Lançamento

Citroën ë-Berlingo. A versão de passageiros também foi eletrificada

Depois da versão comercial, o Citroën ë-Berlingo chega agora na versão de passageiros. O objetivo? Trazer a eletrificação às famílias.

Depois dos Opel Combo-e Life e Peugeot e-Rifter, é a vez do Citroën ë-Berlingo se dar a conhecer e reforçar a oferta eletrificada da Citroën.

Depois de já ta termos dado a conhecer na sua variante comercial, o ë-Berlingo chega agora na versão de passageiros, estando disponível em dois comprimentos (a versão curta M tem 4,40 m e a versão longa XL mede 4,75 m) e com até sete lugares.

Baseado na plataforma eCMP, a mesma já usada pelos Peugeot e-208e-2008Opel Corsa-e e Mokka-e, o ë-Berlingo conta com um motor elétrico de 136 cv (100 kW) e 260 Nm.

VÊ TAMBÉM: Já conduzimos o ë-C4 em Portugal, o Citroën C4 elétrico. A melhor escolha?
Citroën ë-Berlingo eletrico

No total, o Citroën ë-Berlingo tem três modos de condução:

  • Eco — oferece 82 cv (60 kW) e 180 Nm e está focado na eficiência, diminuindo o desempenho do aquecimento e do ar condicionado;
  • Normal — oferece 109 cv (80 kW) e 210 Nm e tenta conjugar eficiência e prestações;
  • Power — oferece 136 cv (100 kW) e 260 Nm e, como o nome indica, está focado nas prestações.

E a bateria?

Revelados os dados relativos ao motor elétrico, é altura de te falarmos acerca da bateria que lhe “dá” energia. Com 50 kWh de capacidade com arrefecimento líquido, esta permite uma autonomia de até 280 km.

Já o carregamento pode ser feito de três formas diferentes:

  • Carregamento normal: através do cabo “Tipo 2”. Neste caso pode-se recorrer a uma tomada standard de 8 A e ou uma reforçada de 16 A (Wallbox + tomada Green’Up). Nesse caso o tempo de carregamento desce para metade, cerca de 15 horas;
  • Carregamento rápido: este requer uma Wallbox de 3,7 a 22 kW e o cabo “Tipo
    3” (opcional). Neste caso o tempo de carregamento é de 7h30min numa Wallbox monofásica de 7,4 kW ou de 5 horas numa Wallbox trifásica de 11 kW;
  • Carregamento super-rápido: neste caso a ë-Berlingo suporta um carregamento com até 100 kW de potência, sendo para tal usado um cabo “Tipo 4” integrado no carregador. Neste caso é possível repor 80% da bateria em apenas 30 minutos.
VÊ TAMBÉM: Tudo o que mudou no renovado Citroën C3 Aircross

O que mais o diferencia?

Face às restantes versões de passageiros do Citroën Berlingo, o ë-Berlingo conta, como seria de esperar com alguns detalhes exclusivos. No exterior, os maiores destaques são o monograma “ë”, a ausência de grelha dianteira e os detalhes em “Azul Anodizado” nos para-choques e nos Airbump.

Já no interior encontramos o comando ë-Toggle que controla a transmissão e vemos o ecrã tátil de 8” apresentar um menu específico que nos informa acerca do fluxo de energia, do funcionamento do sistema elétrico e do nível de carga da bateria e as habituais estatísticas.

Citroën ë-Berlingo eletrico
Em opção (ou de série no nível Feel Pack) o ë-Berlingo pode contar com um painel digital 10”.

Espaço para “dar e vender”

Seja na variante curta (a “M”) ou na longa (a “XL”), se há algo que não falta a bordo do Citroën ë-Berlingo é espaço. Para teres uma ideia, na versão mais curta a bagageira oferece 775 litros e na mais longa esse valor sobe para os 1050 litros!

Além disso, existe um total de 26 espaços de arrumação, sendo que um deles, “Modutop” oferece um volume de 92 litros.

Citroën e-Berlingo elétrico
O sistema de infoentretenimento é compatível com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay.

Por fim, como não podia deixar de ser, não lhe faltam tecnologias de ajuda à condução (num total de 18 diferentes) e de conetividade, com o Citroën ë-Berlingo a integrar três soluções de conectividade distintas: “Connect Assist”, “Connect Nav” e “Connect Play”.

Ainda sem preços definidos, o novo Citroën ë-Berlingo chega aos concessionários no segundo semestre de 2021.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Citroën Ami?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Parece de brincar, mas é a sério. Já conduzimos o Citroën Ami

Mais artigos em Notícias