Transformação

Este Suzuki Jimny queria ser um Jeep Grand Wagoneer

Ao que parece a moda de tentar fazer o Suzuki Jimny parecer-se com outros modelos não é de agora. A prova disso é este Jimny "Grand Wagoneer".

Já aqui te demos a conhecer muitas das transformações de que o novo Suzuki Jimny tem sido alvo. Desde um Jimny “Defender” até um Jimny “Classe G”, já vimos de tudo um pouco. O que provavelmente não sabias é que a moda de transformar o Jimny noutros carros não é de agora, e este Jimny “Grand Wagoneer” é a prova.

Originalmente vendido no Japão, este exemplar de 1991 pertence à segunda geração do Jimny (por cá devias conhecê-lo como Samurai), conta com cerca de 25 mil quilómetros e foi importado para os Estados Unidos apenas em 2018. Entretanto, foi recentemente vendido por 6900 dólares (cerca de 6152 euros) no site Bring a Trailer.

O mais interessante acerca deste Jimny é o facto de alguém ter decidido transformá-lo num mini-Jeep Grand Wagoneer — nome histórico na Jeep que, curiosamente, está previsto regressar ao portefólio da marca norte-americana em poucos anos.

VÊ TAMBÉM: Ao volante do Suzuki Jimny, um todo-o-terreno puro e duro… em miniatura

Tal como o Grand Wagoneer original (ver imagem no final do artigo), este Jimny recorreu a aplicações a imitar madeira, pára-choques e espelhos cromados e a uma grelha, também cromada, destinada a parecer-se com aquela que era usada pelo Jeep (nem todos os Grand Wagoneer tinham a tradicional grelha de sete barras).

Suzuki Jimny
Para dar ao Jimny um visual próximo ao do Jeep Grand Wagoneer o antigo proprietário recorreu a aplicações a imitar madeira.

Um pequeno motor para um jipe pequeno

Por se tratar de uma versão originalmente vendida no Japão (kei car), este Jimny (ou Samurai, como preferires) apresenta-se ainda mais pequeno do que aquele que foi vendido por cá. Para isso contribui a ausência dos alargadores das cavas das rodas que faz com que este pareça ainda mais estreito.

No interior recentemente pintado (sim, o vendedor afirma que pintou o tablier e os painéis das portas), o maior destaque acaba por ser a inscrição “Turbo” presente no volante. Esta está lá para nos relembrar que debaixo do capot está um pequeno motor de 660 cm3 turbo (como é habitual nos kei car), estando este associado a uma caixa manual de cinco velocidades.

VÊ TAMBÉM: Estas 7 pick-up têm de acontecer

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Suzuki Swift Sport?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Já conduzimos o novo Suzuki Swift Sport… agora com turbo

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos