Poupar combustível? Com estas dicas é mais fácil

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Conselhos

Poupar combustível? Com estas dicas é mais fácil

Com o preço dos combustíveis em máximos históricos, reunimos uma série de dicas para poupar nos consumos e nos gastos com combustível.

Poupar combustível está na ordem do dia. O preço dos combustíveis nunca esteve tão alto como agora e a «escalada» de preços parece estar para continuar, tornando cada vez mais caro atestar o depósito.

Se não há nada que possamos fazer em relação ao preço dos combustíveis, resta-nos apenas rentabilizar ao máximo o combustível que temos no depósito do nosso automóvel.

Por isso mesmo, reunimos uma série de dicas que esperamos que vos ajudem a reduzir os consumos e a fatura de combustível.

A NÃO PERDER: O meu carro tem mais rendimento com gasolina 98: verdade ou mito?
Posto de combustível
Com os conselhos presentes neste artigo esperamos que esta imagem seja repetida menos vezes.

Poupar combustível ainda antes de arrancar

A poupança de combustível pode começar ainda antes de nos fazermos à estrada.

O primeiro passo é verificar a pressão dos pneus. Sempre que circulamos com os pneus abaixo da pressão indicada pelo fabricante, o atrito gerado entre a superfície do pneu e o asfalto é maior.

Isto faz com que seja necessária mais energia para percorrer um determinado percurso o que, por conseguinte, faz aumentar os consumos.

Medir pressão dos pneus
Rever esporadicamente a pressão dos pneus ajuda a poupar combustível.

Outro conselho passa por reduzir o peso em ordem de marcha. Como é óbvio não propomos que abdiquem dos bancos traseiros só porque não os costumam usar muito.

Mas não é incomum andarmos com «lastro» desnecessário no nosso automóvel: abram a bagageira e vejam o que por lá está. Será que algumas coisas não podem ficar em casa ou na garagem? 

Com menos quilos a bordo, menos esforço o motor fará para vencer a inércia do veículo o que vai contribuir para a redução dos consumos.

Também a manutenção do veículo é crucial. Por muito que o valor da revisão possa ser visto como «dinheiro para combustível», não se esqueçam que um carro em excelente estado de funcionamento é também mais económico.

Alinhem a direção, limpem o filtro de ar, verifiquem o estado das velas de ignição (motores a gasolina) e das velas de incandescência (motores Diesel), mudem o óleo do motor (conforme as especificações e intervalos recomendados pelo fabricante)… Tudo isto contribuirá para poupar combustível.

Por fim, usem o sistema Start/Stop e esqueçam os receios (muitas vezes infundados) de que este possa danificar o carro. Presente na maioria dos automóveis modernos, este sistema permite uma redução efetiva dos consumos em meio urbano, desligando o motor quando paramos num semáforo ou estamos numa fila de trânsito.

Uma questão de aceleração

Como é óbvio, não é parados que os automóveis mais gastam. O principal foco na hora de poupar prende-se com a prática de uma condução eficiente, aproveitando ao máximo todas as gotas de combustível. Para tal, há alguns conselhos que podem seguir.

Para começar, acelerem com suavidade. Seja a arrancar, seja já em movimento, não precisamos de «esmagar» o acelerador para atingir uma determinada velocidade. Os consumos (e a carteira) agradecem quando aceleramos de forma mais suave e progressiva.

Reduzir a velocidade também tem um impacto direto nos consumos (óbvio). Não significa, porém, estar a circular a «passo de caracol» na estrada que até pode ter um efeito contraproducente.

Mas se naquele trajeto em estrada aberta que costumamos fazer a 90 km/h, reduzirmos para 80 km/h; ou na autoestrada em vez de irmos um pouco acima do limite legal, ficarmos um pouco abaixo (diminuindo a resistência aerodinâmica), os benefícios são imediatos.

O cruise control, caso o vosso veículo o tenha, pode também ser um importante auxiliar nesta missão de poupar combustível, ao manter a velocidade de deslocação estabilizada.

Velocímetro
Moderar a velocidade permite poupar alguns litros de combustível.

Também crucial é conseguir «antecipar» o trânsito. Afinal, é o acto de acelerar e travar que mais contribui para elevar os consumos.

Se fizermos uma correta leitura da estrada e do tráfego (por exemplo, na aproximação a semáforos), de modo a conseguir manter a velocidade de deslocação o mais estável possível, não usando tanto o acelerador ou o travão, vai contribuir para uma redução dos consumos.

VEJAM TAMBÉM: Carro com matrícula estrangeira. Quem o pode conduzir em Portugal?

Por fim, é importante manter o motor no regime ideal e usar a relação de caixa certa (nas caixas manuais, é claro). Afinal de contas, na «luta» contra os consumos, a caixa de velocidades e o conta-rotações são os nossos maiores aliados.

Caixa manual
Nos carros com caixa manual, é crucial «escolher» a mudança certa.

Nos carros a gasolina, a faixa ideal de utilização estará entre as 2500 rpm e as 3000 rpm — um pouco menos nos motores a gasolina com turbo —, e nos Diesel esta faixa estará entre as 2000 rpm e as 2500 rpm.

É neste intervalo de rotações que o rácio entre rendimento mecânico e consumos é mais favorável à poupança.

Planear ajuda a poupar

Outra forma de poupar combustível passa por planear os percursos atempadamente. Permite evitar trajetos que possam estar mais congestionados, com mais semáforos e até com mais declives, estradas onde os consumos mais se ressentem.

São de evitar também os percursos muito curtos, pois o motor e o catalisador não vão conseguir aquecer até à temperatura ideal de funcionamento, fazendo com que os consumos disparem.

Além do mais também não dão muita saúde à mecânica e ao catalisador. Isto porque se o motor não aquece devidamente, a lubrificação do mesmo será insuficiente (o óleo também precisa de tempo para aquecer) contribuindo para um superior desgaste, e poderá levar à substituição precoce do catalisador.

Cuidado com a climatização

Apesar de o ar condicionado permitir viagens muito confortáveis, a verdade é que este influencia os consumos. Sim, hoje essa influência é bem menor do que nos carros mais antigos, mas ainda assim está presente, como é possível de comprovar no computador de bordo de alguns modelos.

Toyota RAV4
Apesar de muito menos que no passado, o ar condicionado continua a influenciar os consumos. © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Sofia Teixeira / Razão Automóvel

Ainda assim, a velocidades mais elevadas continua a ser uma melhor opção do que circular de janelas abertas. A velocidades mais altas a resistência aerodinâmica acrescida por andar de janelas abertas tem um impacto direto e negativo nos consumos.

Atenção onde abastecem

Mesmo que a vossa condução melhore substancialmente ajudando a poupar muito combustível, terão sempre de parar para abastecer o vosso veículo. Mas até nesse momento podem conseguir poupar.

Optar pelos combustíveis simples e não os aditivados, reduz a fatura de combustível. Podem optar ainda pelos postos de combustível low cost ou ainda recorrer aos vários cartões e aplicações existentes que permitem obter descontos na hora de abastecer.

Sabe responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo a contar com um sistema Start/Stop?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

O sistema START-STOP já era utilizado pelo FIAT Regata ES em…1982!

Mais artigos em Autopédia