Pneus

Bridgestone apresenta pneu sem ar para bicicletas. Chegará aos automóveis?

A Bridgestone apresentou o Air Free Concept, um novo tipo de pneu que não necessita de ar. Parece que, finalmente, irá ter a sua primeira aplicação.

De todos os componentes num automóvel, nunca é demais lembrar a importância dos pneus. Não só permite movimentar o automóvel numa determinada direção, como são, efetivamente, a nossa única e preciosa ligação ao solo. Convém, portanto, tratá-los bem e investir em itens de qualidade.

A sua importância é vital. Pelo que, quando surgem notícias de avanço na tecnologia associada aos pneus, há que referi-las. Mesmo quando, para já, se trata de um pneu para bicicleta.

Bridgestone Air Free Concept

A Bridgestone apresentou o Air Free Concept, um novo tipo de pneu que não necessita de ar para cumprir a sua função. Não é uma novidade em absoluto – 2011 foi quando o conhecemos pela primeira vez.

Como funciona o Bridgestone Air Free Concept?

Os pneus tradicionais são preenchidos com ar para conseguirem sustentar o peso de um veículo. Em vez de ar, o Air Free Concept usa resina termoplástica, que é distribuída em tiras de 45 graus. O segredo da estrutura é a combinação das tiras tanto para a esquerda como para a direita, dando origem a uma estética muito sui generis. A sustentabilidade da solução deve-se à resina termoplástica, que é reutilizável​​, o que significa que podem ser facilmente reciclados.

Parece que, finalmente, iremos assistir à sua primeira aplicação comercial. Não será num automóvel, mas sim num velocípede. Podemos observar diferenças no design relativamente ao modelo original – ver vídeo – o que revela uma adaptação às menores necessidades de carga relativamente a um veículo motorizado de quatro rodas.

No entanto, ainda temos de esperar até 2019, ano anunciado para o seu lançamento. Até lá, serão necessários mais estudos e testes para validar a tecnologia.

As vantagens são apetecíveis. Um pneu que não fura ou rebenta e não necessita de ser enchido ou ver a pressão verificada regularmente significa mais segurança e menos tarefas a realizar.

No entanto, a aplicação para automóveis tarda. Apesar de todas as vantagens inerentes a esta tecnologia, ainda existem obstáculos a ultrapassar: custos, conforto ou contributo para a eficiência de combustível estão entre elas.

A Bridgestone não é a única a explorar a tecnologia de pneus sem ar. A Michelin já tinha dado a conhecer o Tweel, que equipa alguns equipamentos de construção como mini carregadoras. E a Polaris chegou a comercializar um ATV com este novo tipo de pneu, ou melhor, roda, em 2013.

Mais artigos em Notícias