Salão de Genebra 2020

Vai mais longe que o Smart. Renault revela Twingo elétrico

No ano passado Genebra deu-nos a conhecer o renovado Twingo. Este ano vai ser o palco da apresentação do Renault Twingo Z.E., a versão elétrica.

Após três gerações e perto de quatro milhões de unidades vendidas, o Twingo reiventou-se e recebeu uma versão 100% elétrica. Designado Renault Twingo Z.E., o citadino francês vai-se dar a conhecer no Salão de Genebra.

Esteticamente, o Twingo Z.E. pouco mudou face às versões com motor de combustão. As poucas diferenças consistem em pormenores como o emblema “Z.E. Electric” na traseira e no pilar B ou o friso azul que realça o centro das rodas.

Já no interior, o grande destaque é o ecrã tátil de 7” com o sistema Renault Easy Link que permite aceder aos serviços conectados Renault Easy Connect. Quanto ao espaço habitável este manteve-se na mesma e até a bagageira manteve a sua capacidade: 240 litros.

VÊ TAMBÉM: Renault quer renovar parque automóvel nacional: incentivos ao abate e Via Verde grátis entre as medidas
Renault Twingo Z.E.

Os números do Twingo Z.E.

Apesar de, até agora, os modelos da Smart e o Twingo terem partilhado desde a plataforma até às soluções mecânicas, chegada a hora de eletrificar o Twingo, a Renault guardou o melhor para si.

Falamos, claro está, das baterias. Ao contrário do que acontece com o seus “primos”, os Smart EQ fortwo e forfour, o Twingo Z.E. não recorre às baterias de 17,6 kWh de capacidade dos Smart, mas sim a um conjunto com 22 kWh de capacidade refrigerado a água (uma estreia na Renault).

TESTE: Ao volante do SEAT Mii electric. O primeiro de uma nova era

Quanto à autonomia, segundo Renault, o Twingo Z.E. é capaz de percorrer até 250 km em circuito urbano e 180 km em circuito misto, isto já de acordo com o ciclo WLTP. Para ajudar a aumentá-la, existe um “modo B”, através do qual o condutor escolhe entre três níveis de travagem regenerativa.

Quando chega a hora de recarregar as baterias, com um carregador rápido de 22 kW, estas precisam apenas de uma hora e três minutos para recarregar. Numa Wallbox de 7,4 kW esse tempo sobe para quatro horas, numa de 3,7 kW para oito horas e numa tomada doméstica de 2,4 kW fixa-se em cerca de 13 horas.

Já no que diz respeito ao motor, o Renault Twingo Z.E. adotou uma motorização que deriva diretamente da usada pelo Zoe (a única diferença é a dimensão do rotor). Neste caso a potência fica-se pelos 82 cv e 160 Nm (valores idênticos aos debitados pelos Smart) em vez dos 109 cv e 136 cv com que o Zoe conta.

VÊ TAMBÉM: Já conduzimos o novo Renault Captur em Portugal

Quando chega e quanto vai custar?

Com estreia marcada para o Salão de Genebra, o Renault Twingo Z.E. deverá chegar aos mercados europeus no final do ano.

VÊ TAMBÉM: Renault Mégane foi renovado e passa a ter uma versão híbrida plug-in

Quanto a preços, apesar de a marca francesa não ter adiantado quaisquer valores, os nossos colegas da Automotive News Europe adiantam que, em conversa com os executivos da Renault, estes afirmaram que o Twingo Z.E. será mais barato que o Smart EQ forfour.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Renault 21 Turbo Quadra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Renault 21 Turbo. Em 1988 era o carro MAIS RÁPIDO DO MUNDO sobre o gelo

Mais artigos em Notícias