Grupo Volkswagen. Crise dos semicondutores vai durar até 2024

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

Grupo Volkswagen. Crise dos semicondutores vai durar até 2024

A crise de semicondutores que tem afetado a indústria só vai ficar resolvida em 2024. É essa a previsão do Grupo Volkswagen.

A crise de escassez de semicondutores que tem afetado toda a indústria automóvel poderá ser mais longa do que inicialmente se previa, podendo mesmo prolongar-se até 2024.

A previsão é feita por Arno Antlitz, diretor financeiro do Grupo Volkswagen, em entrevista ao jornal alemão Boersen-Zeitung, onde admitiu que o fornecimento de semicondutores não será normalizado até 2024, altura em que haverá uma falta de oferta estrutural.

Recorde-se que, recentemente, o Grupo Volkswagen foi forçado a cancelar vários turnos nas suas unidades de produção de Zwickau e Dresden, ambas na Alemanha, por culpa da escassez de semicondutores e de arneses de cabos elétricos.

A NÃO PERDER: Até 2030 Grupo Volkswagen vai descontinuar 60% dos modelos a combustão na Europa
Arno Antlitz
Arno Antlitz, diretor financeiro do Grupo Volkswagen Matthias Leitzke

“Vemos uma escassez de oferta estrutural em 2022, que provavelmente vai diminuir um pouco no terceiro e quatro trimestre. A situação deve melhorar em 2023, mas o problema estrutural não estará totalmente resolvido”, disse Antlitz.

Ao mesmo jornal, Arno Antlitz referiu ainda que o Grupo Volkswagen tem estado constantemente a cancelar turnos nas suas fábricas porque “o fornecedor na Ucrânia (de arneses de cabos elétricos) está apenas a operar num turno único”.

“Montámos uma equipa de crise e, em alguns casos, também transferimos volumes para outras instalações de produção dos mesmos fornecedores. No entanto, os locais alternativos não pretendem substituir os locais de produção na Ucrânia a longo prazo”, acrescentou.

Volkswagen Wolfsburgo
Fábrica da Volkswagen em Wolfsburgo. Matthias Leitzke

Na mesma entrevista, Arno Antlitz também se pronunciou acerca do aumento dos custos de energia e abordou a possível proibição de importação de gás natural da Rússia para a Alemanha, afirmando que o Grupo Volkswagen ainda não decidiu quando vai implementar o plano para converter por completo as operações na unidade de Wolfsburgo de carvão para gás natural.

LEIAM TAMBÉM: O melhor Volkswagen para uma família? Conduzimos a nova Volkswagen Multivan

“Ainda não trocámos. Mas estamos atualmente no processo de mudança. Neste momento, a unidade a carvão ainda está em funcionamento enquanto a fábrica a gás ainda está a aumentar”, explicou.

Volkswagen ID.3 produção
O Volkswagen ID.3 e o CUPRA Born são ambos produzidos em Zwickau, na Alemanha.

“Estamos a acompanhar de perto o que acontece nos próximos dias e nas próximas semanas. Mas neste momento ainda não decidimos quando vamos encerrar por completo a unidade de produção alimentada a carvão”.

Fonte: Automotive News Europe

Sabe responder a esta?
Qual a potência do Volkswagen Golf R mais recente?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Volkswagen Golf R (320 cv). Este é o Golf de produção MAIS POTENTE de sempre

Mais artigos em Notícias