Que motor «esconde» este protótipo do futuro Mercedes-AMG GT?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fotos-espia

Que motor «esconde» este protótipo do futuro Mercedes-AMG GT?

A segunda geração do Mercedes-AMG GT deixa-se ver novamente em fotos-espia e numa segunda versão que não a 63.

Desta vez a segunda geração do Mercedes-AMG GT foi «apanhada» em duas versões distintas neste novo conjunto de fotos-espia.

Além da variante 63, já vista antes e que se distingue pelas saídas de escape quadrangulares, agora foi visto outro protótipo de testes com saídas de escape redondas.

É mais uma versão do futuro coupé desportivo em testes, mas por agora, deixa mais perguntas que respostas.

TÊM DE VER: Mercedes-AMG SL (R 232). Tudo sobre o novo roadster de Affalterbach
fotos-espia Mercedes-AMG GT
O novo protótipo de testes do futuro Mercedes-AMG GT, que se distingue pelas saídas de escape redondas. © Razão Automóvel

A começar pela motorização que alberga por debaixo do seu longo capô. Existem duas possibilidades, a primeira reflete a opção tomada no novo SL, em que a versão 55 adota o mesmo 4.0 V8 biturbo do SL 63, ainda que com menos potência: 476 cv em vez de 585 cv.

A segunda possibilidade é a de que recorrerá ao seis cilindros em linha de 3,0 l usado pelas versões “53” de outros modelos da AMG.

Esta dúvida prolonga-se, também, para a denominação a adotar. Será GT 53 ou GT 55? Ou uma outra designação, distinta? Teremos de aguardar mais algum tempo para confirmar todas estas possibilidades.

Mais que um SL «fechado»

Se, por enquanto, ficamos sem saber que motorização esconde este novo protótipo de testes do Mercedes-AMG GT, por outro lado, está mais que confirmada a proximidade técnica entre o novo coupé e o roadster SL.

fotos-espia Mercedes-AMG GT © Razão Automóvel

A base estreada pelo SL será também usada pelo novo GT, ainda que as expetativas sejam as de que o coupé será bem mais que apenas uma variante fechada do SL.

Primeiro, apesar da camuflagem, é possível perceber que o futuro GT será visualmente distinto do SL, graças a grupos óticos dianteiros e traseiros de desenho específico, assim como ao mostrar uma grelha mais baixa.

fotos-espia Mercedes-AMG GT © Razão Automóvel

O novo Mercedes-AMG GT também verá as suas características de desportivo «acentuadas», para melhor se demarcar do SL.

Ao contrário do roadster que se apresenta com uma configuração de 2+2 lugares, o coupé deverá ter apenas e só dois lugares, tal como acontece com a geração atual. E o acerto dinâmico também refletirá o seu papel de verdadeiro desportivo.

V8 é uma certeza, 4 cilindros uma possibilidade

Quanto às motorizações, a única certeza é que, como referimos acima, trará o 4.0 V8 biturbo, ainda que fique por confirmar se será o M 177 ou o M 178 — essencialmente o mesmo motor, mas o M 178 tem cárter seco, usado pelo GT atual, enquanto o novo SL recorre ao M 177.

No campo das possibilidades, além do já referido seis cilindros em linha de 3,0 l dos AMG 53, fala-se ainda na possibilidade de adotar a cadeia cinemática dos futuros C 63 e GLC 63.

fotos-espia Mercedes-AMG GT © Razão Automóvel

Ou seja, um híbrido plug-in que combina o quatro cilindros em linha do A 45 com um motor elétrico no eixo traseiro, garantindo tração integral.

Por falar em tração integral fica também por confirmar se, como vimos no novo SL, o futuro Mercedes-AMG GT combinará o V8 biturbo com tração integral ou se manter-se-á fiel à tração traseira como acontece agora.

Quando chega?

O novo Mercedes-AMG GT poderá ser revelado ainda durante este ano, mas a sua comercialização deverá apenas acontecer em 2023.

Mais artigos em Notícias