Nürburgring

Tesla Model S “destrói” tempo do Porsche Taycan no Nürburgring, alegadamente

Não há tempos oficiais, mas de acordo com medições retiradas no local, o Tesla Model S "Plaid" já roda praticamente 20s mais rápido que o Porsche Taycan.

A ida da Tesla ao Nürburgring acabou de ficar ainda mais interessante, com o avançar de informações relativamente aos tempos obtidos pelo Tesla Model S “Plaid”, que o favorecem bastante relativamente ao Porsche Taycan.

Se antes até colocámos em causa que a ida ao “inferno verde” tivesse só a ver com o retirar do recorde obtido pelo Porsche Taycan Turbo S — não é, estando a aproveitar os dias dedicados à indústria no circuito para sessões de testes do tri-motor Model S “Plaid” —, os últimos desenvolvimentos colocam novamente o foco nos tempos por volta.

E porquê? De acordo com o que foi avançado pela alemã Auto Motor und Sport, o novo Model S “Plaid” efetuou uma volta ao famoso e infame “inferno verde” cerca de 20s mais rápido que o Taycan Turbo S.

VÊ TAMBÉM: Tesla no Nürburgring. Recorde do Porsche Taycan em perigo ou há algo mais?

Recordamos que o protótipo de pré-produção do Taycan Turbo S conseguiu um tempo de 7min42s, mas esse tempo parece ter sido completamente obliterado por parte do Model S “Plaid”, com a publicação alemã a avançar com um tempo canhão de 7min23s.

Tempo canhão, mas…

No entanto, convém fazer umas ressalvas sobre este tempo.

Primeiro, a Auto Motor und Sport realça que o tempo não tem caráter oficial, tendo sido medido à mão, com um cronómetro, pelo que está longe de ser exato. Mesmo não sendo exato, uma diferença de duas dezenas de segundos não resulta de um mero engano de medição. É simplesmente uma diferença demasiado grande para ignorar.

Segundo, o Tesla Model S “Plaid” não se encontra em produção — tudo aponta que a sua comercialização ainda esteja a um ano de distância. É, para todos os efeitos, um protótipo de desenvolvimento — de momento, ainda nem devemos poder chamá-lo de pré-produção.

De qualquer forma, independentemente do tempo conseguido, é inegável que a Tesla quer o recorde do Porsche Taycan. É fácil compreender o porquê. A Tesla é “a” marca dos automóveis elétricos e agora que todos os construtores estão a ser empurrados para essa nova realidade, a Tesla tudo fará para manter-se como a referência absoluta neste tipo de motorização. E isso inclui também na performance.

Como curiosidade, o piloto de serviço era Thomas Mutsch, piloto do campeonato VLN e reconhecido expert do Nürburgring — se dúvidas houvesse de que esta tentativa de conseguir o recorde no Nürburgring não era séria, a contratação de Mutsch diz o contrário. E não foi o único que contratou: Andreas Simonsen (participa no VLN com um Porsche 911 GT3 Cup) e Carl Rydquist também foram requisitados como pilotos de teste.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos