Salão de Frankfurt 2019

Visão elétrica da Honda para a Europa continua com o “e”

O elétrico Honda E foi a grande novidade do construtor em Frankfurt, oportunidade para também apresentar a sua "Visão Elétrica" para a Europa.

A Honda levou até Frankfurt a versão final do “e” — a bem de uma leitura melhor, vamos colocar o “e” em maiúscula. O… Honda E não é o primeiro elétrico do construtor, mas é o seu primeiro elétrico de grande volume para a Europa.

Quanto a números, esses já tinham sido revelados pouco tempo antes da abertura do salão.

O compacto modelo de quatro lugares e cinco portas tem um motor elétrico montado no eixo traseiro (tração traseira) com dois níveis de potência à escolha, 100 kW (136 cv) e 113 kW (154 cv) e 315 Nm de binário para ambos; tem uma compacta bateria de 35,5 kWh e uma autonomia máxima de 220 km.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Frankfurt 2019 estão aqui

A primeira aparição pública do Honda E em Frankfurt coincide também com o anúncio do início da sua produção, com as primeiras entregas do modelo a acontecerem, o mais certo, no início do próximo ano.

"Hoje, damos o próximo passo na concretização da nossa estratégia Electric Vision com a estreia mundial do Honda e... um veículo elétrico único que só a Honda poderia desenvolver – um veículo com performances dinâmicas extraordinárias e novos níveis de conectividade."

Katsushi Inoue, Diretor Executivo e Presidente da Honda Motor Europe
Honda e 2019

Electric Vision

A apresentação do Honda E serviu também de mote para o construtor nipónico anunciar os seus planos de eletrificação para a Europa. Chamado de Electric Vision (Visão Elétrica), este plano compreende mais do que automóveis eletrificados, com o construtor a anunciar também tecnologias e serviços de gestão energética.

Um plano que começou com o lançamento do Honda CR-V Hybridum modelo que já passou pela nossa garagem —, com o passo seguinte a ser o lançamento do Honda E e terá novo capítulo em 2020 com o lançamento da próxima geração do Honda Jazz, que só terá opções híbridas na Europa.

O objetivo do construtor é claro, ao querer que todas as suas vendas de automóveis no continente europeu sejam de veículos eletrificados — mild-hybrid, híbridos e elétricos — até 2025.

A sua visão elétrica não se fica pelos automóveis. A Honda levou também até Frankfurt tecnologia para o carregamento de veículos. O Honda Power Charger pode ser instalado em garagens, e tanto pode ser fixo à parede, como montado num pedestal. Tem uma potência de 7,4 kW (alimentação monofásica) ou 22 kW (alimentação trifásica) — permite carregar a bateria do E em apenas 4,1 horas (alimentação de 32 A).

Para os que não têm garagem, e têm dificuldade em encontrar postos de carregamento, a Honda em parceria com a ubitricity (especialistas em carregamentos), criaram uma solução que permite a instalação de pontos de carga no interior dos postes de iluminação. Esta solução vem com um cabo exclusivo que integra um dispositivo de medição móvel, que vincula o custo da carga à tarifa contratada pelo cliente, o que permite eliminar a necessidade de ter uma assinatura de vários fornecedores.

A NÃO PERDER: Soichiro Honda. O homem por detrás da marca japonesa

O construtor revelou ainda um protótipo do Honda Power Manager, uma tecnologia de “veículo-à-rede-elétrica”, que permite pré-visualizar um sistema bidirecional que liga veículos elétricos a uma rede elétrica inteligente. Ou seja, permite gerir de forma inteligente a procura e fornecimento de energia, integrando os veículos elétricos com as redes energéticas existentes. Por exemplo, a energia armazenada na bateria do automóvel pode ser usada para fornecer eletricidade à casa ou devolvida à rede elétrica, durante picos de procura.

Esta tecnologia foi desenvolvida em parceria com a EVTEC e estará em comercialização em 2020, estando de momento em testes, e em demonstração num projeto em Londres, Reino Unido.

Estes serviços comerciais da Honda arrancarão em 2020, para já, apenas no Reino Unido e na Alemanha, coincidindo com o lançamento do Honda E, a que se seguirão os restantes mercados europeus.

Sabes responder a esta?
Qual o nome do primeiro elétrico da CUPRA?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Tavascan. Fica a conhecer o primeiro elétrico da CUPRA

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos