Entrevista

SEAT e BeatsAudio. Fica a conhecer tudo sobre esta parceria

Estivemos no Primavera Sound em Barcelona à conversa com Francesc Elias que revelou o que está por trás do sistema áudio Beats nos Ibiza e Arona.

No âmbito de uma parceria que começou há um ano, a SEAT e a Beats by Dr. Dre criaram duas versões exclusivas dos SEAT Ibiza e Arona. Estas novas versões contam não só com um sistema de som premium da BeatsAudio, mas também com apontamentos de estilo únicos.

Estes modelos estão equipados com o sistema Full Link (MirrorLink, Android Auto e Apple CarPlay), o SEAT Digital Cockpit e com detalhes estéticos de assinatura BeatsAudio nos bancos, soleiras das portas e porta da bagageira. Os SEAT Ibiza e Arona Beats estão disponíveis na cor inédita Magnetic Tech, sendo que o SEAT Arona Beats adiciona uma carroçaria bi-tom.

O sistema de som premium BeatsAudio inclui um amplificador de oito canais com 300 W, processador de som digital e sete altifalantes; dois tweeters nos pilares A e dois woofers nas portas dianteiras, duas colunas de largo espetro atrás, e ainda um subwoofer integrado no espaço onde estaria a roda suplente.

Vê Também: SEAT Cockpit Digital. Arona e Ibiza também já têm novo “brinquedo”
SEAT Ibiza e Arona Beats Audio

Para sabermos mais sobre o sistema de som BeatsAudio e o desenvolvimento dos sistemas de áudio da SEAT, falámos com Francesc Elias, Diretor do Departamento de Som e Info-entretenimento da SEAT.

Razão Autómovel (RA): Porque escolheram a Beats como parceira neste projeto?

Francesc Elias (FE): A Beats partilha muitos dos nossos valores. Além disso é uma marca que está sediada em Los Angeles, na Califórnia, e nós também estamos numa área citadina. Partilhamos do mesmo conceito de qualidade de som e temos o mesmo público-alvo.

RA: As colunas de som do SEAT Arona Beats e do SEAT Ibiza Beats são iguais?
FE: As componentes são as mesmas em ambos os modelos, mas para obter a mesma qualidade de som temos de calibrar os sistemas de forma diferente consoante o modelo. Se pensarmos bem, uma coluna na cozinha produz um som diferente de uma coluna que esteja na sala de estar. No fundo, a diferença de som dos dois modelos é esta. Mas nós trabalhamos muito para que a qualidade de som seja a mesma. Com a tecnologia que temos hoje disponível, podemos calibrar os sistemas de som de forma a se adaptarem ao carro em que estão inseridos.

SEAT Ibiza e Arona Beats Audio

RA: É suficiente ter boas colunas para ter bom som num automóvel, ou é necessário também que a qualidade de construção do carro seja boa?
FE: Sim, são vários os fatores que influenciam a qualidade de som dentro de um carro. Um automóvel é um espaço muito difícil. Todos os materiais, o posicionamento dos componentes… tudo isto mexe com o som que é produzido. Nós trabalhamos em equipa para assegurar a melhor qualidade de som possível.

RA: Portanto o design interior do carro afeta a qualidade de som. O seu departamento trabalha em conjunto com o departamento de design? Em que momento no processo de desenvolvimento de um automóvel é que vocês intervêm? 
FE: Sim, nós trabalhamos com os designers desde muito cedo no processo de desenvolvimento de um carro, desde logo porque o posicionamento das colunas é fundamental, bem como o próprio interior do veículo. Até o design das grelhas que cobrem as colunas é importante! Portanto sim, trabalhamos com o departamento de design desde cedo, mas continuamos sempre a acompanhar o desenvolvimento do carro até ao final do processo.

Relacionado: Testámos o SEAT Ibiza 1.6 TDI 95 cv DSG FR. Quanto valem duas siglas?

RA: O vosso objetivo principal é obter o som mais natural possível. Quanto tempo é que demoram a atingir esse objetivo no desenvolvimento de um novo modelo? 
FE: De um modo geral, demoramos cerca de dois a três anos a desenvolver um carro. Tendo em conta que entramos no processo logo no início e o acompanhamos até ao fim, podemos dizer que demoramos esse tempo a desenvolver o melhor sistema de som possível. Estamos muito orgulhosos da nossa equipa, todas as pessoas envolvidas neste processo trabalham juntas para assegurar a melhor qualidade de som possível nos nossos modelos.

Mobilidade Urbana
Em Barcelona tivemos a oportunidade de testar a eXS KickScooter, a Trotinete Elétrica da SEAT. Este é um dos produtos que a marca apresenta como parte da sua estratégia Easy Mobility. A SEAT eXS atinge uma velocidade máxima de 25 km/h e tem 45 km de autonomia.


RA: A SEAT vai ter modelos eletrificados no futuro. O que muda no seu trabalho quando falámos de modelos híbridos ou 100% elétricos?
FE: No que respeita ao sistema de som, precisamos de mais tempo para obter a mesma qualidade de som porque a experiência que temos é com automóveis com motores de combustão. Nos carros elétricos à partida temos menos ruído, claro, mas o ruído que temos é diferente. Portanto temos que trabalhar para assegurar a mesma qualidade de som que existe nos modelos com motor de combustão.

RA: O que podemos esperar nos próximos anos dos sistemas de som dos automóveis?
FE: A configuração do carro será sensivelmente a mesma. A diferença que conseguimos antecipar, pelo que vemos em apresentações, tem que ver com o formato do áudio. Trabalharemos mais com sistemas de multi-canais, penso que a diferença será esta.

Perguntas rápidas:

RA: Gosta de ouvir música enquanto conduz?
FE: Quem é que não gosta?

RA: Qual o tipo de música preferido para ouvir no carro?
FE: Não consigo escolher um, desculpa! Para mim a música é algo muito emocional, portanto depende sempre do meu estado de espírito.

RA: Prefere ouvir rádio ou uma playlist criada por si?
FE: Na maioria das vezes prefiro ouvir rádio, porque quando ouvimos a nossa playlist estamos a ouvir sempre a mesma música. Com a rádio conseguimos encontrar músicas novas.

As versões Beats do SEAT Ibiza e Arona não são comercializadas em Portugal.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos