Faltam 499

McLaren Senna. Primeira unidade entregue… com pintura à Bugatti?!

Desvendado em dezembro de 2017, o McLaren Senna #001 acaba de ser entregue ao legítimo dono. Que decidiu personalizar o carro com uma pintura à… Bugatti?!

Último produto das chamadas McLaren Ultimate Series, versões com único objetivo de máxima performance de produção limitada, o primeiro McLaren Senna saído das oficinas de Woking, Grã-Bretanha, acaba de ser entregue ao seu legítimo dono.

As chaves do McLaren Senna com o chassi número 001 foram entregues pelo próprio CEO da McLaren, Mike Flewitt, junto à sede da empresa, ao empresário londrino David Kyte. O qual foi o escolhido para receber a primeira unidade, em virtude de, segundo revela o fabricante em comunicado, ser um dos clientes mais fiéis da marca.

Com o objetivo também de assinalar este momento histórico, David Kyte deu início, assim que recebeu as chaves do seu novo bólide, a uma primeira viagem ao volante do McLaren Senna, acompanhado de cinco outros McLaren — três Senna, um 720S e um 600LT —, com destino ao circuito de Paul Ricard, perto de Marselha.

RELACIONADO: McLaren Senna espanta em Genebra sob o signo do 800

A viagem, num total de 1400 km, na qual participou, entre outros, o piloto Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna e um dos elementos envolvidos no desenvolvimento do novo superdesportivo, teve como objetivo a participação de David Kyte em mais uma Pure McLaren Driving Experience, que teve lugar este fim-de-semana, no circuito francês.

Personalizado… à imagem da Bugatti

Ainda sobre o McLaren Senna #001, destaque para o facto de ter sido igualmente personalizado de acordo com os gostos do seu proprietário, integrando não apenas soluções como uma entrada de ar no topo do tejadilho, tampa do bocal da gasolina em fibra de carbono, pinças de travão em Azul MSO Burton e eixo das rodas em Vermelho Volcano, como também e principalmente, uma pintura que combina o Branco MSO Anniversary e o Azul MSO Aurora.

McLaren Senna 001 Viagem Paul Ricard 2018
RELACIONADO: McLaren Senna. Todos os números do novo devorador de circuitos

A inspiração inicial para a pintura do McLaren Senna foi a forma como o vento passa pela carroçaria e que é representada, no entanto, de uma forma bastante mais estilizada, com a qual eu fiquei absolutamente deliciado. Sendo que também adorei os pormenores que quase passam despercebidos nas laterais do carro e que procuram homenagear, tanto o Ayrton Senna, como o logotipo dos McLaren F1, “Speedy Kiwi”. E que me deixam particularmente orgulhoso de puder chamar a este carro ‘o meu Senna’.

David Kyte, proprietário do McLaren Senna #001

No entanto e sobre a pintura propriamente dita, não parece ser algo de verdadeiramente original; pelo contrário e conforme aqui te mostramos, é impossível não reparar nas parecenças com a pintura daquela que foi uma das edições especiais, de uma única unidade, do Bugatti Veyron.

Bugatti Veyron LOr Blanc

Denominada L’Or Blanc, o superdesportivo de luxo francês tinha a porcelana como tema central, utilizando-a até em vários elementos do exterior e interior — no centro das rodas, no pára-choques traseiros, em vários locais do interior.

RELACIONADO: McLaren F1 Vs. Bugatti Veyron: quando duas lendas se cruzam

No entanto e no caso do Veyron, a pintura da carroçaria procurava aludir, precisamente, a esse produto tão luxuoso quanto delicado. Já no McLaren Senna…

 

Sabes responder a esta?
Qual o binário do 1.5 SKYACTIV-D de 105 cv do Mazda CX-3?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mazda CX-3 1.5 SKYACTIV-D 2WD. Contra factos…

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos