Desde 31 092 euros

Testámos o Skoda Karoq 1.0 TSI: será que o Diesel faz falta?

Será um pequeno motor de 1.0 l e três cilindros suficiente para um SUV como o Skoda Karoq? Para descobrir testámos o Skoda Karoq 1.0 TSI.

Se há uns anos atrás alguém dissesse que um SUV com 4,38 m de comprimento e mais de 1360 kg viria um dia a estar equipado com um motor de 1.0 l e apenas três cilindros, essa pessoa seria apelidada de louca. No entanto, é exatamente um motor com essas características que encontramos debaixo do capot do Karoq que pudemos ensaiar.

Lançado há cerca de um ano com o objetivo de substituir o “velhinho” Skoda Yeti, o Karoq assenta na plataforma MQB (a mesma usada pelo SEAT Ateca e Volkswagen T-Roc) e não é difícil encontrar semelhanças entre o Karoq e o seu irmão mais velho (e primeiro membro da nova vaga de SUV da Skoda) o Kodiaq.

Apostando nos típicos argumentos da Skoda: espaço, tecnologia e soluções “Simply Clever” (tudo isto mantendo um preço competitivo), o Karoq quer destacar-se no segmento. Mas será que um pequeno motor a gasolina é o melhor aliado nessa tarefa? Para saber testámos o Skoda Karoq 1.0 TSI no nível de equipamento Style e com caixa DSG.

VÊ TAMBÉM: O Skoda Fabia foi renovado, mas pouco. Ainda tem argumentos?
Skoda Karoq

Por dentro do Skoda Karoq

Mal entramos dentro do Karoq uma coisa é certa: estamos dentro de um Skoda. Isto acontece por três razões simples. A primeira é o facto de o design adotado dar prioridade à função em detrimento da forma, apresentando uma ótima ergonomia — peca apenas não haverem comandos físicos para o rádio.

Skoda Karoq
A palavra de ordem no interior do Karoq é ergonomia, com os comandos a terem uma distribuição lógica e intuitiva.

A segunda razão é a qualidade de construção, que se apresenta num bom nível com o tablier a contar com materiais macios na sua parte superior e não existindo ruídos parasitas. A terceira são as muitas soluções simply clever como a chapeleira agarrada ao portão da bagageira, o local para guardar o guarda-chuva debaixo do assento do passageiro da frente, entre outras.

VÊ TAMBÉM: Este é o Kodiaq GT que não vais poder comprar

Ainda dentro do Karoq, se há coisa que não falta é espaço, com a plataforma MQB a revelar todos seus benefícios. A ajudar ao generoso espaço disponível, a unidade ensaiada contava ainda com os bancos traseiros opcionais VarioFlex, que consistem em três bancos traseiros independentes, removíveis e que podem ser regulados longitudinalmente.

VÊ TAMBÉM: Ao volante do Peugeot 3008 1.6 BlueHDi

Ao volante do Skoda Karoq

A primeira coisa que salta à vista quando nos sentamos ao volante do Karoq é a facilidade com que encontramos uma posição de condução confortável. Em termos de comportamento, o Karoq mostra-se estável e previsível, revelando apenas um ligeiro adornar da carroçaria quando decidimos exigir um pouco mais dele. Já em autoestrada revela-se estável e confortável.

VÊ TAMBÉM: Diesel ainda compensa? Teste completo ao Peugeot 308 SW 1.5 BlueHDi
Skoda Karoq
É verdade que não se trata de um jipe (a unidade ensaiada nem tinha tração integral), ainda assim, o Karoq chega onde a maioria dos compactos não vão.

No que diz respeito ao motor, o 1.0 TSI é uma agradável surpresa, “casando bem” com a caixa DSG de sete velocidades e revelando-se capaz de fazer esquecer as suas reduzidas dimensões tal é a forma como consegue mover o Karoq (principalmente em ritmos de auto-estrada onde se mostra capaz de ritmos bem mais elevados que o esperado).

Já os consumos dependem (muito) da forma como decidimos conduzir. Se estivermos apressados o pequeno motor vai retribuir com consumos na casa dos 8 l/100km. No entanto, numa condução normal é possível baixar para os 7,5 l/100km e com muita calma até se alcançam valores na casa dos 7 l/100km.

É o carro certo para mim?

Ao contrário do que se poderia esperar, o Skoda Karoq dá-se bem com o 1.0 TSI de 116 cv, com o motor a revelar-se um bom aliado tanto nas voltas mais curtas como nas viagens mais longas, impressionando não só pela disponibilidade revelada (apenas a muito baixa rotação é que se sente a reduzida cilindrada) como pela suavidade de funcionamento.

Por isso, se não és daqueles que “devora” quilómetros por ano, não tens “pé pesado” (os consumos ressentem-se bastante com o estilo de condução praticado) e estás à procura de um carro discreto, confortável, bem construído, espaçoso, bem equipado e versátil, então o Karoq 1.0 TSI é uma opção a ter em conta.

Por fim, a todas as características típicas dos SUV, o modelo da Skoda acrescenta ainda as soluções simply clever típicas da marca checa que o tornam ainda mais versátil.

Preço

unidade ensaiada

36.021

Versão base: €31.092

IUC: €103

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cil. em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil.
    • Potência: 116 cv entre as 5000 e as 5500 rpm
    • Binário: 200 Nm entre as 2500 rpm e as 3000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG de sete velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4382 mm / 1841 mm / 1603 mm
    • Distância entre os eixos: 2638 mm
    • Bagageira: 521 l
    • Jantes / Pneus: 18''
    • Peso: 1361 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,2 l/100 km
    • Emissões de CO2: 118 g/km
    • Vel. máxima: 186 km/h
    • Aceleração: 10,7s
  • Equipamento
    • Faróis Full LED com AFS
    • Faróis de nevoeiro em LED com função "Corner"
    • Airbag de joelhos para o condutor
    • Airbags de cortina e side airbags à frente
    • Apoio de braços dianteiro Jumbo Box
    • Sensor de luz e chuva
    • Espelho retrovisor interior antiencandeamento
    • Bancos dianteiros ajustáveis em altura, com suporte lombar
    • Detetor de ângulo morto
    • Câmara traseira
    • Climatronic
    • Compartimento de óculos
    • Cruise Control com Speedlimiter
    • Espelhos retrovisores exteriores antiencandeamento, ajustáveis eletricamente, rebatíveis e com aquecimento
    • Front Assist
    • Função Smartlink
    • Hill hold control
    • Jantes de liga leve de 17" Triton
    • Computador de bordo com ecrã Maxi-Dot a cores
    • Ar condicionado
    • Monitorização da pressão dos pneus
    • Sensores de estacionamento à frente e atrás
    • Transmissão automática DSG
    • Voice control
    • Volante multifunções em pele com comandos para rádio e telemóvel
    • Sistema de infotainment com navegação Amundsen
Extras
Bluetooth+WLAN+rSAP+LTE e carregamento por indução (470 euros); Barras de tejadilho e inserções prateadas (385 euros); Care Connect 1 ano + Infotainment online 1 ano (-); Driver Alert - Detetor de fadiga no condutor (40 euros); Ecall - Chamada de emergência (-); Estofos em pele e Alcantara (1205 euros); Jantes de liga leve 18" Mytikas (335 euros); Mesas retráteis nos encostos dos bancos dianteiros (90 euros); Pack LED interior (290 euros); Pintura metalizada (415 euros); Receção digital do sinal de rádio (100 euros); Sistema de infotainment com navegação Columbus (1045 euros); Sunset (140 euros); banco traseiro Varioflex (405 euros).
Avaliação
7 / 10
Bem construído, confortável e versátil, ao volante do Skoda Karoq 1.0 TSI é raro sentirmos falta de uma motorização Diesel, tal é a capacidade revelada pelo tricilíndrico a gasolina. É verdade que os consumos são mais altos do que os de um motor Diesel, mas para quem não faça muitos quilómetros esse diferencial de consumos é compensado pelo menor custo de aquisição. A este facto junta-se uma boa relação custo/benefício e vários detalhes típicos da Skoda que tornam o Karoq numa opção a ter em conta no segmento dos SUV.
  • Conforto
  • Ergonomia
  • Robustez
  • Espaço
  • Estética semelhante à do Kodiaq
  • Consumos em condução "empenhada"
  • Falta de binário a baixa rotação
Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Audi SQ5 TDI?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

“Vingança” Diesel? Audi SQ5 TDI revelado com sistema mild-hybrid

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos