UE quer fim dos motores de combustão em 2035. Ford Europa apoia proposta

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

UE quer fim dos motores de combustão em 2035. Ford Europa apoia proposta

A Ford Europa juntou-se a 27 empresas que aderiram ao apelo da União Europeia para que a partir de 2035 só se vendam veículos 100% elétricos.

Na semana passada o Parlamento Europeu revelou o seu apoio à redução em 100% das emissões de CO2 dos carros novos em 2035, o que significa essencialmente o fim dos motores de combustão interna, e a Ford Europa declara o apoio a esta proposta.

A marca da oval azul e outras 27 empresas juntaram-se assim a um apelo feito à União Europeia para que, a partir de 2035, todos os veículos de passageiros e comerciais novos vendidos na Europa tenham emissões zero.

Na petição apoiada pela Ford está incluída a implementação de legislação que defina normas e ainda um calendário claro a ser seguido pela indústria e pelos fornecedores para garantir a transição para os veículos elétricos.

A NÃO PERDER: Presidente da Ford Europa: “Nove em cada 10 Mustang Mach-e são comprados por clientes novos na Ford”
Ford elétricos
A aposta da Ford nos elétricos vai trazer até 2024 várias novidades, inclusive um Puma 100% elétrico.

Ao mesmo tempo, a Ford e as outras 27 empresas pedem ainda aos decisores europeus que definam metas obrigatórias para o crescimento das infraestruturas de carregamento de veículos elétricos na Europa.

Eletrificação já é a aposta

Independentemente das metas definidas pela União Europeia, a Ford Europa já está totalmente apostada na eletrificação, como comprovam os seus planos para lançar sete novos modelos elétricos até 2024 e para eletrificar totalmente a sua gama na Europa até 2030.

Acerca do apoio a este apelo feito à União Europeia, Stuart Rowley, Presidente da Ford Europa, começou por afirmar: “estamos a apontar para que todos os veículos Ford tenham emissões zero até 2035”.

Depois, relembrou a importância dos decisores políticos da União Europeia na transição para os veículos elétricos, ressalvando: “os decisores políticos da UE devem, também eles, estabelecer metas nacionais obrigatórias para uma infraestrutura de carregamento elétrico simples e linear que vá ao encontro da crescente procura por veículos elétricos”.

Sabe responder a esta?
Em que modelo se baseava a última geração do Mazda 121?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Antes do Mazda2 Hybrid, também o Mazda 121 usou a mesma «receita»

Mais artigos em Notícias