Protótipo

Mercedes-Benz EQC 4×4². Pode um SUV elétrico ser um “monstro” offroad?

O Mercedes-Benz EQC 4x4² é a prova de que também os SUV elétricos podem ser radicais o suficiente para enfrentarem "sem medos" qualquer obstáculo fora de estrada.

Mudam-se os tempos… mudam-se os protótipos. Depois de os dois últimos protótipos que decidiu “elevar ao quadrado”, o G500 4×4² (que chegou a ser produzido) e a Classe E All-Terrain 4×4² recorrerem a motores de combustão, a marca da estrela decidiu mostrar que os veículos elétricos podem também ser radicais e criou o Mercedes-Benz EQC 4×4².

Criado por Jürgen Eberle e a sua equipa (já responsáveis pela Classe E All-Terrain 4×4²), este protótipo segue uma receita idêntica à usada para criar a aventureira carrinha que a Mercedes-Benz revelou há uns anos.

Ou seja, a altura ao solo aumentou, as capacidades todo o terreno também e o resultado final é um Mercedes-Benz EQC capaz de deixar para trás num percurso todo o terreno até o “eterno” Classe G.

VÊ TAMBÉM: EQC 400 4MATIC testado. O primeiro 100% elétrico da Mercedes-Benz
Mercedes-Benz EQC 4X4
Quem diria que um EQC era capaz de aventuras deste género?

O que muda no EQC 4×4²?

Para começar, a equipa de Jürgen Eberle ofereceu ao EQC 4×4² uma suspensão multilink com eixo pórticos (estreada na Classe E All-Terrain 4×4²) que assenta nos mesmos pontos de montagem da suspensão original. A esta suspensão juntam-se ainda pneus 285/50 R20.

Tudo isto permite ao Mercedes-Benz EQC 4×4² contar com 293 mm de altura ao solo, mais 153 mm que a versão normal e mais 58 mm que o Classe G, e ser 20 cm mais alto que o EQC.

Com cavas das rodas 10 cm mais largas, o EQC 4×4² é capaz de atravessar cursos de água com 400 mm de profundidade (o EQC fica-se pelos 250 mm) e conta com ângulos todo o terreno bem mais pronunciados. Assim, em relação ao EQC “normal”, que tem ângulos de ataque, de saída e ventral de, respetivamente 20,6º, 20º e 11,6º, o EQC 4×4² responde com ângulos de 31,8º, 33º e 24,2º, seguindo a mesma ordem.

Quanto à mecânica elétrica, essa não sofreu qualquer alteração. Desta forma continuamos a ter dois motores de 150 kW, um para cada eixo, que oferecem, em conjunto, 408 cv (300 kW) de potência e 760 Nm.

A alimentá-los continua a estar uma bateria de 405 V com uma capacidade nominal de 230 Ah e 80 kWh. Quanto à autonomia, apesar de não haver quaisquer dados, graças aos enormes pneus e à maior altura duvidamos que continue nos 416 km anunciados pelo EQC.

VÊ TAMBÉM: Model Y, és tu? Não, é um Model 3 que “pensa” ser um SUV

Agora também “faz barulho”

Além de ter ganho altura ao solo e um visual mais musculado (cortesia dos alargadores das cavas das rodas), o Mercedes-Benz EQC 4×4² viu ainda os programas de condução para fora de estrada serem reprogramados para, por exemplo, facilitarem o arranque em superfícies com pouca aderência.

Mercedes-Benz EQC 4X4
VÊ TAMBÉM: Futuro da Mercedes-Benz. Aposta nos elétricos e nas submarcas AMG, Maybach e G

Por fim, o EQC 4×4² recebeu ainda um novo sistema acústico que emite sons tanto no exterior como no interior. Desta forma, os próprios… faróis dianteiros funcionam como altifalantes.

Como seria de esperar, infelizmente não parece haver quaisquer planos para tornar o Mercedes-Benz EQC 4×4² num modelo de produção.

Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira da Renault Mégane ST E-TECH híbrida plug-in?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Adeus, Diesel? Testámos a Renault Mégane ST E-TECH (híbrida plug-in)

Mais artigos em Notícias