Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Boat Tail. Procura de exclusividade dá origem ao, talvez, Rolls-Royce mais caro de sempre

Depois de um processo de desenvolvimento e produção que se prolongou por quatro anos, o Rolls-Royce Boat Tail dá início a uma nova era na marca britânica.

É sabido que os maiores lucros são feitos com modelos de luxo exclusivos. Mas o que ainda é exclusivo numa era de Mercedes-Maybach Classe S, Rolls-Royce Phantom ou Ferrari 812 Superfast? O novo Rolls-Royce Boat Tail é uma possível resposta a essa pergunta.

No início do século XX, a produção de carroçarias à medida (coachbuilding) era a norma, com as marcas a “fornecerem” os chassis e mecânicas e depois empresas especializadas na produção de carroçarias criavam um carro “à medida” do gosto (e carteira) dos clientes. Hoje, e apesar do ressurgimento dos modelos one-off nos últimos tempos, esta atividade está resumida à produção de modelos muito “especiais”, como limusinas, ambulâncias, veículos para as forças de segurança e carros fúnebres.

Ora, face a tudo isto, a Rolls-Royce, uma das marcas de luxo (quiçá a “marca de luxo”) mais exclusivas do mundo quer voltar aos “velhos tempos” e pretende relançar-se na arte do coachbuilding.

A NÃO PERDER: Novo Rolls-Royce Ghost testado. Pode o luxo ser discreto?
Rolls-Royce Boat Tail

Os primeiros sinais

O primeiro sinal deste “regresso ao passado” surgiu em 2017, quando foi revelado o exclusivíssimo (só foi produzida uma unidade) Rolls-Royce Sweptail, uma reinterpretação das carroçarias aerodinâmicas de outrora.

Naquela altura, o simples facto de a Rolls-Royce ter voltado a fazer uma carroçaria à medida causou frenesim entre os colecionadores e, sem grande surpresa, foram vários os clientes que informaram a Rolls-Royce de que queriam um modelo “feito à medida”.

Apercebendo-se de que se tinha criado um nicho para o qual poucos estavam a trabalhar, a Rolls-Royce decidiu então criar um novo departamento destinado à produção de carroçarias únicas e exclusivas: o Rolls-Royce Coachbuild.

VEJAM TAMBÉM: Wraith Kryptus Collection. Um Rolls-Royce para fãs de enigmas

Acerca desta nova aposta o diretor executivo da Rolls-Royce, Torsten Müller-Ötvös, afirmou: “Estamos orgulhosos de poder apresentar o Rolls-Royce Boat Tail e confirmar que a produção de carroçarias específicas será uma parte integrante do nosso futuro portfólio.

O executivo da marca britânica relembrou ainda que “no passado, o coachbuilding foi uma parte essencial da história da marca (…) O Rolls-Royce Coachbuild é um regresso à origens da nossa marca. É uma oportunidade para alguns clientes exclusivos participarem na criação de produtos únicos”.

A NÃO PERDER: “Pursuit Seat”: este é o banco dobrável da Rolls-Royce

O Rolls-Royce Boat Tail

O Rolls-Royce Boat Tail não se trata de um protótipo desenvolvido para ser depois vendido. Na realidade consiste no culminar de quatro anos de colaboração entre a Rolls-Royce e três dos seus melhores clientes que se viram pessoalmente envolvidos em cada etapa do processo criativo e técnico.

Criadas como nenhum outro Rolls-Royce, as três unidades do Boat Tail contam todas elas com a mesma carroçaria, inúmeros pormenores de individualização e viram ser especificamente produzidas para si 1813 peças.

Rolls-Royce Boat Tail
LEIAM TAMBÉM: Como seria um Rolls-Royce pelos olhos das crianças? Mais ou menos assim

Como foi concebido

O processo de criação do Rolls-Royce Boat Tail começou com uma proposta de design inicial. Esta deu origem a uma escultura em argila à escala real e nessa fase do processo os clientes tiveram oportunidade de influenciar o estilo do modelo. Depois disso a escultura em argila foi digitalizada para se poder criar as “formas” necessárias para produzir os painéis da carroçaria.

O processo de produção do Boat Tail uniu a tradição de artesanato da Rolls-Royce e a mais recente tecnologia. A primeira unidade, equipada com um motor V12, foi encomendada por um casal que já comprou vários modelos exclusivos da marca britânica. Estes clientes são também proprietários de um Rolls-Royce Boat Tail de 1932 que foi restaurado para “fazer companhia ao novo Boat Tail.

Rolls-Royce Boat Tail

Com um exterior onde a cor azul é uma constante, o Rolls-Royce Boat Tail destaca-se pelos pequenos pormenores que fazem (toda) a diferença. Por exemplo, em vez de uma tradicional bagageira há duas abas com abertura lateral sob as quais está um frigorífico e um compartimento para taças de champanhe.

Como seria de esperar, a Rolls-Royce não revela nem o preço nem a identidade dos clientes. Contudo, não há muitas dúvidas de que o Rolls-Royce Boat Tail será o modelo mais caro de sempre da marca britânica. Tal dever-se-á não só ao seu design e exclusividade como ao facto de ter demorado quatro anos a ser concebido e produzido.

Sabe responder a esta?
Em que ano é que o Citroën 2 CV deixou de ser produzido?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

O último dos… Citroën 2CV feitos “falava” português

Mais artigos em Notícias