Futuro Mercedes-AMG GT também como híbrido plug-in. O mais potente de todos?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fotos-espia

Futuro Mercedes-AMG GT também como híbrido plug-in. O mais potente de todos?

O Mercedes-AMG GT E Performance combina os hidrocarbonetos com os eletrões para ser, muito provavelmente, o mais potente da nova geração.

Já se sabia que o novo SL teria uma variante E Performance, mas agora fica como confirmada que a nova geração do GT será também agraciada com um híbrido plug-in de alta performance: o GT E Performance.

O novo Mercedes-AMG GT já tinha sido visto antes em testes — na versão «puramente» a combustão V8 e outra sem se saber ao certo qual motorização escondia por debaixo —, mas é a primeira vez que é avistado o GT E Performance.

E sabemos que se trata do híbrido plug-in, porque é possível ver no lado direito do para-choques traseiro a porta de carregamento da nova proposta eletrificada da AMG.

VEJAM TAMBÉM: Mercedes-AMG GT 63. Fotos-espia antecipam nova geração do coupé
fotos-espia Mercedes-AMG GT E Performance
Mesmo com a camuflagem, é perfeitamente possível ver a porta de carregamento. © Razão Automóvel

4.0 V8 à frente e motor elétrico atrás

A cadeia cinemática do futuro GT E Performance não deverá esconder muitas surpresas, isto porque, no verão do ano passado, a Mercedes-AMG revelou-a pela primeira vez no GT 63 S 4 Portas E Performance e impressionou… pelos números.

Afinal são 843 cv de potência máxima combinada e um binário que varia entre vastos 1010 Nm e uns incríveis 1470 Nm. Se estes números se irão refletir no novo GT E Performance ou até no SL E Performance teremos de ainda aguardar mais algum tempo para os confirmar.

O que parece ser certo, e tal como acontece no GT 4 Portas, é que promete ser a versão mais potente da nova geração do desportivo alemão.

Estes números são conseguidos combinando o conhecido e musculado 4.0 V8 biturbo da AMG, com uma EDU (Electric Drive Unit ou Unidade de Propulsão Elétrica) de 150 kW ou 204 cv e 320 Nm. A transmissão às quatro rodas é efetuada através de uma caixa automática de nove velocidades.

E quanto à autonomia elétrica?

Bem, ao contrário de outros híbridos plug-in, concebidos mais para a eficiência, estes com assinatura da AMG estão sobretudo focados na obtenção de maior performance.

Não admira, portanto, que o GT 63 S 4 Portas E Performance anuncie apenas 12 km de autonomia elétrica, cortesia da pequena bateria que o equipa, de apenas 6,1 kWh de capacidade. Valores que não deverão divergir muito dos que o futuro GT E Performance deverá mostrar.

VEJAM TAMBÉM: Resistir-lhe é inútil. Testámos o Mercedes-AMG GT Night Edition, o «lado negro da força»

Quando chega?

É grande a possibilidade do novo Mercedes-AMG GT ser revelado ainda durante este ano, mas a sua comercialização deverá apenas acontecer em 2023.

Quanto ao GT E Performance, deverá ser apenas revelado em 2023.

Mais artigos em Notícias