Koenigsegg Agera RS Gryphon é ouro sobre… fibra de carbono

O Koenigsegg Agera RS Gryphon será certamente um dos destaque no stand da marca sueca em Genebra.

Apresentado há precisamente dois anos no Salão de Genebra, o Koenigsegg Agera RS deixou os magnatas por esse mundo fora (e não só) de água na boca: os 25 exemplares produzidos esgotaram tão rapidamente quanto o Agera RS demora a acelerar dos 0 aos 300 km/h…

A NÃO PERDER: O meu trabalho? Sou piloto de testes da Koenigsegg

Agora, a marca sueca preparou uma versão ainda mais exclusiva do seu superdesportivo, feita ao gosto do empresário iraniano Manny Khoshbin. Por fora, a carroçaria em fibra de carbono do Koenigsegg Agera RS recebeu alguns apontamentos em ouro de 24 quilates e inscrições Gryphon. Este material foi também aplicado ao capacete especialmente desenhado para o Agera RS Gryphon.

O nome Gryphon foi inspirado numa criatura mitológica com cabeça e asas de águia e corpo de leão.

O tejadilho hardtop pode ser retirado e guardado no compartimento de arrumação dianteira.

No interior, o Agera RS Gryphon combina os tons escuros da pele Alcantara, fibra de carbono polida e alumínio anodizado. Todo o trabalho foi feito pelo especialista italiano Ettore Callegaro na fábrica da marca sueca em Angelholm.

O Koenigsegg Agera RS Gryphon tem uma relação peso-potência próxima de 1:1, graças ao motor de 5 litros V8 biturbo da marca, com 1360 de potência, e aos 1,395 kg de peso.

Além do Koenigsegg Agera RS Gryphon, vão estar em Genebra os dois primeiros exemplares de produção do Koenigsegg Regera (em baixo), que em breve serão entregues aos dois “lucky bastards” que puderam comprar o desportivo de 1500 cv. Conhece aqui todas as novidades previstas para o certame helvético.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter