Não parece mas o Mercedes-Benz Classe B foi renovado. O que mudou?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Não parece mas o Mercedes-Benz Classe B foi renovado. O que mudou?

Lançado em 2019, o Mercedes-Benz Classe B foi agora renovado, mas não é fácil detetar o que mudou no MPV da marca alemã.

Tal como o Classe A, também o Mercedes-Benz Classe B foi alvo de um restyling. E tal como o seu «irmão», também no Classe B as novidades são particularmente discretas.

Na dianteira o Classe B recebeu um para-choques e grelha redesenhados bem como novos faróis LED.

Passando para a lateral temos jantes com um novo design e na traseira encontramos novos faróis LED e dois pequenos spoiler montados na lateral do vidro.

A NÃO PERDER: Mercedes-Benz Classe A e Classe B. Fim da linha pode chegar em 2025
Mercedes-Benz Classe B vista traseira 374

O que mudou no interior?

No interior do Classe B continuamos a encontrar dois ecrãs: o de instrumentação com 7” (10,25” em opção) e o central de infoentretenimento com 10,25”.

Além disso, o Classe B recebeu um volante com fundo plano, uma consola central redesenhada com um novo controlo para o sistema de infoentretenimento e passou a contar com materiais reciclados na composição do seu habitáculo.

Mercedes-Benz Classe B interior
A instrumentação tem as apresentações Classic, Sport e Discreet.

Já no campo da tecnologia, o sistema MBUX e o assistente de voz foram atualizados e, tal como o Classe A, o Mercedes-Benz Classe B passou a contar com um sensor de impressão digital para reconhecimento do condutor e autorização de arranque.

VEJAM TAMBÉM: Mercedes-Benz Classe T. Mais do que uma Citan para as famílias?

E os motores?

Tal como aconteceu com o Classe A, também o Classe B viu todas as suas motorizações a gasolina tornarem-se mild-hybrid.

Para o fazer passaram a estar associadas a um sistema mild-hybrid que conta com um sistema elétrico paralelo de 48V com um motor de arranque/gerador acionado por correia. Em aceleração e recuperação este sistema oferece mais 10 kW (14 cv).

Já a versão híbrida plug-in conta com mais novidades. A bateria com 10,7 kWh úteis de capacidade foi melhorada e passou a poder ser carregada em corrente alternada (AC) a 3,7 kW ou a 11 kW, uma melhoria face aos 7,4 kW de potência máxima que se registavam até agora.

Mercedes-Benz Classe B vista traseira 3/4 a carregar

Quanto ao carregamento em corrente contínua (DC) a potência máxima de carregamento mantém-se nos 22 kW, o que permite carregar de 10 a 80% em 25 minutos.

Contudo, a maior das novidades das versões híbridas plug-in foi o ganho de potência do motor elétrico, que passou de 75 kW (102 cv) para 80 kW (109 cv). Já a potência máxima combinada manteve-se nos 218 cv (160 kW).

Quanto às motorizações a gasóleo, não há quaisquer alterações a registar.

Quando chega e quanto vai custar?

Tal como aconteceu com o Classe A, a Mercedes-Benz não revelou os preços do revisto Classe B nem quando é que o planeia lançar.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Mercedes-Benz 190 (W201)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Mercedes-Benz 190 (W201), antecessor do Classe C, celebra 35 anos

Mais artigos em Notícias