Competição

A Mitsubishi está de regresso ao Dakar com o Eclipse Cross… mais ou menos

O Mitsubishi Eclipse Cross vai participar no Dakar de 2019. Apesar de não ter o apoio direto da "casa mãe" a Mitsubishi Espanha decidiu apoiar o projeto.

Enquanto a Mitsubishi não se decide a ressuscitar as equipas oficiais com as quais conquistou 12 vitórias no Dakar e cinco títulos no WRC, o ónus de representar a marca dos três diamantes na competição automóvel tem recaído nos distribuidores locais da marca nipónica.

Assim, não é de admirar que, tal como a SONAUTO fez em 1980 quando decidiu inscrever o Mitsubishi Pajero no Dakar, a Mitsubishi Espanha tenha decidido apoiar a piloto espanhola Cristina Gutierrez na sua participação na mais exigente prova de todo o terreno aos comandos de um Mitsubishi Eclipse Cross da categoria T1.

Juntamente com o seu co-piloto e compatriota Pablo Huete, a piloto espanhola de 26 anos vai integrar a caravana do Dakar 2019, que decorre entre 6 e 17 de janeiro no Peru.

RELACIONADO: Mitsubishi Pajero Evolution. Feito para vencer, literalmente.

Esta é a terceira participação da espanhola na prova rainha do todo o terreno, depois de já ter participado nas edições de 2017 e 2018 (anos nos quais obteve a melhor classificação entre as participantes do sexo feminino).

Cristina Gutierrez
A piloto espanhola ao lado do Mitsubishi Eclipse Cross com que vai participar na próxima edição do Dakar.

O Mitsubishi Eclipse Cross do Dakar

Para enfrentar os cerca de 5000 km cronometrados distribuídos por 10 etapas (das quais 70% em areia), Cristina Gutierrez vai recorrer a um Mitsubishi Eclipse Cross bem diferente daquele que já conduzimos.

O Mitsubishi Eclipse Cross que vai correr no Dakar pesa 1850 kg e conta com uma estrutura em aço multi-tubular e uma carroçaria em fibra de carbono. As ligações ao solo são asseguradas por uma suspensão independente com triângulos sobrepostos, molas helicoidais, duplo amortecedor e barra estabilizadora (à frente e atrás).

VÊ TAMBÉM: Camiões do Dakar. Tudo o que queres saber sobre estes «monstros»

Ao nível da transmissão, o Eclipse Cross da categoria T1 conta com uma caixa de seis velocidade sequencial, tração integral permanente, diferencial central mecânico e diferencial autoblocante (dianteiro e traseiro). Ao nível da travagem, surgem discos ventilados de 280 mm e pinças de quatro êmbolos na dianteira e na traseira.

VÊ TAMBÉM: DAF Turbo Twin: o «supercamião» que queria vencer o Dakar à geral

Já o motor debita 340 cv às 3500 rpm e o Eclipse Cross conta com um depósito de 350 l para garantir que não lhe falta combustível nas longas tiradas do Dakar. Para Cristina Gutierrez, o primeiro objetivo é terminar pela terceira vez consecutiva o Dakar, no entanto a meta está em classificar-se entre os 20 primeiros na 41ª edição do rali.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do motor 2.4 l usado pelo Mitsubishi Outlander PHEV?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mitsubishi Outlander PHEV. Novo motor e já certificado pelo WLTP

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos