Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já disponível

Ford Ranger em «dose tripla». As novas versões da pick-up mais vendida na Europa

Stormtrak, Wolftrak e Raptor SE são as três novas versões da Ford Ranger. Fomos até Espanha para conhecer o tudo o que as distingue, e para «brincar na lama».

Em Galiza, Espanha

Falta muito pouco para conhecermos a nova geração da Ford Ranger — mas já conhecemos os primeiros detalhes. Apesar disso, a marca da «oval azul» não quis perder a oportunidade de reafirmar os argumentos daquela que é “pick-up mais vendida na Europa” — foi talvez a frase mais repetida pelos responsáveis da marca — e preparou três edições especiais: Stormtrak, Wolftrak e Raptor SE.

Três edições com uma lista de equipamento reforçado, pensadas para revitalizar as vendas desta geração da Ford Ranger que está em «fim de ciclo».

Ainda é uma proposta válida? Foi isso que fomos tentar descobrir, durante um teste em «dose tripla» por terras espanholas. A resposta está nas próximas linhas — ou no resumo no final do artigo.

VEJAM TAMBÉM: Ford Ranger PHEV a caminho? Fotos-espia antecipam essa hipótese
Ford Ranger
Pode ser a Raptor lá ao fundo.

Ford Ranger. Fora de estrada sem medo

Não é todos os dias que temos à nossa disposição um percurso de testes como aquele que a Ford preparou para esta apresentação da Ranger. Houve lama, terra, asfalto e até gradientes mais radicais para colocar à prova as aptidões fora de estrada da Ranger.

Apesar da chuva que se fez sentir nos dias anteriores — e que aumentaram o grau de dificuldade de todos os obstáculos — a Ranger «trepou» tudo.

Ford Ranger Wolftrak
Ford Ranger Wolftrak

De todas as provas, uma das mais divertidas foi feita ao volante da versão Wolftrak. A Ford preparou um pequeno teste de slalom, onde fomos convidados a fazer o percurso primeiro com tração integral ligada e, depois, apenas com tração traseira e com o bloqueio de diferencial ativo.

Como seria de esperar, foi com a tração integral «desligada» que nos divertimos mais.

Se os técnicos da Ford tivessem deixado, ainda estava lá. Entretido a «enrolar» peões com a Ford Ranger Wolftrak. Pode ser a versão menos potente, contudo, os 170 cv e 420 Nm do motor Ford EcoBlue 2.0 (Diesel) continuam a ser suficientes para fazer «descolar» o eixo traseiro com vontade. Mas não é este o foco desta versão.

Ford Ranger Wolftrak

A Ford Ranger Wolftrak é, deste trio, a versão mais vocacionada para uso profissional. Na caixa de trabalho encontramos suportes em ferro tubular e no interior há menos “mordomias” do que nas versões Stormtrak e Raptor SE.

VEJAM TAMBÉM: Esboço antecipa nova Volkswagen Amarok, a “irmã” da futura… Ford Ranger

Mesmo assim, a dotação de equipamento desta Ranger Wolftrak continua suficiente — apesar da ausência da caixa automática, presente nas restantes versões —  justificando o preço de 44 800 euros em Portugal.

Vamos sujar as rodas?

A Ford Ranger continua a oferecer capacidades fora de estrada acima da média — algo que já comprovámos antes com a mais radical Raptor. E foi precisamente na versão Stormtrak que começamos a colocar as «questões mais difíceis» ao sistema de tração e às suspensões da Ranger.

Ford Ranger Stormtrak

Com as redutoras «ligadas», sistema de tração ativado, diferencial traseiro bloqueado, 213 cv de potência e 500 Nm de binário máximo, é difícil impedir a progressão da Ford Ranger Stormtrak. E mesmo quem tem menos experiência vai sentir-se confiante para enfrentar os caminhos mais agrestes.

Devido à chuva e à passagem de vários grupos de jornalistas por estes caminhos nos dias anteriores, já encontrámos o percurso de testes muito degradado. Felizmente a Ford teve coragem de manter o percurso pré-estabelecido e fomos brindados com cruzamentos de eixos que levaram ao limite a capacidade das suspensões e do sistema de tração da Ranger.

Ford Ranger Stormtrak

Deixando os trilhos difíceis para trás, há que destacar o equipamento de série desta versão, que aponta a um público-alvo que não quer apenas um veículo de trabalho. Com bancos em couro, cobertura elétrica da plataforma de carga, inserções exclusivas na carroçaria e caixa automática de 10 velocidades, esta Ford Ranger Stormtrak aponta definitivamente a um público que procura um veículo cujas competências não se esgotam numa utilização profissional e também procuram um veículo de lazer.

VEJAM TAMBÉM: Exclusivo. Guiámos a Jeep Gladiator, a pick-up mais potente que podem comprar na Europa

Todavia, não esperem encontrar na Ranger Stormtrak materiais ao nível dos SUV da Ford. As origens desta pick-up continuam a notar-se. Felizmente, o bom trabalho de isolamento acústico e correta afinação da suspensão permitem esquecer com relativa facilidade o pressuposto deste modelo. Preço? 56 000 euros.

Ford Ranger Stormtrak

Um diferencial de preço que se justifica pelo motor mais potente, pela caixa automática de 10 velocidades, decoração específica, bancos em pele, jantes de 18″, caixa de carga com comando elétrico e sistema de infontainment SYNC3, entre outras «mordomias» que há pouco anos eram impensáveis num veículo deste segmento.

Descubra o seu próximo carro:

Ford Ranger Raptor SE. A versão mais desejada

É a versão mais cara — é proposta no nosso país por 68 900 euros, apenas mais 900 euros que a versão «normal» da Raptor. É também a mais desejada, divertida, e — talvez por isso mesmo… — a menos focada no uso profissional. A Ford Ranger Raptor SE é tudo isto e um pouco mais.

Ford Ranger Raptor

Nascida na divisão Ford Performance, esta versão além de oferecer um visual mais agressivo, tem também um esquema de suspensões mais evoluído e talhado para conduzir com a «faca nos dentes».

Na dianteira encontramos duplos braços em alumínio que trabalham em conjunto com suspensões fornecidas pela FOX Racing — uma marca com muita experiência neste tipo de veículos. O resultado prático destas mudanças são vias dianteiras mais largas, maior estabilidade e uma capacidade de absorção de obstáculos sem paralelo no segmento.

A Ford Ranger Raptor SE é definitivamente a pick-up mais divertida do mercado.

No eixo traseiro, além de encontramos suspensões FOX Racing, temos à nossa disposição um esquema multilink pensado para maximizar a performance em condução desportiva. A capacidade de carga e trabalho fica comprometida, mas em compensação ganhamos uma capacidade de progressão em condução desportiva que em alguns momentos chega a ser desconcertante.

Quanto à resposta da parte mecânica, nota-se que os 213 cv podiam receber a companhia de mais «equídeos». Não por demérito da resposta do motor, mas devido ao brilhante trabalho da Ford no desenvolvimento do conjunto chassis/suspensões.

VEJAM TAMBÉM: Testámos a Isuzu D-Max. Pode uma pick-up ser “pau para toda a obra”?

Em estrada, seja qual for a versão escolhida, a Ford Ranger surpreende pelo conforto oferecido — com vantagem para a Raptor SE — e pelos consumos que podem rondar os 8,0 l/100 km se tirarmos total partido da caixa automática de 10 velocidades.

Ford Ranger jante

Primeiras impressões

8 / 10
A Ford Ranger continua a ser um produto muito válido e perfeitamente atual. A oferta de equipamento, performance e conforto de rolamento permitem enfrentar, tanto uma autoestrada como um caminho fora de estrada com a mesma naturalidade. É, como se costuma dizer "pau para toda a obra". E é em parte esta polivalência o «segredo» para esta carreira comercial tão bem sucedida na Europa.


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto