Entre outras novidades

Lamborghini Huracán. Restyling chega em 2018 com eixo traseiro direcional

Dado a conhecer em 2014, a Lamborghini prepara já o restyling do Huracán. O qual passará por alterações estéticas, mas também novas tecnologias.

Modelo de entrada na oferta da marca de Sant’Agata Bolognese, o Lamborghini Huracán deverá receber, já durante o próximo ano, um restyling. O qual, além de novidades na estética, trará igualmente importantes alterações técnicas e tecnológicas. Entre as quais e segundo avança a Car and Driver, o eixo traseiro direcional já conhecido o irmão Aventador.

Lamborghini Huracán

Numa altura em que também prepara o lançamento do primeiro SUV da sua história, o Urus, a Lamborghini parece querer igualmente aproveitar a oportunidade dada por um restyling, para operar uma “quase revolução” no seu modelo de acesso. Nomeadamente, através da introdução de novas tecnologias.

Lamborghini Huracán renovado com quatro rodas direcionais

De resto e no caso concreto do Lamborghini Huracán, a maior novidade deverá passar pela adopção do sistema de eixo direcional já conhecido do Aventador S, apoiado por um sistema eléctrico de 48 V que, na verdade, a marca italiana foi buscar ao banco de componentes do Grupo Volkswagen. Solução que, aliás, foi antecipadamente estreada no Audi SQ7, estando, hoje em dia, já presente também em propostas como o Bentley Bentayga.

Relacionado: Ainda não é Natal. Mas o Papa Francisco já recebeu um Lamborghini Huracán

Por outro lado e como aspeto mais negativo desta decisão, surge os custos que tal decisão implica. Aspeto que não deixa de ser importante, mesmo no caso do Lamborghini Huracán que é também o modelo de acesso à marca. E que, também por esse motivo, não poderá ter um preço final muito próximo dos restantes “irmãos”.

Barras estabilizadoras adaptativas também equacionadas

Aliás, a acentuar igualmente a questão do preço final do Huracán renovado, está a possibilidade deste poder vir a contar com barras estabilizadoras adaptativas. Solução que a Lamborghini já afirmou pretender instalar no Urus, e que, afinal, também pode chegar ao modelo mais “acessível”.

Lamborghini Huracán

Igualmente hipótese parece ser a introdução de outra tecnologia oriunda da Audi, o eROT — os amortecedores rotativos elétricos. Ainda que, com a soma de tantas soluções técnicas, além da necessidade de acomodar uma bateria e um sistema elétrico secundários, um novo alternador e nova cablagem, a questão comece a passar também por como instalar tanto novo componente, num desportivo relativamente compacto, com motor em posição central.

Mudanças, muitas; mas não no motor!

Garantido, pelo contrário, parece estar que o Lamborghini Huracán não trocará o V10 5,2 litros por um sistema híbrido idêntico, por exemplo, ao existente no novo Audi A8. Ainda que e segundo revelaram algumas fontes da marca à publicação norte-americana, o dez cilindros em V, que iniciou a sua carreira no Gallardo e chegou aos 631 cv de potência no Huracán Performante, esteja claramente a chegar ao seu limite.

Independentemente da possibilidade dos engenheiros da Lamborghini enveredarem por um aumento de potência no V10, ou até mesmo pela aplicação de toda uma novo sistema elétrico, certo parece ser que, nas cogitações dos responsáveis, está igualmente uma versão GT3. A qual será, inclusivamente, mais radical que o Huracán Performante lançado já este ano.

Lamborghini Huracán
Sabes responder a esta?
Qual é a velocidade máxima da SEAT Leon ST Supra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

SEAT Leon ST Cupra. A pensar na família? Inventa outra…

Mais artigos em Notícias