Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Venda

“Sinto-me mal por andar de Ferrari”. Estes são os carros que Toto Wolff está a vender

Toto Wolff, o "patrão" da Mercedes-AMG Petronas F1 Team, quer desfazer-se de um Ferrari Enzo e de um LaFerrari Aperta e "aderir" à mobilidade elétrica da Mercedes-Benz.

Toto Wolff, chefe de equipa e diretor executivo da Mercedes-AMG Petronas F1 Team, está a vender parte da sua coleção de automóveis, onde curiosamente se incluem dois Ferrari.

O “patrão” da Mercedes-AMG na F1 decidiu despedir-se do seu Ferrari Enzo de 2003 e de um LaFerrari Aperta comprado em 2018.

A somar a estes dois cavalinhos rampantes, Wolff colocou também à venda um Mercedes-Benz SL 65 AMG Black Series de 2009, um modelo que o próprio ajudou a desenvolver.

A NÃO PERDER: Toto Wolff: “Não acho que a F1 aguente uma equipa que seja campeã 10 vezes seguidas”
Toto_Wolff_Mercedes_AMG_F1
Toto Wolff

Estes modelos estão à venda no conhecido site britânico Tom Hartley Jnr e prometem render vários milhões de euros a Wolff, que é dono de um terço das ações da Mercedes-AMG Petronas F1 Team.

A motivação que me leva a abrir mão destes carros é simples: já não tenho tempo para os conduzir. E não acho que seria agradável verem-me por aí a conduzir um Ferrari, ainda que seja uma marca fantástica.

Toto Wolff

Wolff explica ainda que “há muito tempo que não conduzia” e que decidiu “mudar para os modelos elétricos produzidos pela Mercedes-Benz”. E de facto a baixa quilometragem dos automóveis confirma isso mesmo.

O Ferrari Enzo, por exemplo, “rodou” apenas 350 km desde que foi comprado. Já o Ferrari LaFerrari Aperta — dos quais só foram produzidos 210 exemplares — soma 2400 km percorridos.

O modelo que mais andou é mesmo o Mercedes-Benz SL65 AMG Black Series, que assinala 5156 km no odómetro. Exclusivo a apenas 350 exemplares, este modelo foi originalmente vendido a Wolff, que participou — como piloto — no programa de testes de desenvolvimento do modelo no Nürburgring.

LEIAM TAMBÉM: Este Ferrari Enzo tornou-se no automóvel mais caro de sempre vendido online

Também por isso não deixa de ser curioso que Wolff se esteja a desfazer dele, até porque continua a ser um dos automóveis germânicos mais notáveis dos últimos anos: equipa um motor V12 biturbo de 6.0 litros que produz 670 cv de potência, acelera dos 0 aos 100 km/h em 3,8s e chega aos 320 km/h de velocidade máxima.

A empresa responsável pela venda não especifica o valor que está a pedir por cada um destes modelos.

Sabe responder a esta?
Qual a potência máxima combinada do 296 GTB, o primeiro Ferrari de produção com motor V6?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

296 GTB. Primeiro Ferrari de produção com motor V6 é um híbrido plug-in

Mais artigos em Notícias