Antevisão

O próximo Nissan Qashqai vai dizer adeus ao Diesel

Com revelação prevista para o próximo ano, ainda pouco se sabe acerca do novo Nissan Qashqai, exceto que… não vai ter motores Diesel.

Com a revelação a acontecer, provavelmente, ainda no próximo ano, ainda pouco se sabe acerca da terceira geração do Nissan Qashqai. No entanto, uma coisa parece já ser certa: o SUV nipónico vai deixar de contar com motores Diesel.

Segundo a Automotive News Europe, a próxima geração do Qashqai vai abandonar os motores Diesel e apresentar-se-à apenas com motorizações a gasolina e híbridas, recorrendo ao sistema e-Power, no qual o motor de combustão é apenas usado para recarregar as baterias do sistema híbrido.

Para além de motores a gasolina e versões híbridas, há fortes probabilidades de que o próximo Qashqai pode vir a contar com uma variante híbrida plug-in, recorrendo ao sistema usado pelo Mitsubishi Outlander.

VÊ TAMBÉM: Ao volante do novo Nissan Juke. Como o puto cresceu
Nissan Qashqai 1.3 DIG-T 140 © Raul Mártires / Razão Automóvel

Eletrificar é a palavra de ordem

A decisão de a próxima geração do Nissan Qashqai abandonar os motores Diesel enquadara-se também no vasto plano de eletrificação da marca nipónica.

Apesar de Gianluca De Ficchy, diretor da Nissan Europe, ter afirmado à Automotive News Europe que as previsões apontam que os modelos eletrificados venham a representar entre 20 e 24% do mercado europeu em 2022, as ambições da Nissan são bem maiores do que esses números.

Para se ter um modelo de negócios sustentável na Europa que cumpra às regulamentações legais e os objetivos dos clientes, é preciso estar muito acima da média.

Gianluca De Ficchy, diretor da Nissan Europe

Segundo De Ficchy, a Nissan pretende que no, seu caso, os modelos eletrificados representem 42% das vendas em 2022.

VÊ TAMBÉM: Estas 12 marcas já disseram adeus ao Diesel
Nissan Qashqai 1.3 DIG-T 140 © Raul Mártires / Razão Automóvel

Isto não só deverá permitir evitar as pesadas multas da União Europeia para os construtores que falhem as metas de emissões como, segundo De Ficchy, irá ajudar a melhorar a imagem de marca da Nissan.

VÊ TAMBÉM: Testámos o SEAT Ateca 1.5 TSI com 150 cv. Faz esquecer o 2.0 TDI?

Queda dos Diesel precipitou a decisão?

Para além do seu plano de eletrificação, há outra possível razão por detrás do abandono dos Diesel na próxima geração do Qashqai: a quebra na procura deste tipo de motorizações.

Segundo dados da ACEA, a procura por motores Diesel na Europa está hoje nos 30%, uma descida de 15% face aos 45% registados em 2017. Já a JATO Dynamics adianta que a percentagem de modelos com motor Diesel vendidos pela Nissan está hoje nos 30% face aos 47% registados há dois anos.

Acerca deste assunto, Gianluca De Ficchy afirmou à Automotive News Europe: “Assistimos a uma queda significativa dos Diesel (…) e por isso mesmo estamos a adaptarmos-nos a essa tendência”.

Fonte: Automotive News Europe.

Sabes responder a esta?
Em que ano é que o Nissan Patrol começou a ser produzido na Europa?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Foi há 35 anos que o Nissan Patrol começou a ser produzido na Europa

Mais artigos em Notícias