Insólito

Achas que estás a ver um Lamborghini Murciélago? Vê melhor

O que é que a Lamborghini e o Irão têm a ver um com o outro? Não tinham nada até um engenheiro daquele país ter decidido criar uma réplica do Murciélago.

A indústria automóvel iraniana é conhecida por duas coisas: por ainda produzir o Peugeot 405 (conhecido como Peugeot Pars, Peugeot Persia ou Peugeot Safir) e por fazer réplicas excelentes de superdesportivos europeus… espera lá, a segunda não é verdade! Mas há um engenheiro iraniano que está decidido a fazer com que venha a ser.

Há alguns dias o engenheiro iraniano Masud Moradi apresentou o resultado do seu trabalho de quatro anos: a mais perfeita cópia de Lamborghini Murciélago SV já feita (segundo Moradi). De acordo com Moradi o carro foi desenvolvido com recurso a engenharia inversa e o resultado foi muito aplaudido…em Tabriz, no Irão, onde foi apresentado.

O resultado final impressiona, com a réplica do Murciélago SV a fugir às proporções estranhas que as réplicas muitas vezes apresentam. Mas o facto de Moradi ter contado à agência noticiosa Ruptly que todas as peças do carro, sim, leste bem, todas (até a mecânica), foram feitas com base no modelo original é, no mínimo, estranho.

VÊ TAMBÉM: Achas que estás a ver um Lamborghini Murciélago? Vê melhor
Lamborghini Murciélago réplica iraniana

Engenharia inversa? Olhe que não…

O que é a engenharia inversa?
Engenharia Inversa pode ser definida como o processo de representação geométrica de um objecto físico, dos seus princípios tecnológicos ou componentes, através da análise da sua estrutura e função.

A ser verdade que Moradi baseou todo o carro no original, a sua réplica teria como base uma estrutura spaceframe, a carroçaria teria de ser em fibra de carbono e o motor seria um V12 de 6,5 l e 670 cv ligado a uma caixa manual ou sequencial de seis velocidades. O senhor Moradi que nos perdoe, mas custa-nos a acreditar que por muito engenho que ele e a sua equipa possam ter fosse possível produzir todas essas peças no Irão.

E não estamos sozinhos neste ceticismo. O site brasileiro FlatOut! teve tantas dúvidas sobre o projeto que decidiu ir investigar um pouco. Descobriram é que a história da réplica perfeita é um grande exagero da imprensa. Não quer dizer que o Murciélago SV iraniano esteja mal feito, simplesmente não é fruto de engenharia inversa.

Agora falando mais a sério

Agora que já sabemos que o “Lamborghini” de Moradi não é fruto de engenharia inversa podemos focar-nos no que está por debaixo deste projeto. Apesar do engenheiro iraniano ter afirmado ao website Iran Front Page que todo o processo de manufactura foi feito com base num Murciélago original, basta olhar para o motor, para começar a perceber as diferenças.

No lugar do V12 de 6,5 l e 670 cv está um V6 de 3,8 l e 315 cv acoplado a uma caixa automática de 8 velocidades da ZF. E de onde veio este propulsor? Não, não veio de terras italianas mas sim da Coreia do Sul, mais precisamente de um Hyundai Genesis.

Quanto à dinâmica deste Lamborghini da Pérsia não temos dados, não se sabendo quais as soluções utilizadas ao nível de suspensão e travões, sendo que Moradi se limitou a dizer que o seu piloto de testes elogiou a dinâmica do carro.

No interior e apesar da qualidade até ser considerável para algo feito artesanalmente e de o desenho se assemelhar bastante ao do Lamborghini, a familiaridade com o Hyundai volta a saltar à vista. Tanto o volante como o painel de instrumentos foram herdados do Genesis usado como dador da mecânica.

VÊ TAMBÉM: Lamborghini Aventador. A secretária mais “petrolhead” de sempre?

Um bom trabalho apesar de tudo

Apesar de várias das declarações dadas por Moradi na entrevista nos deixarem com a pulga atrás da orelha temos de lhe dar mérito. Sem ter comprado nenhuma peça à Lamborghini,  o mais perto disso que esteve foi quando comprou o molde para o para-brisas a uma empresa que fornece peças à marca italiana, conseguiu um resultado final bastante positivo.

Agora o objetivo de Moradi é comercializar as réplicas (até agora só produziu uma e não divulgou quanto lhe custou a aventura), afirmando que com o investimento correto seria possível produzir entre 50 a 100 exemplares por ano. O valor parece-nos otimista mas já sabes, se quiseres comprar um Lamborghini Murciélago SV e tiveres um orçamento mais pequeno olha que esta réplica está muito parecida ao original.

Sabes responder a esta?
Qual a velocidade máxima do Ferrari 488 Pista Spider?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Ferrari leva a Paris três descapotáveis. Mesmo a tempo do… outono

Mais artigos em Notícias