Suspensão

eROT: conhece as suspensões revolucionárias da Audi

eROT é o nome da suspensão protótipo que está a ser desenvolvido pela Audi e que promete revolucionar os futuros modelos da marca de Ingolstadt.

Num futuro próximo as suspensões tal como as conhecemos podem ter os dias contados. A culpa é da Audi e do revolucionário sistema eROT, um sistema inovador que faz parte do plano tecnológico apresentado pela marca alemã no final do ano passado, e que pretende alterar a forma como trabalham as suspensões atuais, maioritariamente baseadas em sistemas hidráulicos.

Em síntese, o princípio por detrás do sistema eROT – electromechanical rotary damper – é fácil de explicar: “cada buraco, cada solavanco e cada curva induzem energia cinética no carro. Acontece que os amortecedores atuais absorvem toda esta energia, que é desperdiçada sob forma de calor , afirma Stefan Knirsch, membro do Conselho de Desenvolvimento Técnico da Audi. De acordo com a marca, tudo irá mudar com esta nova tecnologia. “Com o novo mecanismo de amortecimento eletromecânico e com o sistema elétrico de 48 volts, vamos  passar a dar uso a toda essa energia” que agora é desperdiçada, esclarece Stefan Knirsch.

Por outras palavras, a Audi ambiciona aproveitar toda a energia cinética gerada pelo trabalho da suspensão – que atualmente é dissipada pelos sistemas convencionais em forma de calor – e transformá-la em energia elétrica, acumulando-a em baterias de lítio para alimentar posteriormente outras funções do veículo, melhorando assim a eficiência do automóvel. Com este sistema a Audi prevê uma poupança de 0,7 litros por cada 100 km.

VEJAM TAMBÉM: Audi RS1 em 2017

Outra das vantagens deste sistema de amortecimento é a sua geometria. No eROT, os tradicionais amortecedores em posição vertical são substituídos por motores elétricos dispostos horizontalmente, o que se traduz num maior espaço na bagageira e numa redução de peso de até 10 kg. Segundo a marca, este sistema pode gerar entre entre 3 W e os 613 W, dependendo do estado do piso – quando mais buracos, mais movimento e por conseguinte maior produção energética. Além disso, o eROT poderá ainda oferecer novas possibilidades no que toca ao ajuste da suspensão, e por se tratar de uma suspensão ativa, este sistema adapta-se de forma ideal às irregularidades do piso e ao tipo de condução, contribuindo para um maior conforto no habitáculo.

Para já, os testes iniciais têm sido promissores, mas não se sabe ainda quando é que o eROT se irá estrear num modelo de produção do fabricante alemão. Recordamos que a Audi já usa um sistema de barras estabilizadoras com o mesmo princípio de funcionamento no novo Audi SQ7 – podes saber mais aqui.

O sistema eROT

Mais artigos em Autopédia