Apresentação

O Jaguar XF renovou-se. Fica a saber o que traz de novo

Com um visual revisto, um novo interior e uma motorização mild-hybrid, o renovado Jaguar XF tem novos argumentos para fazer frente à concorrência germânica.

Originalmente lançada em 2015, a segunda geração do Jaguar XF foi agora alvo do “típico” restyling de meia idade, reforçando desta forma os seus argumentos para enfrentar a sempre feroz concorrência de modelos como o BMW Série 5, Audi A6 ou o também revisto Mercedes-Benz Classe E.

No exterior a renovação foi algo discreta, com a Jaguar a apostar numa “evolução na continuidade” em vez de numa total revolução. Assim, na dianteira, o XF recebeu uma nova grelha, novos faróis com assinatura luminosa em LED que forma um duplo “J” e ainda um novo para-choques.

Já na traseira as alterações resumem-se ao novo para-choques e a um par de farolins cujo desenho também foi revisto.

VÊ TAMBÉM: 60 anos do E-Type darão origem a 12 especiais Jaguar E-Type “60 Edition”
Jaguar XF

No interior há (muito) mais novidades

Se no exterior a renovação do Jaguar XF pode ser descrita como algo tímida, no interior a situação é completamente inversa, sendo até difícil encontrar semelhanças entre esta renovada versão do XF e a que lhe antecedia.

O principal “culpado” desta revolução no interior do modelo da Jaguar é, acima de tudo, o novo ecrã do sistema de infotainment. Tal como no também revisto F-Pace, este mede 11,4”, é ligeiramente curvo e surge associado ao novo sistema Pivi Pro.

Jaguar XF
VÊ TAMBÉM: A Jaguar Land Rover tem um novo CEO: Thierry Bolloré

Compatível com Apple CarPlay e Android Auto, este sistema permite ainda conetar dois smartphones em simultâneo via Bluetooth e fazer atualizações remotas de software (over-the-air). Ainda no capítulo tecnológico, o revisto XF conta com carregador wireless, um painel de instrumentos digital de 12,3” e um Head-Up Display.

Além disto, no interior do XF encontramos ainda novos comandos de ventilação, materiais revistos e até um sistema de ionização de ar do habitáculo.

Jaguar XF
VÊ TAMBÉM: Testámos o Land Rover Discovery Sport de… tração dianteira. “Concentrado” de Land Rover

E os motores?

Tal como no interior, no capítulo mecânico não faltam novidades ao Jaguar XF, com a marca britânica a ter aproveitado este restyling para rever (e simplificar) a oferta de motorizações do seu modelo.

No total, a gama do Jaguar XF é composta por três opções: duas a gasolina e uma Diesel, esta última associada a um sistema mild-hybrid de 48 V. Comum a todas elas é o facto de surgirem acopladas a uma transmissão automática de oito relações.

Começando pelo motor Diesel, este consiste num 2.0 l de quatro cilindros e debita 204 cv e 430 Nm, valores esses que podem ser enviados exclusivamente às rodas traseiras ou às quatro rodas.

VÊ TAMBÉM: Land Rover Defender 2021. Os preços dos novos híbrido plug-in, Diesel e Defender 90

Já a oferta a gasolina assenta num 2.0 l turbo de quatro cilindros em dois níveis de potência: 250 cv e 365 Nm ou 300 cv e 400 Nm. No primeiro caso a potência pode ser transmitida às rodas traseiras ou às quatro rodas enquanto a variante mais potente só está disponível com tração integral.

Quando chega?

Com a entrega das primeiras unidades prevista para o início do próximo ano e as encomendas já abertas no Reino Unido, o preço do revisto Jaguar XF no nosso mercado e a data da sua chegada continuam por revelar.

Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Jaguar E-PACE?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Teste ao Jaguar E-PACE. Tudo o que precisas saber

Mais artigos em Notícias