Resultados

Queres o novo Nissan Leaf? Tens de esperar 6 meses.

Seis meses. É o tempo que vais ter de esperar, caso estejas interessado em comprar um Nissan Leaf. A culpa é do sucesso que a segunda geração do elétrico da Nissan tem vindo a registar; embora esta não seja a primeira vez que tal acontece na marca japonesa.

Depois de ter vendido, em Portugal, cerca de mil unidades da primeira geração do modelo, em sete anos de comercialização, bastou à Nissan pouco mais de um mês para, com a nova geração, ultrapassar este número — e, isto, sem ainda ter carros para entrega.

Segundo revelaram os responsáveis da Nissan à Razão Automóvel, em declarações à margem da conferência de imprensa de apresentação de resultados do Ano Fiscal 2017 (1 de abril de 2017 a 31 de março de 2018), qualquer cliente que deseje, neste momento, encomendar um Leaf, terá de esperar no mínimo seis meses até o receber. A culpa é da enorme procura que o modelo tem vindo a registar mundialmente — a fábrica da Nissan em Sunderland, no Reino Unido, viu suplantada toda a sua capacidade de resposta.

Sucesso de um modelo, sucesso de uma marca

De resto, o sucesso da Nissan, no último ano fiscal, não se resumiu apenas ao Leaf, tendo abrangido toda a gama do construtor. No ano em que comemorou 50 anos de atividade comercial em Portugal, ultrapassou, pela primeira vez, os 5,5% de quota de mercado no nosso país, e garantiu a sexta posição no ranking de vendas de automóveis ligeiros de passageiros.

A tendência de crescimento tem vindo a repetir-se nos primeiros meses de 2018, com a marca nipónica a registar, entre nós, um crescimento de 17,1% face ao período homólogo de 2017. Aproximando-se da fasquia das 10 500 unidades comercializadas em Portugal.

António Melica Director Geral Nissan Portugal 2018
Qashqai: o campeão das listas de espera
Apesar dos seis meses que é preciso esperar pelo novo Leaf, a verdade é que este período até é curto, quando comparado com o sucedido com outro Nissan, o Qashqai, naqueles que foram seus tempos mais áureos — nada mais, nada menos, que um ano de espera! Felizmente, essa é uma realidade hoje em dia já ultrapassada...

Qashqai soma e segue e Micra ganha relevância

A contribuir decisivamente para este resultado, esteve a excelente performance do Nissan Qashqai, que continua a somar recordes, depois de no último ano fiscal ter alcançado as 6437 unidades transaccionadas — mais um recorde derrubado, uma vez que foi a primeira vez que o modelo ultrapassou a barreira das seis mil unidades vendidas.

Igualmente com excelente prestação, surge o novo Nissan Micra, com um total de 4200 unidades comercializadas. Valor que não só suplanta as vendas conjuntas do ano fiscal de 2016, do anterior Micra e Note, como representa 25% da totalidade das vendas do fabricante.

O futuro

Quanto ao futuro, a Nissan pretende continuar na senda do sucesso, através da colocação em prática do plano estratégico global de médio prazo “Nissan M.O.V.E. to 2020”. Este programa tem como objectivo um crescimento sustentado através de uma melhoria das receitas na ordem dos 30%, face a 2016, e um forte fluxo positivo de caixa, mas também a manutenção da liderança na evolução tecnológica e no novo modelo de negócio da indústria automóvel, apoiados na visão da Mobilidade Inteligente Nissan.

António Melica Director Geral Nissan Portugal 2018

Traduzido por miúdos, a Nissan pretende continuar a ser líder em soluções de mobilidade alternativas, como os veículos elétricos; na conectividade entre veículos e com a infraestrutura que os rodeia; e “claramente na condução autónoma”. Como? Aumentando a oferta em termos de veículos 100% elétricos, disponibilizando novas motorizações híbridas, introduzindo nos mercados europeus a tecnologia e-Power e apostando no desenvolvimento do Ecossistema Elétrico Nissan, que permite ao carro fornecer energia à rede elétrica, e vice-versa.

RELACIONADO: Nissan decreta a morte do Diesel… mas a longo prazo

e-Power a caminho da Europa

Estreada no Nissan Note e-Power e que comercializada no Japão (país onde este modelo é o veículo mais vendido da marca), trata-se de uma tecnologia em que a bateria é carregada exclusivamente através de um pequeno motor a gasolina, sendo a tração 100% elétrica. Permitindo assim dispor das vantagens da condução elétrica: binário imediato, silêncio, baixo nível de emissões e de consumos, para além de garantir uma autonomia equivalente a qualquer motor de combustão.

Nissan Note e-Power 2018

Pioneira neste novo mundo do automóvel, a Nissan está a transformar, com a sua visão de Mobilidade Inteligente, a maneira como conduzimos, mas também a forma como vivemos. Os novos LEAF e e-NV200 serão os vetores mais visíveis desta mudança! Para o ano fiscal 2018 prevemos que a nossa gama elétrica represente 15% do total das vendas da Nissan em Portugal

Antonio Melica, diretor-geral da Nissan em Portugal

Sabes responder a esta?
Em que Salão Automóvel foi apresentado o Land Rover Series I?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Land Rover comemora 70 anos. Oito carros que fizeram a história da marca

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos