Produção

Chega ao fim a produção do Koenigsegg Agera RS. O carro mais rápido do mundo

O Koenigsegg Agera RS, só à sua conta, quebrou cinco recordes de velocidade, e agora vê terminar a sua produção. Foram apenas 25 unidades, que, apesar do cerca de milhão e meio que cada uma custava, “voaram” em apenas 10 meses!

A confirmação do fim da produção do Agera RS foi avançada pela própria Koenigsegg, acrescentando que, também a versão regular do modelo, está a apenas duas unidades de sair de produção.

Quanto ao Koenigsegg Agera RS, despede-se em glória, fruto da inscrição de cinco recordes no Livro Guiness dos Recordes. Entre os quais, o de carro de produção mais rápido do mundo, graças a uma velocidade máxima de 447,188 km/h. Embora o seu criador, Christian von Koenigsegg, reclame que o hiperdesportivo poderia ter ido ainda mais além; só não foi, devido àquilo que o fundador da marca sueca qualificou de “fatores de risco”.

Não foram 25, mas sim 26 Agera RS

Apresentado em 2010, o Koenigsegg Agera RS foi anunciado como uma versão ainda mais radical do Agera, com produção limitada a não mais que 25 unidades. No entanto, o pequeno fabricante sueco acabou por produzir uma unidade mais, para substituir uma outra, destruída pelo piloto de testes da companhia, na sequência de um acidente numa pista em Trollhattan, Suécia.

Koenigsegg Agera RS

Com a produção do Agera RS terminada, a Koenigsegg dedica-se agora a satisfazer os pedidos de encomenda do Regera, ao mesmo tempo que trabalha num sucessor para o primeiro — que, garante também a companhia, será ainda mais hardcore que o RS.

RELACIONADO: 0-400-0 km/h. Koenigsegg arrasa Bugatti

Sucessor do Agera RS já existe… virtualmente

Segundo as últimas informações, a Koenigsegg já terá, inclusivamente, concebido um modelo virtual do futuro hiperdesportivo, que terá mostrado a alguns clientes. Assumindo como objetivo dar a conhecer a versão de produção já no próximo Salão de Genebra, em 2019.

Sem detalhes, ou até mesmo nome, conhecidos, sabe-se apenas que o futuro superdesportivo terá painéis do tejadilho amovíveis e portas de abertura diédrica. Tal como, aliás, os restantes modelos da marca.

Quanto ao sistema de propulsão, terá por base uma versão mais potente e leve do já conhecido V8 biturbo que está na génese dos hiperdesportivos de Ängelholm.

Koenigsegg Agera RS
Sabes responder a esta?
Quantas unidades do BMW M1 foram produzidas?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

BMW M1 AHG Studie. O mais raro dos M1 está à venda

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos