Superdesportivos

Aumenta o som! É assim que grita o V12 atmosférico do novo Pagani Huayra R

O Pagani Huayra R vai ser o mais extremista de todos os Huayra, trocando o V12 turbo por outro V12 atmosférico… Faz uma pausa para este momento musical.

Lançado em 2011, o Pagani Huayra parece ter as mesmas qualidades imortais do antecessor Zonda. Os 100 coupés e 100 roadsters prometidos por Horacio Pagani já saíram da linha de produção — o último roadster foi produzido em novembro passado —, mas não significa o fim do Huayra. Vem aí o mais extremista deles todos, o Huayra R.

A sua revelação tinha sido prometida para o dia 12 de novembro de 2020, mas tal não chegou a acontecer — vamos ter de aguardar ainda mais um pouco.

Até lá, a Pagani tenta-nos a mente e a alma com o som divinal — ou diabólico, dependendo do vosso ponto de vista —, do V12 atmosférico que equipará esta muito especial máquina:

VÊ TAMBÉM: Lamborghini SC20. Squadra Corse cria “barchetta” radical que pode circular na via pública

Pagani Huayra R. O que já sabemos?

Não muito. A grande novidade é precisamente o V12 atmosférico, agora anunciado, prescindindo do 6.0 V12 biturbo da AMG (M 158) — entre 730 cv e os 800 cv, dependendo da versão — que sempre equipou o Huayra. Porém, não sabemos nada sobre este propulsor; nem os números que debita, nem a sua proveniência — continuará a ser uma unidade da AMG?

Como vimos com o Zonda R de 2007, o mais provável é o novo Pagani Huayra R permanecer para uso exclusivo em circuitos. Com ambos os “R” a estarem separados por mais de uma dúzia de anos de evolução tecnológica, as expetativas são que o Huayra R seja muito mais capaz e rápido que o Zonda R — recordamos que este último fez 6min47s no Nürburgring, valor já ultrapassado pelo Mercedes-AMG GT Black Series que está homologado para a via pública!

Sabemos que vem aí e agora já o ouvimos… Altura de revelar tudo sobre este excitante “monstro”.

Mais artigos em Notícias