Desporto automóvel

Evolution, não olhes agora. Mitsubishi regressa aos ralis (Ásia-Pacífico) com um… monovolume

A Mitsubishi Indonésia decidiu aproveitar a categoria AP4 existente nos campeonatos de rali da região Ásia-Pacífico para criar o Mitsubishi Xpander AP4, o primeiro monovolume de ralis da história.

Se há ocasião para soltar uma lágrima é esta… Anos e anos com fãs e entusiastas a clamar por um novo Evolution, e eis que surge uma resposta na forma de um MPV de sete lugares: Mitsubishi Xpander AP4.

Não veremos esta nova… máquina no WRC. O objetivo é competir na região Ásia-Pacífico, sobretudo na Indonésia e Nova Zelândia, mal este tipo de provas regressem à estrada (este ano as provas foram canceladas devido à pandemia).

Dado o seu raio de ação, não admira que por detrás desta criação esteja a Mitsubishi Indonésia em parceria com o embaixador da marca e piloto de ralis Rifat Sungkar. O Xpander AP4 apresenta-se assim como o primeiro monovolume oficial de ralis.

VÊ TAMBÉM: Já conduzimos a nova Mitsubishi L200 Strakar. À prova de tudo?

Corpo de monovolume, coração de Evolution

No entanto, este monovolume partilha algo com o último dos Evolution, o Lancer Evolution X. O motor 4B11T é o mesmo da lenda dos ralis, mas com menos cilindrada (passou de 2.0 l para 1.6 l devido aos regulamentos). Resultado: o Mitsubishi Xpander AP4 conta com 350 cv e 556 Nm de binário.

Apesar da carroçaria volumosa — é um MPV capaz de transportar até sete passageiros —, o Xpander AP4 acusa apenas 1270 kg na balança, um valor bastante modesto, estando a massa distribuída 55% sobre a frente e 45% sobre a traseira.

VÊ TAMBÉM: Futuros Nissan Patrol e Mitsubishi Pajero sobre a mesma base?
Mitsubishi Xpander AP4

A ideia de adaptar o Mitsubishi Xpander para correr em ralis surgiu depois de Rifat Sungkar ter experimentado a versão de produção do monovolume no Japão.

Desde que experimentei o Xpander pela primeira vez em Okazaki, no Japão, soube que havia algo de diferente neste modelo (…) tem um comportamento semelhante ao do Mitsubishi Lancer Evolution X. O mais surpreendente foi descobrir que tinha uma distribuição de peso 49,9:50,1 (versão de estrada).

Rifat Sungkar, piloto de ralis e embaixador da Mitsubishi Indonésia

Que categoria é esta onde está o Mitsubishi Xpander AP4?

Destinada aos campeonatos de rali dos países da região da Ásia-Pacífico, na base da criação da categoria AP4 esteve um objetivo simples: criar carros de ralis sem ser necessário um orçamento milionário.

VÊ TAMBÉM: O Mitsubishi Space Star está de “cara lavada” e nós já o conduzimos

Com algumas semelhanças com a categoria R5 do WRC, os modelos da categoria AP4 têm de derivar de modelos de produção com, pelo menos, quatro lugares.

As regras permitem que a carroçaria seja adaptada para acolher a mecânica, justificando os alargamentos das cavas das rodas e, claro está, os ailerons e mais diversas asas.

Em termos técnicos, o peso mínimo destes carros é de 1250 kg, todos contam com tração integral, não podem ter mais de 1.6 l de cilindrada e a caixa de velocidades tanto pode ser manual como sequencial.

Curiosamente, a abertura dos regulamentos da categoria AP4 levou já ao surgimento de versões de rali de pequenos SUV como o Toyota C-HR ou o SsangYong Tivoli.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Mitsubishi Pajero Evolution?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mitsubishi Pajero Evolution. Feito para vencer, literalmente.

Mais artigos em Notícias