma de V que podem ser usados para gerir o controlo de lógica da transmissão, suspensão, ESP, sistema de escape, aba traseira do aerofólio, entre outros. Os botões do ecrã TFT são fáceis de operar com um pequeno toque do dedo e pelo facto de disporem de um ponto de pressão mecânico, funcionam mesmo quando o condutor/piloto tem luvas de competição calçadas.

Volante e painel de instrumentos

O volante AMG Performance tem secção inferior plana, revestimento em microfibra, patilhas de passagem de caixa (automática de dupla embraiagem de sete velocidades) e botões integrados para controlar a instrumentação e o ecrã de multimedia sem que seja necessário retirar as mãos do volante.

Para quem tudo isto seja ainda pouco, o AMG Track Package, disponível em opção, dispõe de um sistema de proteção (com tubos em titânio e travessas de reforço no interior) em caso de capotamento, cintos de segurança de quatro pontos para condutor e passageiro e extintor de incêndio de 2 kg.

O AMG GT Black Series é um carro especial mesmo para o CEO da AMG, Tobias Moers, que está de partida da empresa — para liderar a Aston Martin —, que sente que vai ficar ligado a este modelo: “tenho que agradecer o fantástico trabalho dos engenheiros neste carro que vou considerar como uma espécie de presente de partida”.

Baquets
VÊ TAMBÉM: Audi R8 de tração traseira está de regresso

M178 LS2, o mais potente de sempre

E, como em qualquer superdesportivo que se preze, é o motor que torna este carro ainda mais especial.

M178 LS2

O 4.0 V8 biturbo parte da base da unidade que a AMG já utilizava, mas foi alvo de várias modificações, o que levou a que recebesse uma designação própria: M178 LS2. Alcança 730 cv entre as 6700 e as 6900 rpm e um binário de pico de 800 Nm, disponíveis entre as 2000 e as 6000 rpm.

Conta com um sistema de lubrificação por cárter seco, em que o cárter não funciona como reservatório de óleo, estando antes armazenado num reservatório próprio separado do motor, existindo depois bombas que o fazem circular e que o levam a todos os pontos necessários, independentemente das forças a que o conjunto esteja sujeito.

O motor tem o lado do escape virado para a zona interior do V formado pelas duas bancadas de cilindros, onde se encontram também os turbocompressores — o chamado “hot V” —, o que se reflete em melhores performances e uma resposta de acelerador mais ágil, pois os gases de escape percorrem uma distância mais curta até chegarem aos turbos, reduzindo o turbo-lag.

A roda de compressor aumentada (que permite fornecer um volume de ar superior, de 1100 kg/h, versus 900 kg/h na versão deste motor montada no Mercedes-AMG GT R) e os intercoolers maiores também dão um ajuda para o upgrade que foi feito neste motor.

Que depois se traduz, por exemplo, numa aceleração de 0 a 100 km/h em 3,2s (3,6s no GT R) e até 200 km/h em menos de nove segundos, além de uma velocidade máxima de 325 km/h (318 km/h no GT R). Por fim, a caixa de velocidades foi reforçada para lidar com o binário máximo aumentado em 100 Nm (para 800 Nm).

O Mercedes-AMG GT Black Series chega este outono e pode reclamar que tem o mais potente motor V8 da história da marca alemã, além de prestações balísticas, com visual e preço a condizer — acima de 270 000 euros.

Atualização a 28 de julho de 2020: a Mercedes-AMG divulgou o preço para Portugal para o GT Black Series: 410 900 euros!

Modelos AMG Black Series
Todos os AMG Black Series lançados desde 2006

 

Mais artigos em Notícias