24 Horas de TT da Vila de Fronteira

Carro mais estranho das 24 Horas de Fronteira? O Ford Fénix 2M Evo I.

Eis o carro mais estranho das 24 Horas de Fronteira: chama-se Ford Fénix 2M Evo I e é a soma de várias carroçarias, dois motores e duas caixas.

Espécie de projeto luso-hispânico é, claramente, o carro mais estranho e inverosímil desta edição dos 20 anos da 24 Horas de TT da Vila de Fronteira.

Pela conjugação de carroçarias, mas também por uma componente mecânica simplesmente… complexa!

Ford Fenix

Com um nome já de si complexo (ou completo?!…), o Ford Fénix 2M Evo I apresenta uma carroçaria cuja secção frontal é de um Ford Probe, o habitáculo de um Ford Escort, e uma traseira da autoria — essa, sim — dos dois mentores do projeto, o português Manuel Brotas e o espanhol António Martinez.

E se o aspeto exterior é, no mínimo, curioso, para não dizer estranho, por baixo da carcaça, está uma mecânica ainda mais impressionante. Desde logo, dois motores Ford V6 2.5 litros de 197 cv, um dos quais debaixo do capot dianteiro, ao passo que, outro, sobre o eixo traseiro. Sendo que, ambos dispostos na mesma posição transversal, contam ainda, cada um deles, com a sua própria caixa de velocidades manual e centralina. Permitindo ao carro funcionar tanto com tração apenas dianteira, traseira ou integral, com a passagem a ser feita através de um complexo sistema de cavilhas.

Seis anos de construção, mais de 8.100 horas de trabalho

“Estamos a falar de um projeto que já leva seis anos de construção”, recorda, em declarações à Razão Automóvel, Manuel Brota, de 64 anos, e que é também um dos pilotos. “São mais de 8.100 horas de trabalho num carro que já fez o prólogo da Baja de Portalegre e que participa, pela primeira vez, em Fronteira. Mas é para chegar ao fim!”, acrescenta.

Ford Fenix

Ainda sobre o carro que em Fronteira exibe o número #27, o parceiro espanhol, António Martinez, recorda que o protótipo “até tem ar condicionado”, já para não falar num imaginativo “sistema de arrefecimento dos discos duplos de travão”. Neste caso, a partir de um sistema de condução do ar para o interior das rodas, a partir de entradas, quer no pára-choques dianteiro, quer nos flancos, em posição elevada.

Ford Fénix é projeto ainda em evolução

No entanto e apesar das muitas soluções inovadoras que já possui, este é um carro que, defende Manuel Brotas, ainda tem melhoramentos a fazer. “Desde logo, tirar peso ao carro, instalar duas caixas sequenciais e resolver o problema técnico das embraiagens, de forma a conseguir colocá-las a funcionar simultaneamente. Problema que, no entanto, só se coloca na marcha-atrás e em situações de manobras, já que, uma vez com o carro em andamento, tudo funciona sem problemas”.

Quanto a uma possível passagem à produção de tão revolucionário carro de corridas, ambos os mentores descartam tal hipótese, garantindo que trata-se apenas de um projeto pessoal. Aliás, “perguntar-nos quanto é que já investimos aqui ou em quanto é que está avaliado este carro, é algo de que não fazemos ideia”. “Aliás, se nos puséssemos a fazer contas, nunca tínhamos avançado com tudo isto”, desabafa o espanhol.

Ford Fenix

Resta agora aguardar pelo final das 24 Horas TT Vila de Fronteira para confirmar se o Ford Fénix 2M Evo I está mesmo no caminho certo…

OBS. – A título de curiosidade, refira-se que o Ford Fénix 2M Evo I cumpriu a totalidade das 24 Horas TT Vila de Fronteira, embora não tendo conseguido terminar entre os classificados. Uma vez que fez menos de 40% das voltas realizadas pelo vencedor.

Sabes responder a esta?
Quanto postos de trabalho a Autoeuropa se propõe a abrir mais?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Autoeuropa. Depois da tempestade vêm 400 novos postos de trabalho

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos