Ao volante

Já conduzimos a nova Mercedes-Benz Classe X. Primeiras impressões

Partindo da boa base da Nissan Navara, os engenheiros da marca de Estugarda desenvolveram a nova Mercedes-Benz Classe X. E não, não é uma Navara com símbolo Mercedes-Benz...

Em Alcobaça, Leiria

Só nos primeiros seis meses deste ano, o mercado das pick-up registou um crescimento de 19% na Europa. Um número que de acordo com algumas previsões tenderá a aumentar significativamente até 2026, motivo pelo qual há novas marcas a apostar neste tipo de proposta – todos os detalhes aqui.

A Mercedes-Benz não é exceção. Com uma longa tradição no segmento dos veículos comerciais ligeiros e de mercadorias, não é portanto assim tão surpreendente o lançamento de uma pick-up como a Mercedes-Benz Classe X.

Mercedes-Benz Classe X
As semelhanças com a Nissan Navara são notórias. Mas há diferenças…

E não, a Classe X não é a primeira pick-up da Mercedes-Benz, conforme já referimos aqui. Também não é segredo nenhum que a nova Mercedes-Benz Classe X é o resultado de uma parceria com a aliança Renault-Nissan, saindo da fábrica onde é produzida aquela que lhe empresta a plataforma, motores e caixa.

Base sólida

Recordamos que a Nissan é o segundo maior fabricante mundial de pick-up médias e tem mais de 80 anos de experiência neste segmento, o que leva a marca da estrela a depositar a máxima confiança no projeto Classe X.

Além do mais, como sabemos, ao longo dos anos têm-se multiplicado as joint-ventures entre a aliança Renault-Nissan e a Daimler.

Mercedes-Benz Classe X
Secção dianteira totalmente renovada. A inconfundível estrela em destaque.
RELACIONADO: Mercedes-Benz Classe X: tudo o que precisas de saber sobre a pick-up da Mercedes

A base, os motores e a transmissão são partilhados, mas o resultado final é diferente. Os níveis de conforto da Navara já são bastante satisfatórios, mas a Mercedes-Benz efetuou alterações profundas para garantir que a Classe X conseguia conciliar a robustez que se exige a uma pick-up, com a sofisticação e o aspeto premium que a marca alemã nos habituou.

Um dos elemento que mereceu mais atenção foi a suspensão – que merece um capítulo autónomo. O interior também recorre a materiais de melhor qualidade e a insonorização foi outro dos aspetos que foi trabalhado de forma intensa.

Fator X – a suspensão!

O trabalho feito pelos engenheiros da marca alemã é notório logo após os primeiros km’s. O eixo dianteiro é completamente novo, ao assumir uma arquitetura com suspensão dianteira de travessas duplas, permitindo um aumento de largura das vias de 70 mm.

O eixo traseiro, com tecnologia multi-link, também sofreu diversas afinações. Tudo isto, em conjunto com as molas independentes em cada um dos eixos permite, pela primeira vez, que se conduza uma pick-up com praticamente a mesma confiança e segurança de um SUV.

Fiel à estrela que se destaca na grelha frontal, a Classe X mantém alguns dos sistemas de segurança presentes em outros modelos da marca, como é o caso do Lane keeping assist, Active break assist, Traffic sign assist, Sistema de chamada de emergência em caso de acidente, sete airbags, entre outros.

Mercedes-Benz Classe X

Estão também disponíveis sistemas de bloqueio do diferencial traseiro, sistema DSR para controlo da velocidade em descida, suspensão mais alta 21 mm, entre alguns outros, como a câmara 360º incluída no pack Parking ou o Mercedes Me, que permite a comunicação com o veículo através de smartphone.

RELACIONADO: Mercedes-Benz apresenta novo (e útil) assistente pessoal e virtual

Em estrada

Da experiência de condução que tivemos ao volante da nova Mercedes-Benz Classe X, resulta uma boa impressão.

Mercedes-Benz Classe X

No interior, a qualidade de materiais e construção é naturalmente Mercedes-Benz, ficando apenas a faltar alguns espaços para guardar objetos. Até mesmo o espaço por baixo do apoio de braço é mínimo.

Do equipamento disponível à qualidade intrínseca, e à potência do motor de 190 cv, tudo resulta numa pick-up que não tem medo do alcatrão. A caixa automática de sete relações é que não está ao nível do restante conjunto. Podia ser mais célere nas passagens de caixa.

Fora de estrada

Tivemos oportunidade de fazer alguns trilhos fora de estrada por corta-fogos na Serra do Socorro. Estes percursos permitiram desde logo perceber se a preocupação com o conforto em estrada tinha comprometido o desempenho fora dela.

Numa pista de todo-o-terreno montada para o efeito verificámos que não há motivos para alarme. Desde a inclinação lateral máxima de 49,8º, aos ângulos de ataque e saída de referência (30,1º e 49,8º), passando pela altura ao solo opcional de 221 mm e ângulo ventral de 22º, até mesmo o sistema de controlo de velocidade em descida pôde ser experimentado, sendo de série em todas as versões com tecnologia 4 Matic.

A facilidade previsível com que a Mercedes-Benz Classe X transpôs todos os obstáculos ao longo de uma semana leva-nos a destacar o seu lado mais aventureiro.

Preços

Os preços da nova Mercedes-Benz Classe X vão dos 38 087 euros da versão X 220d com caixa manual e tração traseira, até aos 47 677 euros da versão X 250d com tecnologia 4Matic. As linhas de equipamento Progressive e Power acrescentam 2 mil e 7 mil euros respetivamente, e a caixa automática está disponível por mais 1700 euros.

Adicionalmente ainda existem diversos packs como o Pack Plus, Pack Comfort, Pack Style e Pack Winter.

Estão ainda disponíveis diversos acessórios como as barras de estilo cromadas, os estribos laterais, cobertura rígida, capota rígida, entre alguns outros, que conferem mais funcionalidade e um aspeto ainda mais robusto e atraente.

Mercedes-Benz Classe X

 

A Mercedes-Benz Classe X está disponível apenas em cabine dupla com lotação para cinco pessoas, mas dispõe de três linhas de equipamento, Pure, Progressive e Power, onde é possível optar pelas variantes de 163 cv ou 190 cv do bloco 2.3 litros, assim como incluir ou não a tração integral 4Matic e a caixa automática de sete velocidades.

Novidades em breve

Durante o segundo semestre de 2018 chegará a versão X 350d que conta com um bloco V6 de origem Mercedes-Benz com 258 cv e que fará com que a Classe X nesta versão passe a ser a pick-up mais potente à venda no mercado. O motor 3.0 litros com 500 Nm de binário contará com tração integral permanente e a caixa de velocidades 7G-Tronic com patilhas no volante, também de origem Mercedes-Benz.

Mais artigos em Primeiro Contacto

Os mais vistos