Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Leilões

O Alpina B12 5.7 é o M7 (E38) que a BMW nunca fez e há um para venda

O Alpina B12 5.7 de que vos falamos é um de apenas 59 exemplares com maior distância entre eixos, o que ajuda a aumentar ainda mais a sua raridade.

Ao longo dos anos, e perante a recusa da BMW em produzir um M7, tem cabido à Alpina responder aos “anseios” de quem pretende um Série 7 mais desportivo. É assim atualmente com o B7 e foi assim nos anos 1990 quando a construtora alemã pegou no Série 7 (E38) e criou o Alpina B12 5.7.

Baseado no modelo usado por Jason Statham no primeiro filme da saga “The Transporter”, o Alpina B12 5.7 baseado no Série 7 (E38) foi produzido entre 1995 e 1998 e no total saíram da linha de produção 202 unidades.

Dessas, apenas 59 correspondiam à versão longa, com maior distância entre eixos, e é precisamente um desses raros exemplares que a conceituada leiloeira RM Sotheby’s se prepara para leiloar num evento que decorre até 4 de agosto e no qual se estima que este exemplar venha a ser arrecadado por um valor entre os 50 e os 60 mil dólares (entre cerca de 42 e 50 mil euros).

LEIAM TAMBÉM: Porque é que não houve um BMW i8 por parte da Alpina?

O Alpina B12

Esteticamente o Alpina B12 seguia “à risca” a tradição da marca alemã (sim a Alpina é, oficialmente, uma construtora automóvel e os seus modelos têm número de série próprio, totalmente distinto dos usados pela BMW). Desta forma apresenta-se com um visual discreto mas que lhe permite facilmente destacar-se dos restantes Série 7 (E38).

No exterior há a destacar as jantes da Alpina, a pintura Alpina Blue Metallic e no interior temos acabamentos específicos e equipamentos como os bancos elétricos, um sistema de som com leitor de cassetes e CD’s, mesas para os bancos traseiros e ainda comandos da climatização para quem viaja lá atrás.

Alpina B12
O V12 que anima o Alpina B12 5.7. RM Sotheby's

Contudo, é no capítulo mecânico que estão os principais pontos de interesse do Alpina B12. O motor, um V12 com o código M73, viu a cilindrada “crescer” dos 5.4 l para os 5.7 l, recebeu novas válvulas, pistões maiores e ainda uma nova árvore de cames. Tudo isto permitia-lhe oferecer 385 cv e 560 Nm.

A transmissão estava a cargo de uma caixa automática de cinco relações da ZF que contava com o então inovador sistema “Switch-Tronic” da Alpina, o primeiro no mundo a permitir trocar de relação de caixa de forma manual com recurso a botões no volante.

LEIAM TAMBÉM: BMW M440i xDrive Cabrio testado. A dose certa de tudo

Tudo isto permitia ao Alpina B12 5.7 acelerar até aos 100 km/h em apenas 6,4s e alcançar os 280 km/h. A completar o conjunto de alterações tínhamos ainda uma nova suspensão (com molas e amortecedores mais desportivos) e travões de maiores dimensões.

Alpina B12
Estão a ver aquelas setas no volante? Permitiam mudar de relação de caixa. RM Sotheby's

O exemplar à venda

No que diz respeito ao exemplar que está a ser leiloado, este saiu da linha de produção em 1998 e desde então percorreu cerca de 88 mil quilómetros. Importado pelo seu atual proprietário do Japão para o Canadá, o carro apresenta-se, curiosamente, com uma matrícula… ucraniana.

Quanto ao seu estado geral, com exceção de algumas (pequenas) marcas de uso, este Alpina B12 parece pronto para fazer aquilo que nasceu para fazer: transportar com conforto, luxo e (muita) velocidade o seu novo proprietário. Para já, e apesar das estimativas, a licitação mais alta está nos 33 mil dólares (perto de 27 mil euros).

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do BMW 333i (E30)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

Mais artigos em Notícias