Apresentação

O Citroën C4 Cactus perdeu os Airbumps

O Citroën C4 Cactus foi renovado e as novidades são muitas, a começar pelo (quase) fim dos Airbumps e por se afastar do universo crossover.

A Citroën nunca foi tão longe na renovação de um modelo. O novo C4 Cactus foi revisto não só no plano visual, como no tecnológico e até o seu posicionamento se viu alterado.

O C4 Cactus nasceu como crossover, mas o recente lançamento do SUV (tal como a marca o define) compacto C3 Aircross — que se destaca pela sua oferta abundante de espaço, suplantando até o C4 Cactus —, parece ter colocado alguns problemas de posicionamento nos seus modelos.

Para melhor diferenciar o propósito de ambos, a renovação do C4 Cactus faz com este se afaste do universo dos crossover e SUV e aproxima-se dos automóveis mais convencionais. Apesar dos genes crossover ainda serem evidentes, o novo C4 Cactus segue mais de perto a fórmula aplicada ao novo C3.

Citröen C4 Cactus

Adeus Airbumps

Por fora, na lateral, o novo C4 Cactus destaca-se pelo desaparecimento dos Airbumps, ou quase. Foram reduzidos, reposicionados — na área inferior da carroçaria —, e redesenhados de forma similar aos que podemos ver no C5 Aircross. A frente e traseira foram também “limpas” das proteções em plástico que as caracterizavam, recebendo novas óticas dianteiras (agora em LED) e traseiras.

Apesar da limpeza verificada, existem ainda proteções à volta de toda a carroçaria, incluíndo os arcos das rodas. Mas a aparência é claramente mais sofisticada, assim como a personalização do modelo sai reforçada. No total permite até 31 combinações para a carroçaria — nove cores de carroçaria, quatro packs de cor e cinco modelos de jante. O interior não foi esquecido, podendo receber cinco ambientes distintos.

O regresso dos “tapetes voadores”

Se há característica pela qual a Citroën é historicamente conhecida é pelo conforto dos seus modelos — mérito da suspensão hidropneumática que equipou os mais variados Citroën até ao último C5.

Não, as suspensões hidropneumáticas não regressaram, mas o novo C4 Cactus traz novidades neste capítulo. Progressive Hydraulic Cushions foi o nome escolhido e consiste no uso de batentes hidráulicos progressivos —  o seu funcionamento já o explicámos aqui. O resultado, segundo a marca francesa, são níveis de conforto referenciais no segmento. É o regresso dos Citroën “tapetes voadores”?

Citröen C4 Cactus

A complementar a nova suspensão, o C4 Cactus estreia novos bancos — Advanced Comfort — que recebem uma espuma nova, de maior densidade e novos revestimentos.

Duas novas motorizações

O C4 Cactus mantém as motorizações e transmissões que já conhecíamos. A gasolina temos o 1.2 PureTech nas versões de 82 e 110 cv (turbo), enquanto o Diesel é o 1.6 BlueHDi de 100 cv. A eles estão acoplados uma caixa manual e uma automática (disponível nas motorizações de 100 e 110 cv), de cinco e seis velocidades respectivamente.

A revisão do modelo traz como novidade duas novas motorizações que passam a ser as mais potentes. A gasolina o 1.2 PureTech passa a estar disponível na variante de 130 cv, enquanto o 1.6 BlueHDi passa a estar disponível na variante de 120 cv. O PureTech de 130 cv adiciona uma velocidade à caixa manual, enquanto o BlueHDi de 120 é associado à EAT6 (automática).

Mais equipamento e tecnologia

Os equipamentos de segurança saem reforçados, com o novo C4 Cactus a integrar 12 assistências à condução onde se inclui a travagem automática de emergência, sistema de manutenção à faixa de rodagem, detetor de ângulo morto e até assistência ao estacionamento. O Grip Control marca novamente presença.

O incremento do nível de equipamento e a superior insonorização fazem com que o novo C4 Cactus ganhe 40 kg. O renovado Citroën C4 Cactus chega no primeiro trimestre de 2018.

Citröen C4 Cactus

 

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos