Já tínhamos saudades do Mercedes-Benz SLS AMG

O Mercedes-Benz SLS AMG foi modestamente intitulado por Jeremy Clarkson como “um dos melhores carros do mundo”.

A “gaivota” moderna (a.k.a. Mercedes-Benz SLS AMG), produzido entre 2010 e 2014, foi comparado com os melhores supercarros da época. Jeremy Clarkson, o ex-apresentador do Top Gear, classificou-o mesmo como um dos melhores: mais potente que o 458, mais barulhento que o Gallardo e mais divertido que o 911 Turbo.

Um modelo que foi lançado em várias versões, inclusive a Final Edition – que serviu de despedida à “bomba” germânica.

A NÃO PERDER: Audi quattro Offroad Experience pelo Douro vinhateiro

A RENNtech, especialista peças aftermarket para marcas como a Mercedes-Benz, Porsche, VW, Audi, BMW e Bentley decidiu dar-lhe um ligeiro upgrade a nível de performance. Graças à mudança na gestão eletrónica (centralina), o Mercedes-Benz SLS AMG Black Edition debita agora 667 cv, mais 35cv que o modelo original.

Mercedes-Benz SLS AMG

Mesmo com os 631cv que debitava antes do upgrade que ficou nas mãos da RENNtech, o Mercedes-Benz SLS AMG já estava na categoria dos carros sub-4, que fazem o sprint dos 0-100km/h em menos de 4 segundos. Agora promete fazer ainda menos.

Os supercarros dos dias de hoje – como o McLaren 650S, Lamborghini Huracán ou o Ferrari 488 GTB – são mais rápidos, é certo… Mas o “barulho” do seu motor V8 naturalmente aspirado dificilmente será igualado.

Mercedes-Benz SLS AMG

Imagens: RENNtech

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter