Limousine de luxo

Já ouviste falar no Rolls-Royce japonês? 21 anos depois, foi atualizado

Talvez não saibas, mas existe um Rolls-Royce que não é da Rolls-Royce; é da Toyota, e, após 21 anos em comercialização, foi agora atualizado.

Modelo favorito do Imperador japonês, assim como dos principais responsáveis políticos e milionários japoneses, e até mesmo dos chefes da Yakuza, nome pelo qual é conhecida a Máfia japonesa, o “Rolls-Royce japonês” chama-se, na verdade, Toyota Century. Tendo, de certa forma, ganho o cognome, graças não só às formas, mas também ao facto de ser, há muito, o modelo de luxo mais exclusivo da indústria automóvel japonesa!

Em comercialização no País do Sol Nascente há já 50 anos, o Toyota Century apenas conheceu, ao longo da sua já extensa existência, três gerações. Sendo que, a atual, permaneceu imutável durante mais de duas décadas!

Permaneceu? Isso mesmo — permaneceu! Isto, porque, no último outono, a Toyota decidiu renovar o seu “Rolls-Royce”. O qual, embora mantendo as suas formas e linhas clássicas, cresceu mais um pouco, passando a ostentar um comprimento total de 5,3 m, 1,93 m de largura, 1,5 m de altura e mais de 3 m de distância entre eixos.

Interior? Luxuoso, pois claro!

Olhando para as fotos já divulgadas, a confirmação, igualmente, de uma cabine “obrigatoriamente” luxuosa, ainda que segundo os gostos japoneses. Ou seja, revestida a veludo, material bem mais apreciado, segundo a tradição nipónica, que a pele; ainda que esta também possa ser opção!

Para os ocupantes dos lugares de trás, duas poltronas individuais e muito espaço, além de uma série de funcionalidades, a garantirem distração permanente. Fruto de um sistema de entretenimento para os lugares traseiros, com ecrãs de 16″, sistema de som de topo, além de um painel digital tátil de 7″. Posicionado no seguimento do encosto de braço central e através do qual os passageiros podem ajustar o sistema de massagens existente nos bancos, as cortinas, o ar condicionado e o já referido sistema de som.

Suspensão revista, segurança também

A par destas soluções, a Toyota anuncia ainda ter equipado o “Rolls-Royce japonês” com sistema de suspensão a ar controlado eletronicamente, ao mesmo tempo que assegura que o modelo apresenta agora maior rigidez, graças à aplicação de novos adesivos estruturais. Além disso, os braços da suspensão também são novos, assim como os pneus e outros componentes de borracha, de forma a conseguir uma redução da vibração resultante do piso e uma melhoria do conforto.

Já no domínio da segurança, a presença de todos os sistemas de apoio à condução parte do Toyota Safety Sense, como é o caso do Blind Spot Monitor, Parking Support Alert, Pre-Collision System, Lane Departure Alert, Radar Cruise Control, Adaptive High Beam e o HelpNet — sistema que, em caso de abertura dos airbags, faz disparar o alerta, levando um operador a contactar as autoridades e a informá-las de um possível acidente.

Apenas 50 e todos com V8 híbrido

Finalmente e como única motorização, um V8 5.0 l a gasolina a anunciar 381 cv e 510 Nm de binário, apoiado por um motor elétrico, a garantir mais 224 cv e 300 Nm. Como acontece com outros híbridos da marca, a bateria é de níquel-metal, com o sistema híbrido a garantir, desta forma, uma potência total combinada de 431 cv .

Também como forma de assegurar a exclusividade, a Toyota tem previsto produzir apenas 50 unidades do novo Century, com cada carro a custar qualquer coisa como 19 600 000 yenes, ou seja, perto de 153 500 euros. Isto, ainda antes de impostos e extras.

Caro? Nem por isso! Afinal, é metade do que custa um verdadeiro Rolls-Royce

Sabes responder a esta?
Qual o tempo feito pelo Honda Civic Type-R naquela que foi a sua melhor volta ao Nürburgring?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Cuidado, Type R! Mégane RS Trophy quer recuperar a coroa do Nürburgring

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos