RENNtech S76R: a derradeira versão do Classe S (W 140)

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Tuning

RENNtech S76R: a derradeira versão do Classe S (W 140)

Exemplar único, o RENNtech S76R é a variante mais radical do Mercedes-Benz 600 SEL e serve de exemplo do que a empresa de tuning é capaz.

Um dos Mercedes-Benz mais icónicos de sempre, o Classe S (W140) foi o mais recente «alvo» do mundo do tuning e o resultado foi o RENNtech S76R.

Uma montra do que a RENNtech consegue fazer, o S76R tem como base um Mercedes-Benz 600 SEL de 1992 e é um exemplar único.

Debaixo do capô conta com um V12 bem conhecido da Mercedes-Benz, o M120, o mesmo motor usado pelo Classe S (W140) testado pelo Guilherme. Contudo aqui apresenta-se com mais cilindrada do que nunca: 7.6 l em vez dos 6.0 l com que contava de origem.

A NÃO PERDER: V12 não basta. Havia planos para um Classe S W140 com um colossal W18
RENNtech S76R vista traseira 3/4

Descrito pela RENNtech como o “W140 perfeito”, o S76R não adotou nenhum turbo mas foi alvo de profundas alterações.

Além de ter visto a sua cilindrada aumentar, este M120 recebeu uma nova unidade de gestão do motor e uma centralina reprogramada pela RENNtech.

Quando associamos estas alterações a um sistema de escape em aço inoxidável «feito à medida» e com um catalisador específico, escusado será dizer que o resultado foi um impressionante incremento na potência debitada pelo M120.

No total, o V12 apresenta-se com 623 cv e 952 Nm em vez dos 408 cv e 580 Nm com que contava originalmente. Contudo, a RENNtech não se limitou a proceder a alterações no motor.

RENNtech S76R detalhe motor

O que mais mudou?

Para começar, a preparadora alemão substituiu a caixa automática de quatro velocidades por uma transmissão automática com cinco relações.

Em seguida, para ajudar as rodas traseiras a lidar com o aumento de binário, foi instalado um diferencial autoblocante da OS Giken.

RENNtech S76R vista lateral

Tudo isto permite ao S76R cumprir os 0 aos 96 km/h em menos de 5 segundos e alcançar os 250 km/h de velocidade máxima. Isto apesar de «acusar» na balança 2177 kg.

A travagem também foi melhorada com discos em carbono da AMG com seis pistões à frente e quatro nas rodas traseiras. Já as jantes de 19” «calçadas» com pneus Michelin Pilot Sport 4 S são da própria RENNtech.

VEJAM TAMBÉM: Mitsubishi AMG: os filhos ilegítimos que os alemães querem esquecer!
RENNtech S76R jantes

Visual à altura

Todo pintado de preto, o RENNtech S76R apresenta-se com um visual quase sinistro que está longe de passar despercebido.

Contudo, foi no interior que a RENNtech mais mudou este Classe S (W140). Começou por forrar o tejadilho com Alcantara e fibra de carbono.

Depois, temos um tabliê forrado a couro, o mesmo material que foi usado para forrar os bancos com um padrão diamante. Por falar em bancos, atrás os originais deram lugar a dois bancos individuais totalmente ajustáveis.

Por fim, e para trazer o S76R para o século XXI, a preparadora alemã equipou-o com um sistema de som moderno que até permite emparelhar um iPhone.

Uma vez que o RENNtech S76R é um exemplar único o seu preço não foi revelado.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o primeiro hatchback da Mercedes-Benz?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

190E City. O rival do Golf que a Mercedes-Benz nunca produziu

Mais artigos em Notícias