Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 53 378 euros

Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid. A receita ideal?

Testámos a Volkswagen Arteon Shooting Brake na versão híbrida de ligar à tomada e com o nível Elegance. Será esta a fórmula perfeita para uma das carrinhas mais elegantes do mercado?

Cerca de um ano depois de o termos conduzido na versão berlina com motor 2.0 TDI de 150 cv, voltámos a encontrar-nos com o Volkswagen Arteon, desta vez no «sabor» Shooting Brake eHybrid com 218 cv de potência máxima combinada.

Rendida à eletrificação, esta carrinha Arteon continua a chamar todas as atenções a si por apresentar linhas elegantes e imponentes, que a distinguem de forma clara da «irmã» Passat Variant e a colocam a par de algumas propostas premium do segmento.

Mas é a possibilidade de percorrer mais de 50 km em modo 100% elétrico e os consumos baixos que prometem — pelo menos no papel — fazer desta uma versão a considerar. Passámos cinco dias com esta carrinha híbrida plug-in e contamos-vos como foi.

A NÃO PERDER: Volkswagen Tiguan eHybrid. O que ganhou o “best-seller” da Volkswagen com a eletrificação?

Sistema híbrido

O conjunto híbrido da Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid é um dos principais trunfos desta carrinha, que casa um motor a gasolina de 1.4 litros turbo de 156 cv com um motor elétrico de 85 kW (116 cv).

As emissões de carbono deste teste serão compensadas pela BP
Saiba como pode compensar as emissões de carbono do seu automóvel Diesel, gasolina ou GPL.

No total estes dois motores declaram uma potência máxima combinada de 218 cv e 400 Nm de binário máximo, que são enviados em exclusivo às duas rodas dianteiras através de uma caixa automática de seis velocidades.

Quanto às performances, importa dizer que a aceleração dos 0 aos 100 km/h é feita em 7,8s e que a velocidade máxima está fixada nos 222 km/h, ao mesmo tempo que anuncia consumos médios de 1,3 l/100 km, consumos de energia elétrica de 15 kWh/100 km e emissões de COde 30 g/km.

A alimentar o motor elétrico encontra-se uma bateria de iões de lítio com 13 kWh (10,4 kWh úteis) que permite uma autonomia em modo 100% elétrico de até 60 km (ciclo WLTP).

LEIAM TAMBÉM: A Volkswagen «contratou» 50 ovelhas nos EUA. Porquê?

Consumos, autonomia e carregamento

Nos primeiros 64 km que fiz ao volante da Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid, em percurso misto e no modo híbrido (o sistema procura otimizar a interação entre o motor de combustão e o motor elétrico), fiz 28 km totalmente livres de emissões e «gastei» 55% da capacidade da bateria.

Motorização híbrida plug-in eHybrid
Os cabos laranja não deixam margem para dúvidas: este é um Arteon eletrificado. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Recorrendo à calculadora, é fácil extrapolar estes números para a totalidade da capacidade da bateria e perceber que a este ritmo apenas conseguimos «arrancar» 51 km totalmente elétricos, um registo que fica aquém dos 60 km anunciados pela marca alemã.

Porta de carregamento
A porta de carregamento está “escondida” na dianteira. Uma solução fácil e que a meu ver resulta muito bem. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Contudo, e apesar de eu achar que com uma condução exemplar (do ponto de vista da eficiência) ainda é possível ir buscar mais 3-4 km de autonomia, considero que este registo na «casa» dos 50 km não desilude e que serve a maioria das pessoas que vê nos híbridos plug-in uma boa solução para o commute diário.

Descubra o seu próximo carro

Quanto aos consumos de combustível, fixaram-se nos 6 l/100 km no final deste ensaio (mas houve picos de 8,5l/100 km com a bateria descarregada), onde fiz precisamente aquilo que nenhum utilizador de híbridos plug-in deve fazer: passar uma semana com apenas uma carga. Ainda assim, a média final de consumo foi interessante.

Quanto aos tempos de carregamento, a Volkswagen anuncia cinco horas com uma potência de 2,3 kW e 3,55 horas com uma potência de 3,7 kW.

Consola central Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

E ao volante?

Ao volante deste Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid, começamos logo por ser surpreendidos pela suavidade do conjunto e pelo isolamento acústico do habitáculo. Em todos os cenários que lhe «atirei» este modelo mostrou-se sempre muito confortável.

E aqui também é importante destacar a suspensão, que foi claramente pensada para o conforto. Por norma os híbridos plug-in contam com uma afinação mais dura para compensar a massa extra da bateria e restante máquina elétrica e isso reflete-se na suavidade em estrada.

A NÃO PERDER: Fábrica da Volkswagen em Wolfsburgo não produzia tão poucos carros desde 1958

Mas este Arteon não seguiu esse caminho (felizmente) e apresenta-se como um dos híbridos plug-in mais confortáveis e mais suaves que já tive oportunidade de conduzir.

Volante Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid
Direção tem um peso muito satisfatório. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Quanto à direção, é tão agradável quanto se espera e brinda-nos com o peso e com o feeling correto. O mesmo se aplica ao pedal do travão, que apesar de contar com o sistema de recuperação da energia gerada nas travagens, apresenta um tato muito natural.

Em modo 100% elétrico a resposta do motor é suficiente para uma utilização urbana e deixa-nos circular até aos 130 km/h. Acima dessa velocidade o motor térmico «acorda» e faz-se ouvir de forma mais significativa, sobretudo quando lhe cabe a tarefa de suportar as quase duas toneladas do conjunto.

Quanto à caixa automática DSG de seis velocidades, não se mostrou lenta nem com grandes hesitações. Mas confesso que em autoestrada dei por mim a desejar ter mais uma relação, o que na teoria até poderia ajudar a poupar mais combustível.

Painel de instrumentos digital
Painel de instrumentos digital faz parte do equipamento de série e tem uma leitura fácil e agradável. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Em quase todos os cenários que teve de enfrentar, a Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid nunca conseguiu apelar a uma condução mais desportiva, levando invariavelmente a adotar um registo mais calmo e a usufruir das suas capacidades de estradista. E isto está longe de ser uma crítica negativa.

É o carro certo para si?

Espaçosa, bem construída e acima de tudo muito confortável, a carrinha Volkswagen Arteon Shooting Brake eHybrid começa logo por marcar pontos na imagem, que a meu ver a coloca com uma das carrinhas mais elegantes da atualidade.

A isso soma uma capacidade de somar quilómetros muito interessante e a possibilidade de andar em modo 100% elétrico em cidade, uma exigência da qual muitos clientes já não abdicam na hora de trocar de carro.

Se assim for e se os vossos percursos diários não ultrapassarem os 50 km, esta versão eletrificada pode fazer sentido, sobretudo se tiverem onde carregar regularmente (pelo menos duas ou três vezes por semana) a bateria. Só assim vão conseguir rentabilizar o sistema híbrido.

Para quem continua a fazer dos percursos mais longos o «prato do dia» durante a semana, sobretudo em autoestrada, a Arteon Shooting Brake oferece, como alternativa, motorizações Diesel (TDI de 150 cv e 200 cv), menos competitivas por culpa da fiscalidade em vigor; e a gasolina, mais acessível que a eHybrid, mas com apenas 150 cv e caixa manual.

Preço

unidade ensaiada

53.378

Versão base: €53.378

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha; motor elétrico
    • Capacidade: 1395 cm³
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Inj. Direta, Turbo, Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil. (16 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 156 cv; Motor elétrico: 85 kW (116 cv); Potência máxima combinada: 218 cv
    • Binário: Motor combustão: 250 Nm; Motor elétrico: 330 Nm; Binário máximo combinado: 400 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática (dupla embraiagem) de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4866 mm / 1871 mm / 1450 mm
    • Distância entre os eixos: 2839 mm
    • Bagageira: 455 litros (1497 litros)
    • Jantes / Pneus: 245/40 R18
    • Peso: 1809 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,3 l/100 km
    • Emissões de CO2: 30 g/km
    • Vel. máxima: 222 km/h
    • Aceleração: 7,8s
  • Equipamento
    • Jantes de liga leve "Muscat" de 18''
    • Digital Cockpit Pro
    • Faróis com regulação automática
    • Faróis com regulação automática
    • "Leaving-Home" e função manual "Coming-Home"
    • Câmara traseira "Rear View"
    • Bancos dianterios aquecidos
    • Volante desportivo multifuncões em couro
    • Ar condicionado "Climatronic" de 3 zonas
    • Faróis traseiros em LED, com indicadores de mudanca de direcão dinâmicos
    • Faróis dianteiros em LED com luzes diurnas em LED separadas
    • Pacote "Light & Vision", com Light Assist
    • Sistema de som com 8 altifalantes
    • App-Connect Wireless
    • Reconhecimento de sinais de trânsito
    • Voice Control
    • Sistema "Front Assist" com sistema de travagem de emergência em cidade
    • Sistema "Lane Assist" em combinacão com "Travel Assist"
    • Sistema de detecão de fadiga
    • Interface "Confort", com carregamento por inducão
Avaliação
7 / 10
Com um visual imponente, mas ao mesmo tempo muito elegante, a Volkswagen Arteon Shooting Brake convence pelo espaço que oferece a bordo e, sobretudo, pelo conforto. Diria mesmo que é um dos híbridos plug-in mais confortáveis que já conduzi. E tudo isto enquanto «oferece» 218 cv de potência combinada e a possibilidade de percorrer mais de 50 km em modo totalmente elétrico. É uma proposta a considerar para quem procura um híbrido com espaço para a família, com uma boa bagageira e que seja «à prova» das deslocações casa-trabalho-casa diárias. Mas é preciso carregá-lo de forma regular. Caso contrário será sempre mais interessante olhar para as motorizações ditas convencionais.
  • Imagem
  • Espaço
  • Conforto
  • Visibilidade traseira
  • Condução mais desportiva
Sabe responder a esta?
Em que ano começou a ser produzido o Bugatti Veyron 16.4?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Bugatti Veyron faz 15 anos. A história que tu (provavelmente) não conheces

Mais artigos em Testes, Ensaio