Mais recordes

Nada é mais rápido que o Koenigsegg Agera RS

A Koenigsegg bateu a... Koenigsegg. O mesmo Agera RS dos 0-400 km/h-0 baixou o tempo conseguido e obteve um novo recorde de velocidade máxima.

De certeza que me vou arrepender do título — não deverá demorar muito para aparecer uma máquina mais rápida. Mas por agora, o Koenigsegg Agera RS merece-o.

Já não bastava ter batido por uma margem tão grande — cerca de 5,5 segundos — o recorde dos zero aos 400 km/h e novamente aos zero conseguido pelo Bugatti Chiron. Para colocar sal na ferida, a marca sueca referiu inclusivamente que as condições não tinham sido as ideais, e que havia margem para retirar mais alguns segundos.

E não foi preciso esperar muito tempo para o provar. Como referimos na obtenção do recorde, esta unidade do Agera RS tinha como destino um cliente nos EUA. Christian von Koenigsegg deslocou-se aos EUA não só para entregar o hiperdesportivo recordista ao seu proprietário, como ainda houve oportunidade de repetir a façanha.

Koenigsegg Agera RS

Chiron cada vez mais longe no retrovisor …

Numa seção da Route 160 entre Las Vegas e Pahrump, no estado do Nevada, com tempo seco e com piso em muito melhores condições, o mesmo Agera RS dos 0-400-0 teve oportunidade de demonstrar a sua superioridade, melhorando o recorde conseguido. Quase três segundos foram retirados aos 36,44 segundos conseguidos há um mês, fixando-se nuns impressionantes 33,87 segundos — não sei se estão a contar, mas já são mais de oito segundos relativamente ao recorde inicial do Bugatti Chiron, 41,96 segundos.

… e o Veyron Super Sport também ficou para trás

Com uma estrada só para eles, não só melhoraram o seu próprio recorde nos 0-400 km/h-0, como efetuaram, com grande sucesso, uma tentativa para conseguir um novo recorde oficial de velocidade máxima para um veículo de produção. Já não bastava o Chiron ter sido deixado (ainda mais) para trás, como também o Bugatti Veyron Super Sport viu-se desprovido do título que ostentava desde 2010, quando alcançou uma velocidade máxima oficial de 431 km/h.

Existem outros carros que já superaram esse valor, mas não são reconhecidos oficialmente, já que o recorde é obtido pelo cálculo da média de duas passagens em sentidos opostos. E o Agera RS cumpriu e de que maneira.

Na primeira passagem, o Koenigsegg Agera RS, em direção a sul, contra o vento, alcançou 437 km/h. Na direção norte, com vento a favor o velocímetro chegou a marcar 457 km/h. Resultado: a média das duas passagens resultou num novo recorde de 447 km/h, batendo por 16 km/h o Veyron Super Sport — o filme das duas passagens encontra-se no fim do artigo.

Recorde já sob ameaça

O Chiron pode ter sido destruído pelo Agera RS nos 0-400 km/h-0, mas tem o potencial de voltar a reclamar o recorde de velocidade máxima para a Bugatti já durante o próximo ano. As projecções apontam para que consiga atingir, no mínimo, os 450 km/h, com os pneus de série.

Mas uma ameaça maior, nesta “medição de… recordes”, que promete superar tanto os esforços da Bugatti como da Koenigsegg, poderá vir da norte-americana Hennessey. No SEMA a marca apresentou o seu novo monstro, o Venom F5 e anuncia números avassaladores: 1600 cv e um Cx baixo devem garantir menos de 30 segundos nos 0-400 km/h-0 e mais de 480 km/h de velocidade máxima.

Conseguirá? Para já é a Koenigsegg que tem razões para celebrar. E ainda tem um trunfo na manga chamado Regera.

Sabes responder a esta?
Qual foi o recorde alcançado pela Subaru no circuito de Nürburgring?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Agora sim. Subaru regressa ao Nürburgring e consegue um novo recorde

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos