Mercedes-Benz. A primeira marca autorizada a usar o Nível 3 de condução autónoma

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Segurança

Mercedes-Benz. A primeira marca autorizada a usar o Nível 3 de condução autónoma

A Autoridade dos Transportes da Alemanha acaba de aprovar o uso do Drive Pilot, o sistema de condução autónoma de Nível 3 da Mercedes-Benz.

A Mercedes-Benz acaba de garantir a aprovação para a utilização de um sistema de condução autónoma de Nível 3 na Alemanha, tornando-se na primeira marca do mundo a receber tal «autorização».

A aprovação foi feita pela Autoridade dos Transportes da Alemanha (KBA) e significa, em termos práticos, que a partir de 2022 a marca de Estugarda já poderá comercializar o Classe S com o sistema Drive Pilot (mas só na Alemanha).

Porém, este sistema de condução semiautónoma, que ainda exige a presença e a atenção do condutor, apenas está autorizado em cenários de utilização muito específicos: até aos 60 km/h e apenas em alguns troços da autobahn.

A NÃO PERDER: Mercedes-Benz Classe S 400 d (W223). Ainda é o melhor carro do mundo?
Mercedes-Benz Drive Pilot Nível 3

Contudo, a Mercedes-Benz garante que no total são mais de 13 mil os quilómetros de autoestrada onde o Nível 3 poderá ser ativado, número este que deverá crescer no futuro.

Como funciona o Drive Pilot?

Esta tecnologia, para já apenas disponível na mais recente geração do Mercedes-Benz Classe S, conta com teclas de controlo no volante, situadas perto de onde por norma estão as pegas para as mãos, que permitem ativar o sistema.

E aí, o Drive Pilot é capaz de gerir sozinho a velocidade a que o carro circula, a permanência em faixa e ainda a distância para o carro que segue imediatamente à frente.

Consegue também realizar travagens mais fortes para evitar acidentes e detetar carros que estejam parados na via, esperando que haja espaço livre na faixa ao lado para assim o contornar.

Para isso conta com uma combinação de LiDAR, radares de longo alcance, câmaras dianteiras e traseiras e dados de navegação para «ver» tudo o que está à sua volta. E até conta com microfones específicos para detetar sons de veículos de emergência que se estejam a aproximar.

Nas cavas das rodas foi também montado um sensor de humidade que permite detetar quando a estrada está molhada e assim adequar a velocidade às características do asfalto.

Mercedes-Benz Drive Pilot Nível 3

Qual o objetivo?

Além de retirar carga de trabalho ao condutor, a Mercedes garante que com o Drive Pilot em ação será possível realizar compras online durante a viagem, comunicar com os amigos ou até ver um filme.

LEIAM TAMBÉM: Mercedes-Benz EQS 450+. Conduzimos a escolha mais racional do elétrico de luxo alemão

Tudo a partir do ecrã central multimédia do modelo, ainda que muitas destas funcionalidades continuem a estar bloqueadas durante a viagem sempre que o veículo não circula com este modo ativado.

E se o sistema falhar?

Quer os sistemas de travagem quer os sistemas de direção contam com vários elementos redundantes que permitem que o carro seja manobrável caso algum sistema falhe.

Por outras palavras, se alguma coisa correr mal, o condutor poderá sempre intervir e assumir os comandos da direção, acelerador e travão.

Sabe responder a esta?
Qual era a cilindrada do Mercedes-Benz E 50 AMG (W210)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te deste? Mercedes-Benz E 50 AMG (W210)

Mais artigos em Notícias