Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Leilão

Pagaram quase 200 mil euros pelo último Audi Quattro a sair da linha de produção

A documentação que o acompanha diz que este foi o último Audi Quattro a sair da linha de produção, justificando o elevado preço que deram por ele em leilão.

O Audi Quattro, ou ur-Quattro (o original), não foi o primeiro automóvel a ter tração às quatro rodas, mas foi aquele que mais a popularizou, graças aos seus feitos no Mundial de Ralis e aos monstros que dele derivaram, como o Sport Quattro S1. Foi também significativo para a marca em si, estabelecendo as bases para a identidade que a Audi hoje tem.

Se nos classificados os Audi Quattro já pedem somas elevadas — alguns exemplares já trocam de mãos acima dos 90 mil euros —, os aproximadamente 192 500 euros por que esta unidade foi rematada em leilão devem ser um recorde.

O valor exato foi de 163 125 libras esterlinas (a moeda usada) e o leilão ocorreu no The Classic Car at Silverstone 2021, organizado pela Silverstone Auctions no fim de semana de 31 de julho e 1 de agosto últimos.

VEJAM TAMBÉM: 750 cv e menos de 1100 kg. A réplica mais radical de sempre do Audi Sport Quattro
Audi quattro 20v © Silverstone Auctions

O último Quattro

A justificação por detrás de valor tão elevado não reside apenas na condição imaculada deste exemplar do Audi Quattro, consequência, talvez, de apenas “acusar” no odómetro 15 537 km.

Segundo a documentação que acompanha o modelo, este Quattro foi o último a sair da linha de produção em Ingolstadt — a casa da Audi — em 1991. Desde então só teve dois proprietários: o primeiro manteve-o durante 17 anos, enquanto o segundo, que agora o leiloou, ficou com ele nos 13 anos seguintes.

Audi quattro 20v © Silverstone Auctions

Sendo de 1991, coincide com o ano de fim de produção do modelo, produção que tinha começado no distante ano de 1980. Foram várias as evoluções que o coupé recebeu durante a sua longa carreira, com a última a acontecer em 1989.

TÊM DE VER: Audi RS 3 mostra “quem manda” no Nürburgring com novo recorde

Foi neste ano que recebeu uma importante atualização mecânica, em que motor de cinco cilindros em linha que sempre o acompanhou (começou com 2144 cm3, mas cresceria mais tarde até aos 2226 cm3) recebeu uma cabeça multiválvulas (quatro válvulas por cilindro) justificando a nova designação 20V (20 válvulas).

O que permitiu aumentar a potência dos 200 cv para os 220 cv e melhorar a performance: os 0-100 km/h passavam a ser atingidos em 6,3s (ao invés de 7,1s) e a velocidade máxima era de 230 km/h (ao invés de 222 km/h).

Também já trazia um diferencial central Torsen, mais eficaz que o diferencial central dos primeiros Quattro, que tinham bloqueio manual usando um sistema de cabos com alavancas colocadas junto do travão do mão.

O que é certo é que este Audi Quattro 20V de cor Branco Pérola e interior em pele cinzenta não andou muito para pôr à prova essas melhorias anunciadas.

Os pouco mais de 15 mil quilómetros que regista foram todos feitos pelo seu primeiro proprietário, com o segundo apenas a preservá-lo em ambiente controlado, literalmente numa bolha, como o BMW Série 7 que reportámos o ano passado. Basta referir que os pneus que o equipam ainda são os originais que saíram da linha de produção com ele, uns Pirelli P700-Z.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançada a Audi RS2?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2

Mais artigos em Notícias