Registo automóvel

Já sabemos como vão ser as novas matrículas

Com a atual configuração a esgotar-se, o IMT já decidiu como serão as novas matrículas. Mas há mais novidades. Entre elas, as letras disponíveis.

Hoje em dia compostas por dois conjuntos de números, intercalados por duas letras, a atual configuração das matrículas automóveis portuguesas está a chegar ao fim e a pedir substituição.

Ciente desta situação, o Instituto de Mobilidade e Transportes, entidade responsável por este departamento, já definiu como serão as novas matrículas. As quais, avança esta segunda-feira o Jornal de Notícias, não deixarão de ter uma disposição muito semelhante às atuais. Com uma novidade: ao invés de números separados por letras, serão letras separadas por números.

As futuras matrículas portuguesas passarão a exibir, da esquerda para a direita, duas letras, seguidas de dois números, e mais duas letras. Por exemplo: AB-12-CD.

Ainda de acordo com o Jornal de Notícias, esta solução, que vem colocar um ponto final numa configuração estreada em 2005 e que deverá manter-se em vigor até aos primeiros meses de 2019.

RELACIONADO: Usados alemães já não são os preferidos dos portugueses na hora de importar

Novas matrículas entram em vigor em fevereiro de 2019

De salientar ainda que esta nova configuração deverá entrar em vigor em fevereiro do próximo ano. Embora e até ao esgotar completo da fórmula, as previsões apontem para que seja ainda possível matricular qualquer coisa como um milhão de veículos — automóveis, motociclos, triciclos, quadriciclos e ciclomotores.

Referir igualmente que as novas matrículas vão oferecer uma longevidade maior que a disposição atual. Além das combinações de letras permitirem um número maior de possibilidades que os números, a adição das letras Y, K e W, potenciará ainda mais este fator. Algo que já não acontecia desde a introdução da letra K (referente aos veículos importados) nos anos 90.

Mais artigos em Notícias