Ainda em choque

Onde é que já vimos a chapa quinada da Tesla Cybertruck antes?

O design da Tesla Cybertruck rapidamente recordou-nos o saudoso UMM, o mestre da chapa quinada, nascido mais de 40 anos antes.

Ok, admitimos… talvez seja puxar em demasia a brasa à nossa sardinha, mas a verdade é que não foi preciso mais que uns breves minutos a olhar para a carroçaria da brutalista Tesla Cybertruck para o UMM entrar na conversa.

Também o UMM, do Cournil ao Alter II, recorria a técnica idêntica — chapa quinada — para formar a sua pele, garantindo-lhe, no processo, uma estética única.

Não foi o primeiro e nem foi o último a recorrer a essa técnica, mas é aquele que nos é mais próximo. Nada de curvas sensuais ou musculadas, nada de discutir raios de circunferência, nada de superfícies modeladas — simples chapas quinadas.

VÊ TAMBÉM: Este é o verdadeiro sucessor do McLaren F1… e não é um McLaren

No entanto, as razões por detrás da chapa quinada dos saudosos UMM são exatamente as mesmas que estão por detrás da decisão da Tesla em adotar esta técnica de construção para a carroçaria da Cybertruck, aproximando-os, mas que também tanto determina o seu design final: mais simples de construir ao mesmo tempo que reduz os custos de produção.

Ao optar por uma mais simples técnica de obter os painéis da carroçaria, a Tesla deixa de precisar das enormes e dispendiosas prensas que dão formas complexas — superfícies curvas, vincadas, etc… — às folhas de metal. É uma redução de custos substancial na linha de produção.

Tesla Cybertruck
Carroçaria nua em aço inoxidável, com 3 mm de espessura… e à prova de marretas

Os painéis da carroçaria são em aço inoxidável e têm uns substanciais 3 mm de espessura — é o mesmo material usado pelos foguetes da SpaceX, a empresa aeroespacial de Musk.

Caso seja possível comprá-la tal e qual este protótipo, ou seja, sem pintura — tal e qual a carroçaria nua do DeLorean —, isso pode também significar uma expressiva redução dos custos de produção — pintar um automóvel continua a ser uma parte substancial dos custos em produzi-lo.

A NÃO PERDER: Tesla Cybertruck. Objeto rolante não identificado

Começa a ficar mais fácil compreender como este leviatã — com quase seis metros de comprimento, a Tesla Cybertruck é 50 cm mais longa que a já de si enorme Ford Ranger Raptor que testámos recentemente — poderá chegar ao mercado (norte-americano) com um preço inferior a 40 mil dólares (mais ou menos 36 mil euros).

Mais artigos em Notícias