Lancia Thema: o Alfa Romeo Giulia da década de 80

Share Button

O Lancia Thema tinha uma missão: catapultar a marca italiana para o topo das marcas de luxo. A versão Thema 8.32 fazia os adeptos de velocidade suspirar.

Há pouco mais de três décadas, surgia no Salão de Turim um modelo que combinava as performances de um desportivo com o conforto de uma berlina familiar, o “sonho molhado” de qualquer entusiasta por automóveis. O sucesso foi tal que o Lancia Thema arrancou para a produção pouco depois, em 1984, partilhando a plataforma Tipo Quattro com o Saab 9000 e os “primos direitos” Alfa Romeo 164 e Fiat Croma.

Na verdade, uma estratégia em tudo igual à que a Alfa Romeo está a tentar replicar com o recém-lançado Giulia. Aparentemente com mais sucesso… mas já lá vamos.

O design da carroçaria do Thema ficou a cargo do ateliê Pininfarina (quem mais?), que além da versão berlina de quatro portas desenvolveu uma variante station wagon, que chegou ao mercado dois anos depois. As principais características do Lancia Thema eram o conforto e o espaço no interior, além da (aparente) boa qualidade de construção – chassis em aço galvanizado – que serviu para colocar a Lancia no campeonato das marcas alemãs.

Lancia Thema-3

GLÓRIAS DO PASSADO: Porque os italianos também sabem fazer berlinas…

Na lista de motorizações figurava um conjunto de motores 2.0l de 8 e 16 válvulas, com potências que iam dos 120 aos 205 cv, um bloco 2.8 V6 com 150 cv e 225 Nm e um motor turbo-diesel com 2.4 litros com 100 cv e 217 Nm. Mas a cereja no topo do bolo era de facto a versão apimentada Thema 8.32 (em baixo), lançada em 1986.

lancia thema ferrari_3

Este “bad boy italiano” partilhava o motor V8 de 2927 cc com o Ferrari 308 e o Ferrari Quattrovalvole. Desenvolvido pela marca de Maranello (com a ajuda da Ducati na montagem) este bloco V8 debitava 215 cv de potência máxima, o que permitia sprints dos 0-100 km/h em 6.8 segundos e uma velocidade máxima de 240 km/h.

O Lancia Thema 8.32 foi também o primeiro modelo a ser equipado com uma asa traseira eletrónica, que levantava e recolhia automaticamente. Mais tarde, a edição especial “8.32 Limited Edition” (limitada às 32 unidades numeradas) trouxe a cor exclusiva “Rosso Monza”.

RELACIONADO: Todos os detalhes do Lancia Thema 8.32

Embora não tenha sido propriamente um sucesso de vendas – os preços elevados não perdoaram e alguns problemas de fiabilidade também não… – o Lancia Thema tornou-se passado alguns anos bastante popular no mercado de clássicos.

Mais recentemente, a marca italiana fez renascer este modelo através do Chrysler 300C, vendido entre 2011 e 2014 em alguns mercados europeus com o nome Lancia Thema. O fim todos nós sabemos qual foi… Adeus Lancia.

Hoje é a Alfa Romeo que tenta recuperar aquela mística dos modelos italianos. Até ver, uma estratégia que parece estar a dar os seus frutos. Estamos a torcer por ti Alfa Romeo!

Lancia Thema-1

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter