Desde 158 221 euros

Porsche Taycan Turbo (625 cv). O elétrico para quem gosta de conduzir (e não só)

O Porsche Taycan Turbo permite fazer coisas que… não era suposto num veículo elétrico. Além disso, também é um competente familiar. As próximas linhas vão ser sobre isso mesmo.

Sobre o Porsche Taycan Turbo, já se escreveu praticamente tudo — recorda alguns dos nossos artigos sobre o Taycan, o primeiro elétrico da Porsche.

Portanto, se eu vos disser que é o elétrico mais entusiasmante de conduzir do mercado e que, apesar desta vertente dinâmica, continua a ser um competente familiar, não estou a dar-vos novidade nenhuma.

Mas desta vez, tive a sorte de testar o Porsche Taycan quase em simultâneo com outro míssil, o Porsche 911 Turbo S. E isso deu-me outra perspetiva das coisas e do lugar que o Taycan Turbo ocupa.

VÊ TAMBÉM: Silêncio. Ouve o novo 100% elétrico da Audi, o e-tron GT
Porsche Taycan Turbo
O Porsche Taycan é o primeiro 100% elétrico da Porsche. Primeiro se não considerarmos um fóssil chamado Porsche Semper Vivus. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

É também o nosso primeiro teste em Portugal com o Taycan, após já o termos testado em Los Angeles e na Finlândia (vídeos). Vamos a isso?

O Porsche Taycan não é apenas bom «para um elétrico»

O Porsche Taycan Turbo não é «bom» considerando apenas os veículos elétricos. Ele é bom, seja qual for o carro que coloquemos ao seu lado.

Nos dias em que testei o Porsche Taycan Turbo, a minha bitola foi somente o melhor carro que já alguma vez testei: o Porsche 911 Turbo S, o primeiro carro a receber nota máxima na Razão Automóvel.

Tenho de puxar pela memória para me recordar de um automóvel tão visceral e simultaneamente tão acessível de utilizar no dia-a-dia como o Porsche 911 Turbo S. E depois espremer ao máximo a minha memória, cheguei à conclusão que não há. Foi aí que entrou em cena o Porsche Taycan Turbo.

Porsche Taycan Turbo
Conduzi estes dois modelos na mesma semana, e posso dizer-vos que o Taycan Turbo não está a «anos luz» de distância daquele que é, de momento, o Porsche 911 (992) mais rápido que podes comprar. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

As acelerações não são tão impressionantes, a velocidade em curva não é tão elevada, as travagens são menos agressivas, mas, acreditem… o Porsche Taycan Turbo está absurdamente perto daquele que tem sido considerado ao longo de décadas um dos melhores carros do mundo.

Com tração às quatro rodas, até 680 cv e 850 Nm (em modo Launch Control) é com violência que somos empurrados contra o banco.

Porsche Taycan Turbo
O lugar do condutor é o mais desejado. É aqui que tentamos dar rumo à avalanche de binário que chega às rodas. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

A aceleração dos 0-100 km/h cumpre-se em apenas 3,2s (o 911 Turbo S demora menos 0,5s) e os 0-160 km/h chegam em 6,9s. A aceleração é tão rápida que os passageiros com o sistema digestivo mais sensível poderão enjoar. A velocidade máxima acompanha o ímpeto: 260 km/h (limitados).

Após cumprir duas vezes (em sentidos opostos) a exigente Serra da Arrábida com o Porsche Taycan Turbo e de ter privado com ele pelas ruas de Lisboa durante cinco dias, não me restam dúvidas quanto à competência do Taycan. É um membro de pleno direito da linhagem Porsche.

Porsche Taycan Turbo
Ao vivo, o Porsche Taycan é mais compacto do que parece nas imagens. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

O Porsche Taycan Turbo em modo família

Quem procura um Porsche Taycan gosta de conduzir. Caso contrário compraria um Tesla Model S, que é mais barato e tem baterias que lhe permitem um alcance maior entre carregamentos. Não tenho dúvidas relativamente a este aspeto.

Felizmente, apesar de ser uma máquina verdadeiramente entusiasmante de conduzir, o Porsche Taycan Turbo também é um excelente familiar. A suspensão lida muito bem com todas as imperfeições do asfalto e a qualidade de construção é… Porsche.

Porsche Taycan Turbo
Os bancos traseiros oferecem ótimo conforto e espaço suficiente para dois adultos viajarem com toda a comodidade. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Relativamente ao alcance das baterias, a marca anuncia entre 381-450 km de autonomia (ciclo WLTP). No mundo real, com muita cidade pelo meio, cheguei a superar os 400 km entre carregamentos.

Quanto à velocidade de carregamento, não tenham receio. Com 83,7 kWh de capacidade útil, a bateria do Porsche Taycan Turbo carrega até 270 kW de velocidade. Ou seja, carrega tão rápido quanto o posto de carregamento o permitir.

Porsche Taycan Turbo
Cresci nos anos 90. Habituei-me a que a palavra turbo fosse associada a tudo o que é rápido. Desse ponto de vista, o nome Turbo faz todo o sentido. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Será difícil (para já) encontrar um local para carregar a esta velocidade. Portanto, numa wallbox doméstica (7,7kW) são necessárias 10 horas para uma carga completa e menos de 1h30 para 80% da bateria num posto de carregamento rápido.

Em termos de comportamento dinâmico e qualidade de construção a Porsche não recebe lições da Tesla, já no que diz respeito à rede de carregamentos… bem, aí a conversa já é outra. Apesar disso, a minha convivência com o Porsche Taycan Turbo não podia ter sido mais gratificante. Talvez se tivesse uma pista destas só para mim:

Preço

unidade ensaiada

182.993

Versão base: €158.221

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 2 Motores Elétricos Síncronos
    • Posição: Motor 1: Dianteiro Transversal; Motor 2: Traseiro Transversal
    • Carregamento: Bateria de iões de lítio. Capacidade máxima: 93,4 kWh; Capacidade útil: 83,7 kWh
    • Potência: Motor 1: 238 cv; Motor 2: 455 cv; Potência máxima combinada: 625 cv (Máx: 680 cv em Overboost com Launch Control)
    • Binário: Motor 1: 300 Nm; Motor 2: 550 Nm; Binário máximo combinado: 850 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Quatro rodas
    • Caixa de velocidades: Caixa de duas velocidades no eixo traseiro; Transmissão de uma velocidade no eixo dianteiro
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4963 mm / 1966 mm / 1381 mm
    • Distância entre os eixos: 2900 mm
    • Bagageira: 366 l + 81 l (frente)
    • Jantes / Pneus: FR: 245/45 R20; TR: 285/40 R20.
    • Peso: 2380 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 23,8 kWh/100 km; Autonomia máxima: 436 km (valores específicos da configuração desta unidade)
    • Emissões de CO2: 0 g/km
    • Vel. máxima: 260 km/h (eletronicamente limitado)
    • Aceleração: 3,2s
  • Equipamento
    • Faróis em LED Matrix com Porsche Dynamic Light System (PDLS)
    • Assistente de iluminação incluindo Sistema "Welcome Home"
    • Espelhos retrovisores exteriores com antiencandeamento automático, aquecidos, com regulação eléctrica, esférico do lado do condutor
    • Sensor de chuva
    • Bancos dianteiros e traseiros aquecidos
    • Assistente de manutenção na faixa incluindo reconhecimento de sinais de trânsito
    • Assistente de colisão e travagem
    • ParkAssist (à frente e atrás) com avisos de distância óticos e acústicos
    • Ecrã curvo de 16,8"
    • Volante desportivo multifunções em pele
    • Apoio de braços da consola central com compartimento para arrumação
    • Porsche Connect com Apple® CarPlay
    • Sistema de som Bose® Surround com 14 altifalantes, incluindo subwoofer, 710 watts
    • Duas conexões de carga USB-C para dispositivos móveis na secção traseira e duas na consola central dianteira
    • Porta da bagageira traseira elétrica
    • Tomadas de carregamento na parte lateral do condutor e passageiro dianteiro
    • Carregador de bordo (AC) com 11 kW
    • Carregador de bordo com 50 kW para corrente contínua (DC) em estações públicas de carregamento com voltagem de 400 V
    • Carregamento com corrente contínua (DC) em estações públicas de carregamento com voltagem de 800 V
    • Porsche Mobile Charger Plus (11 kW), incluindo suporte de parede básico e cabo de carga com 4 m de comprimento
    • Cabo para carregamento em tomada doméstica
    • Cabo para carregamento em tomada industrial (7,2 kW) 3 Pinos 32A / 230 V (Azul)
Extras
Espelhos retrovisores exteriores com rebatimento elétrico e iluminação de cortesia — 307,50 €; Frisos das janelas laterais em Preto (brilhante) — 356,70 €; Porsche Electric Sport Sound — 516,60 €; Porsche Dynamic Chassis Control Sport (PDCC) — 3382,50 €; Eixo traseiro direcional incluindo Direção assistida Plus — 2410,80 €; Pacote Sport Chrono — 1150,05 €; Jantes Sport Aero de 20" — 565,80 €; Teto panorâmico fixo — 1660,50 €; Para-brisas com faixa cinzenta — 116,85 €; Vidros privacy — 516,60 €; ParkAssist (atrás e à frente) incluindo Surround View — 1463,70 €; Porsche InnoDrive incluindo Cruise Control Adaptativo — 3173,40 €; Assistente de Visão noturna — 2287,80 €; Ionizador — 295,20 €; Iluminação ambiente — 436,65 €; Bancos com massagens e ventilados (dianteiros) — 2078,70 €; Airbags laterais traseiros — 424,35 €; Volante desportivo GT, multifunções e aquecido (em combinação com Pacote Sport Chrono e Interior em Pele) — 276,75 €; Advanced Climate Control (4 Zonas) — 848,70 €; Porta de carregamento elétrica — 645,75 €; Carregador de bordo DC com 150 kW — 430,50 €; Mobile Charger Connect — 1119,30 €; Cabo de carregamento (Mode 3) — 307,50 €.
Avaliação
8 / 10
O Porsche Taycan Turbo é tudo aquilo que se pode exigir de familiar, de um desportivo e de um veículo elétrico. Tudo isto num só modelo. Seria de esperar uma autonomia superior, mas tirando esse particular, o modelo da marca alemã dá muito bem conta de si em todas as circunstâncias. É a berlina 100% elétrica para quem gosta de conduzir.
  • Qualidade de construção
  • Acelerações
  • Design
  • Imagem de marca
  • Preço
  • Alcance das baterias face ao Tesla Model S

Mais artigos em Testes, Ensaio