100 anos de Ford pick-up

O primeiro TT foi uma pick-up da Ford. Já lá vão 100 anos.

Todas as histórias têm um início e a das pick-up da Ford começou precisamente há 100 anos. O primeiro capítulo coube ao Ford Model TT.

Se o nome TT alude ao coupé e roadster da Audi, estas duas letras já identificaram outros modelos de outras marcas. E o Model TT da Ford não poderia ser mais distinto. Foi em 1917 que a Ford apresentou a sua primeira truck, ou seja, a pick-up que daria origem a um legado de sucesso que se mantém até hoje.

Da mesma forma que o Model T ajudou a motorizar o mundo, o Model TT ajudou a “reformar” os cavalos e carroças que lidavam com o transporte de mercadorias. A relação com o Model T é óbvia, começando pelo nome.

Baseado neste, a Model TT ganhou um chassis reforçado, rodas mais largas e resistentes, e a distância entre eixos cresceu dos 2.54 m do Model T para os 3.17 m, permitindo uma caixa de carga na traseira. Graças também a relações mais curtas, o Model TT era capaz de suportar até uma tonelada de carga.

Ford Model TT
Ford Model TT, 1917

Uma carroçaria? Para quê?

A Ford Model TT era um veículo de trabalho, e como tal, tudo o que não fosse necessário para cumprir a sua função, ia fora. Até a carroçaria! A Ford vendia apenas o chassis, motor e pouco mais, sem carroçaria. Essa era adquirida à parte num especialista. Só em 1924 é que a Ford disponibilizou uma carroçaria de fábrica. A flexibilidade do modelo é patente na quantidade considerável de conversões para o mais diverso tipo de funções. Desde uma caixa de carga basculante (na imagem em destaque) a transporte de passageiros, tudo era praticamente possível.

Ford Model TT
Vendida apenas com o mínimo indispensável.

Tal como o Model T, ficou conhecida pela sua robustez e durabilidade, mas também pela sua lentidão. As relações curtas e os parcos 20 cavalos do motor herdado do Model T, não permitiam mais que 27 km/h de velocidade recomendada. Estas e outras limitações deram origem a um conjunto de preparações não oficiais que permitiam potenciar a performance, fosse no campo da velocidade, fosse na sua capacidade de transportar cargas pesadas ou lidar com subidas.

Se nem a carroçaria vinha de série, o interior também era reduzido ao mínimo, revelando os seus objectivos utilitários. Como exemplo, não existia velocímetro nem mostrador para o nível de combustível. Para saber quanto combustível havia, teríamos de enfiar uma vara pelo depósito de combustível, que se encontrava por baixo dos bancos. Janelas laterais também se destacavam pela sua ausência, pelo que a proteção dos passageiros era praticamente inexistente.

A Ford Model TT seria produzida nos EUA, Canadá e Reino Unido durante 10 anos, e foi um sucesso: mais de um milhão de unidades vendidas.

Da Model TT ao domínio global da F-150

E como sabemos, a história da Ford e das pick-up nunca mais parou até aos dias de hoje. Após a Model TT, surgiu a Model AA, a Model BB apareceu em 1933 e em 1935 a Model 50, que também foi a primeira pick-up com motor V8.

Seria após a Segunda Guerra Mundial que surgiria a primeira F-Series, em 1948. A F-1 tem hoje como equivalente a F-150, e versões com números superiores, como a F-2 ou F-3, corresponderiam hoje às F-250 ou F-350, que são reforçadas para trabalhos mais pesados. Modelos como a atual F-650, já são verdadeiros camiões.

Ford F-1
Ford F-1, 1948

Em 1953 surgiu a F-100, e em 1957, uma variação sobre o tema pick-up, a Ranchero, que era uma pick-up com base num automóvel ligeiro, o Falcon. Para os mais saudosistas, Portugal chegou a produzir nos anos 80 a P100, uma pick-up com base no Ford Sierra, o equivalente mais próximo da Ranchero que tivemos por cá.

A primeira F-150 chegaria em 1975 e só precisou de dois anos para se tornar na pick-up mais vendida nos EUA, e a partir de 1982 tornou-se líder de vendas absoluto do mercado norte-americano, posição que ainda hoje mantém. A F-150 é também um dos veículos mais vendidos no planeta. Em 2017, para já, só o Toyota Corolla vende mais. Desde a introdução da F-Series, já foram produzidas mais de 35 milhões de unidades.

Atualmente na sua 13ª geração, é também umas das pick-up tecnologicamente mais avançadas. Construída recorrendo abundantemente ao alumínio, introduziu, com grande sucesso, os motores Ecoboost – ambos V6 com 2.7 e 3.5 litros de capacidade.

A Ford não tem apenas a enorme F-150. A Ranger, um tamanho abaixo da F-150, apareceu pela primeira vez em 1982. Chegaram a existir dois modelos distintos com o mesmo nome, uma desenvolvida especificamente para o mercado norte-americano e outra, não muito mais do que um clone da Mazda B-Series. A atual geração foi desenvolvida pela Ford Australia e vende-se em Portugal.