Video

McLaren Senna “batiza” com piões o novo centro tecnológico da marca

A McLaren inaugurou o seu novo centro tecnológico, com a estrela da noite a ser o novo McLaren Senna, e a revelar o seu lado mais acrobático.

A McLaren está a crescer. Em 2017 vendeu cerca de 3340 carros, um novo recorde para a ainda jovem marca de automóveis (muito) desportivos. Sinal desse crescimento é o anúncio da expansão das suas instalações, com a construção de um novo centro tecnológico — o McLaren Composites Technology Centre (MCTC).

McLaren Composites Technology Centre
McLaren Composites Technology Centre

São as primeiras instalações da marca fora do complexo de Woking, situadas em Sheffield, perto do Advanced Manufacturing Research Centre (Centro de Pesquisa Avançada para Produção) da Universidade de Sheffield.

Quando terminado e totalmente funcional, o MCTC não só servirá de base para a contínua evolução das células de carbono Monocage, que são o núcleo estrutural de todos os McLaren de estrada, como as produzirá, fornecendo-as ao McLaren Production Centre em Surrey, onde os seus modelos são produzidos. Cerca de 200 pessoas irão trabalhar no novo MCTC.

McLaren Senna com McLaren MP4/5 de Ayrton Senna no MCTC

A inauguração, “McLaren style”

Apesar de o MCTC só estar concluído em 2019, a McLaren já o inaugurou, num evento que ficou marcado não só pela presença, como pelos rastos dos pneus do McLaren Senna, o mais recente membro da Ultimate Series do construtor. A palavra é da McLaren:

Um espetacular show de luzes interior recebeu os convidados, culminando com o recentemente revelado McLaren Senna a realizar uma série de “piões” habilmente coreografados deixando um rasto fresco de pneus Pirelli no chão do novo centro, “batizando-o” — ao estilo da McLaren.

O McLaren Senna não estava mesmo nada mal acompanhado. A servir de elemento central no palco improvisado, podíamos ver o monolugar McLaren MP4/5 de 1989. O Fórmula 1 do piloto Ayrton Senna que, recordamos, conseguiu os seus três títulos de campeão do Mundo sempre ao volante de um McLaren.

O McLaren Senna

O seu aspeto tem gerado discussões, mas o segundo elemento da Ultimate Series — cinco anos após o lançamento do P1 — não deixa dúvidas sobre as suas capacidades. A marca britânica promete uma performance superior ao P1 em circuito, graças a menos peso (apenas 1198 kg a seco) e mais downforce.

Prescinde da componente elétrica do P1, e do pouco que ainda sabemos, sobressai o número 800 — que tanto serve para a potência como para o binário. Será produzido em apenas 500 unidades e sim, já todos foram comprados.

RELACIONADO: McLaren Senna. Será digno do nome do campeão?

Além do filme oficial, deixamos aqui toda a performance do McLaren Senna, publicada no Youtube por um dos convidados do evento.

Sabes responder a esta?
Quantos lugares tinha o McLaren F1?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Porque é que o McLaren F1 tinha posição de condução central?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos