Conduzimos o novo ID. Buzz. O melhor elétrico da Volkswagen?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 60 000 euros

Conduzimos o novo ID. Buzz. O melhor elétrico da Volkswagen?

Ainda faltam quatro meses para acabar o ano, mas o Volkswagen ID. Buzz já está entre os meus modelos favoritos de 2022. Chega a Portugal em outubro e nós já o testámos em vídeo.

Em Copenhaga, Dinamarca

Definitivamente «missão cumprida» com a Volkswagen ID. Buzz. A marca alemã acertou em cheio nesta reinterpretação moderna da mítica «Pão de Forma».

Confesso que gosto do Volkswagen ID. Buzz desde que foram reveladas as primeiras imagens. Mas agora tive oportunidade de comprovar todas as suas qualidades num primeiro contacto por estradas dinamarquesas.

Um primeiro teste, muito breve, é verdade, mas também muito revelador. Não há outra forma de colocar as coisas: é dos melhores produtos lançados pela Volkswagen nos últimos 20 anos. Uma opinião partilhada por todos aqueles que na redação da Razão Automóvel já tiveram oportunidade de a testar.

LEIAM TAMBÉM: Volkswagen ID. Buzz. Pré-reservas abertas para o novo «Pão de Forma» elétrico

Assistam ao vídeo:

O melhor elétrico da Volkswagen?

Para quem procura um 100% elétrico com espaço para «dar e vender», o Volkswagen ID. Buzz é sem dúvida uma excelente opção. Mas é, quando a mim, também mais do que isso.

É um concentrado de estilo e versatilidade muito difícil de igualar.

Depois de dois «tiros no pé» com as versões modernas dos Volkswagen Carocha, nesta reinterpretação moderna da lendária Pão de Forma, a marca alemã acerto em cheio em tudo. E não foi só no estilo.

Temos um motor elétrico montado no eixo traseiro com 150 kW (204 cv) de potência que tem genica mais que suficiente para locomover a sua carroçaria. Temos um pack de baterias de 77 kWh que se traduzem numa autonomia anunciada superior a 400 km e que na «vida real» não estará longe desta cifra.

Volkswagen ID. Buzz em Wolfsburgo
No posto de carregamento rápido é possível recarregar a bateria de 5% a 80% em 30 minutos com uma potência máxima de até 170 kW.

Depois, como mostrei no vídeo, entramos no interior e somos brindados com uma apresentação notável. O habitáculo é luminoso e colorido, e os materiais, apesar de maioritariamente duros ao toque, não merecem dúvidas relativamente à qualidade de montagem.

É pena que a Volkswagen ainda não tenha «acertado» no software do sistema de infoentrenimento. A sua utilização não é intuitiva.

Tudo isto — entenda-se o design bem conseguido e o amplo habitáculo — podia deixar de fazer sentido no momento em que nos sentamos ao volante. Mas felizmente, mais uma vez, a plataforma MEB encontra-se muito bem resolvida em termos dinâmicos.

Bancos da ID. Buzz
O novo Volkswagen ID. Buzz tem um dos interiores mais interessantes da atualidade. Amplo, alegre, bem desenhado e luminoso.

Seja em cidade ou em estrada aberta, somos brindados com um amortecimento confortável e com um rigor de movimentos pouco habitual em modelos destas dimensões.

Se é o melhor elétrico da Volkswagen? Não querendo ser injusto para os restantes membros da família ID, este Volkswagen ID. Buzz está seguramente no topo da minha lista.

Quando chega?

As primeiras entregas vão começar já em outubro — as pré-reservas já abriram — e neste primeiro ano de comercialização, o difícil será mesmo conseguir agarrar uma das unidades previstas para o nosso país.

Volkswagen ID. Buzz Cargo.
O ID. Buzz Cargo First Edition é a versão comercial e está disponível a partir dos 46 500 euros + IVA.

Primeiras impressões

9 / 10
O Volkswagen ID. Buzz é dos produtos mais completos da história da marca alemã. A nossa avaliação reflete isso mesmo. Num só produto, a Volkswagen conseguiu somar tradição, tecnologia, qualidade e modernidade. A qualidade geral está em alta, a componente elétrica é suficiente, o espaço é abundante e o design não deixa ninguém indiferente. O único ponto que não faz jus ao restante conjunto é o sistema de infoentretenimento da Volkswagen, que continua a ficar uns furos do que a marca devia de oferecer — tanto em termos de grafismos como de facilidade de utilização.

  • Agilidade em cidade;

  • Autonomia;

  • Design;

  • Espaço interior;

  • Comportamento.

  • Escolha de alguns materiais;

  • Sistema de infotaiment pouco intuitivo.

Preço

60.000

Data de comercialização: Outubro 2022


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto